Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13741
Tipo do documento: Artigo
Título: Morphometry and stereology of the interstitial compartment in the wild rodent Hylaeamys megacephalus (Rodentia: Cricetidae) from central Brazil
Título(s) alternativo(s): Morfometria e estereologia do compartimento intersticial no roedor silvestre Hylaeamys megacephalus (Rodentia: Cricetidae) do Brasil Central
Autor: Melo, Fabiana Cristina Silveira Alves de
Sousa, Tatiane Pires de
Costa, Kyvia Lugate Cardoso
Matta, Sérgio Luis Pinto da
Melo, Fabiano Rodrigues de
Resumo: Pouco se sabe sobre os componentes testiculares em roedores silvestres, particularmente o compartimento intersticial. O objetivo deste estudo foi descrever a morfometria e estereologia testicular de Hylaeamys megacephalus, com ênfase no compartimento intersticial. Neste estudo foram utilizados cinco animais capturados em fragmentos florestais no sudoeste de Goiás. Os testículos foram fixados em Karnovsky, desidratados, embebidos em metacrilato, seccionados com dois micrômetros de espessura e corados com azul de toluidina-borato de sódio 1%. Os cortes histológicos dos testículos foram avaliados ao microscópio de luz. A densidade volumétrica do compartimento intersticial foi de 5,5%, consistindo predominantemente de células de Leydig (3,21%), seguido por vasos sanguíneos (0,97%), tecido conjuntivo (0,83%) e espaço linfático (0,53%). O índice Leydigossomático foi de 0,015%. O padrão de organização do tecido intersticial em H. megacephalus foi similar ao padrão I da classificação de FAWCETT et al. (1973), como foi encontrado em capivaras. O volume médio da célula de Leydig em H. megacephalus foi 350,80 μm3, perto dos menores valores observados em diversas espécies domésticas, silvestres e de laboratório. O número de células de Leydig por testículo e por grama de testículo foi maior do que o observado em outros pequenos roedores.
Abstract: Little is known about the testicular components in wild rodents, particularly the interstitial compartment. The aim of this study was to describe the testis morphometry and stereology of Hylaeamys megacephalus, with emphasis in the interstitial compartment. In this study were used five animals captured in forest fragments in southwestern Goiás. The testes were removed, fixed in Karnovsky, dehydrated, embedded in methacrylate, sectioned with two-micrometer-thick, and stained with 1% toluidine blue/sodium borate. The histological sections of testes were evaluated using light microscopy. The interstitial compartment volume density was 5.5%, consisting predominantly of Leydig cells (3.21%), followed by blood vessels (0.97%), connective tissue (0.83%) and lymphatic space (0.53%). The Leydigossomatic index was 0.015%. The interstitial pattern in H. megacephalus was similar to pattern I of Fawcett’s classification as was found in capybara. The Leydig cell average volume in H. megacephalus was 350.80 μm3, close to the lowest values observed in several domestic, wild and laboratory species. The number of Leydig cells per testis and per gram of testis was higher than observed in other small rodents.
Palavras-chave: Leydig cell
Lymphatic space
Connective tissue
Testes
Blood vessel
Célula de Leydig
Espaço linfático
Tecido conjuntivo
Testículos
Vaso sanguíneo
País: Brasil
Unidade acadêmica: Regional Jataí (RJ)
Citação: MELO, Fabiana Cristina Silveira Alves de; SOUSA, Tatiane Pires de Sousa; COSTA, Kyvia Lugate Cardoso; MATTA, Sérgio Luis Pinto; MELO, Fabiano Rodrigues de. Morphometry and stereology of the interstitial compartment in the wild rodent Hylaeamys megacephalus (Rodentia: Cricetidae) from central Brazil. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v. 11, n. 21, p. 2331-2339, June. 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13741
Data de publicação: Jun-2015
Aparece nas coleções:RJ - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Fabiana Cristina Silveira Alves de Melo - 2015.pdf541,5 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons