Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16409
Tipo do documento: Artigo
Título: Deficiência e inquietações do olhar: em defesa da visão menor
Título(s) alternativo(s): Discapacidad y mirada inquieta: en defensa de la visión menor
Disability and look disquiets: in defense of a minor vision
Autor: Cruz, Thimoteo Pereira
Barcelos, Tânia Maia
Resumo: Este texto visa pensar o tema deficiência, que tem sido bastante discutido no Brasil, principalmente depois das conquistas de alguns direitos fundamentais que ampliaram as possibilidades de encontros com as pessoas com deficiência. A partir de alguns encontros experimentados com a deficiência, buscamos aproximações com o método cartográfico, que consiste em acompanhar e investigar processos sem definição de regras a serem aplicadas a priori. Os encontros com a deficiência produziram os eixos de investigação do texto: as formas de olhar, a alteridade e a inclusão social. O olhar é percebido como um processo complexo de conhecer e sentir o mundo, podendo ocorrer por meio da visão maior e da visão menor, duas dimensões do olhar necessárias e complementares. A visão menor é defendida como meio de garantir o olhar para a deficiência para além da visão maior, predominante na sociedade em que vivemos. No decorrer do texto, procuramos exercitar a visão menor no processo de compreensão de dois comerciais que abordam as políticas de inclusão das pessoas com deficiência, ambos divulgados na mídia brasileira. Nesse exercício, percebemos que é preciso ver o que está além ou aquém do visível; é necessário que o encontro com o outro/ a deficiência não ocorra apenas no campo politicamente correto. As políticas de inclusão devem garantir a alteridade ética, que promovam contágios, produzam diferenças e instaurem movimentos de resistência aos processos de homogeneização da subjetividade. Movimentos que brotam da presença viva do outro em nós.
Abstract: Este texto intenta reflexionar sobre el tema de la discapacidad, que ha sido ampliamente discutido en Brasil, sobre todo después de las conquistas de ciertos derechos fundamentales que han ampliado las posibilidades de encuentros con personas con discapacidad. A partir de algunos encuentros experimentados con la discapacidad, buscamos aproximaciones con el método cartográfíco, que es acompañar e investigar procesos sin definir normas que deben aplicarse a priori. Los encuentros con la discapacidad produjeran los ejes de investigación del texto: las formas de mirar, la alteridad y la inclusión social. La mirada se percibe como un proceso complejo de conocer y experimentar el mundo, y puede ocurrir a través de la visión mayor y de la visión menor, dos dimensiones de la mirada necesarias y complementarias. La visión menor es defendida como un medio de asegurar la mirada para la discapacidad más allá de la visión mayor, más común en la sociedad en que vivimos. A lo largo del texto, ejercitamos la visión menor en el proceso de comprensión de dos comerciales que se ocupan de las políticas de inclusión de las personas con discapacidad, ambos publicados en los medios de comunicación brasileños. En este ejercicio, nos dimos cuenta de que tenemos que ver lo que está más allá o más acá de lo visible; es necesario que el encuentro con el otro o la discapacidad no se produzca sólo en el ámbito del políticamente correcto. Las políticas de inclusión deben garantizar la alteridad ética que promueve los contagios, produce diferencias y establece los movimientos de resistencia a los procesos de homogeneización de la subjetividad. Movimientos que surgen de la presencia viva del otro en nosotros.
This text aims at thinking the disability theme, which has been widely discussed in Brazil, especially after the conquests of certain fundamental rights; rights that have broadened the possibilities of meetings with people with disabilities. From some experienced meetings , with the disability, we seek approximations to the cartography method, which is to accompany and to investigate processes without defining rules to be applied a priori. The meetings with the disability produced the investigation axes of the text: ways of looking, alterity and social inclusion. The look is perceived as a complex process to know and experience the world, and can occur through major vision and minor vision, two necessary and complementary look dimensions . The minor vision is defended as a means to guarantee the look for disability beyond the major vision, prevalent in the society in which we live. During the text, we intend to exercise minor vision in the process of comprehension of two commercial ads that deal the inclusion policies of persons with disabilities, both published in national campaigns, in the Brazilian media. In this exercise, we realized that we need to see what is beyond or beneath the visible; it is necessary that the encounter with another/disability does not occur only in the politically correct field. Inclusion policies should ensure ethics alterity that promotes contagions, produces differences and establishes resistance movements for the homogenization processes of subjectivity. Movements that spring from the living presence of the other in us.
Palavras-chave: Deficiência
Olhar
Alteridade
Visão menor
Discapacidad
Mirada
Alteridad
Visión menor
Disability
Look
Alterity
Minor vision
País: Brasil
Instituição: Wolney Honório Filho
Sigla da instituição: UFG
Unidade acadêmica: Regional de Catalão (RC)
Citação: CRUZ, Thimoteo Pereira; BARCELOS, Tânia Maia. Deficiência e inquietações do olhar: em defesa da visão menor. Poiésis Pedagógica, Catalão, v. 12, n. 1, p. 150-172, jan./jun. 2014. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/poiesis/article/view/31215/16809>.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.5216/rpp.v12i1.31215
Identificador do documento: 10.5216/rpp.v12i1.31215
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16409
Data de publicação: Jun-2014
Aparece nas coleções:RC - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Thimoteo Pereira Cruz - 2014.pdf197,75 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons