Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/ri/11391
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorAlmeida Neto, Joaquim Caetano de-
dc.creatorVasconcelos, Wanderlei Montenegro de Pitaluga-
dc.date.accessioned2017-02-20T14:00:44Z-
dc.date.available2017-02-20T14:00:44Z-
dc.date.issued1972-06-
dc.identifier.citationALMEIDA NETO, Joaquim Caetano de; VASCONCELOS, Wanderlei Montenegro de Pitaluga. Preliminary results of parenteral administration of a combination of sulfamethoxine and pyrimethamine for the treatment of plasmodium falciparum malaria. Revista de Patologia Tropical, Goiânia, v. 1, n. 2, p. 251- 258, abr./jun. 1972. Disponível em: < https://www.revistas.ufg.br/iptsp/article/view/23236/13679>.pt_BR
dc.identifier.issn1980-8178-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/ri/11391-
dc.description.abstractThe parenteral combination of sulfamethoxine + pyrimethamine was tested in 25 patients with malária due to P. falciparum Two dosage schedules were followed. One group of 14 oligosymptomatic patients with low paràsitemia received a single I.M. dose. The second group of eleven patients with severe clinicai manífestations and high parasitemia reçeived one daily intramuscular injection for two days. Blood smear controis revealed that in the first group the asexual forms disappeared between the 2nd 4th days after treatment in ali 14 patients. 10 patients of the second group showed negative blood smears between the 3rd and 6th days and one patient died. Two relapses occurred in the group and one was observed in, the second group during a control period of cure of 30 days. The patients remained hospitalizes during this time. It is concluded that the association of these two drugs when administered parenterally is well tolerated and highly effective for the treatment of severe forms of P. falciparum malária in which oral administration of drugs is often impracticable.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherRuy de Souza Lino Júniorpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleResultados preliminares com a associação da sulformetoxina à pirimetamina sob a forma injetável * no tratamento da malária por plasmodium falciparumpt_BR
dc.title.alternativePreliminary results of parenteral administration of a combination of sulfamethoxine and pyrimethamine for the treatment of plasmodium falciparum maláriapt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoA associação sulformetoxina — pirimetamina sob a forma injetável foi ensaiada em 25 pacientes portadores de malária por F. falciparam segundo 2 esquemas. Um 1.° grupo de 14 pacientes com doença oligossintomática ou com parasitemia baixa, foi tratado com dose única de l ampola intramuscular e um 2.° grupo de 11 pacientes com manifestações clínicas severas ou com parasitemia alta foi medicado com l ampola ao dia durante dois dias. O controle parasitológico mostrou que no 1.° grupo houve desaparecimento das formas assexuadas em todos os 14 casos entre o 2.° e o 4.° dias após a medicação e que no 2.° grupo ocorreu negativação em 10 casos porém entre o 3.° e 6.° dias e uma evolução para óbito apesar de uma boa resposta parasitária. Foram observados duas recrudescências no 1.° grupo e uma no 2.° grupo durante um período de controle de cura de 30 dias com os doentes hospitalizados. A associação em apreço sob a forma injetável em face da boa tolerância observada em todos os casos e de sua potente ação esquizontícida sanguínea, mostrou-se útil para o tratamento das formas severas da malária por P. falciparum nas quais muitas vezes é impraticável a administração de medicamentos por via oral.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFGpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:IPTSP - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Joaquim Caetano de Almeida Netto - 1972.pdf1,79 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons