Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17110
Tipo do documento: Artigo
Título: O fantástico como estratégia literária pós-moderna em a história da aia, de Margaret Atwood
Título(s) alternativo(s): The fantastic as post-modern literary strategy in the handmaid’s tale, by Margaret Atwood
Autor: Silva, Alexander Meireles da
Resumo: Este artigo pretende investigar como o romance distópico A hístória da aia (1984), da escritora canadense Margaret Atwood é articulado como um veículo da crítica literária pós-moderna contra o discurso ideológico da literatura ocidental sobre grupos minoritários. Ambientado em um hipotético futuro onde os Estados Unidos se tornaram a República de Gilead, o romance de Atwood mostra como um longo processo de redução das taxas de natalidade levou todas as mulheres férteis a serem desprovidas de seus direitos individuais e se tornarem “aias”, ou seja, mulheres cuja única e obrigatória função social é de gerar crianças saudáveis para a sociedade gileadiana. Neste contexto, o romance subverte as convenções da Literatura de Distopia, no qual o enredo está estruturado, tecendo-o com as convenções do Conto de Fada e do Romance Gótico através da narrativa da protagonista Defred. O resultado demonstra como as formas do Fantástico conhecidas como a Fantasia, o Gótico e a Ficção Científica podem se tornar estratégias da Literatura Pós-Moderna no seu processo de denúncia social.
Abstract: This article aims at investigating how the dystopian novel The Handmaid’s Tale (1984), by the canadian writer Margaret Atwood, is articulated as a vehicle of post-modern literary criticism against the ideological discourse of western literature on minoriry groups. Set in a hypothetical future in which the United States became the Republic of Gilead, Atwood’s novel shows how a long process of decreasing in the birth rates led all fertile women to be deprived of their individual rights and become “handmaids”, which means, women whose sole and mandatory social function is to give birth to healthy children to the gileadian society. In this context, the novel subverts the conventions of the Dystopian Literature, in which the plot is structured, weaving it with the conventions of the Fairy tale and of the Gothic Novel through the narrative of the protagonist Offred. The result demonstrates how the forms of the Fantastic known as the Fantasy, the Gothic and the Science Fiction can become strategies of Postmodern Literature in its process of social denouncement.
Palavras-chave: Literatura pós-moderna
Fantástico
Literatura canadense
Postmodern literature
Fantastic
Canadian literature
País: Brasil
Instituição: Braz José Coelho
Sigla da instituição: UFG
Unidade acadêmica: Regional Catalão (RC)
Citação: SILVA, Alexander Meireles da. O fantástico como estratégia literária pós-moderna em a história da aia, de Margaret Atwood. Linguagem: estudos e pesquisas, Catalão, v. 14, n. 1, p. 15-35, jan./jun. 2010. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/lep/article/view/34359/18096>.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.5216/lep.v14i1.23962
Identificador do documento: 10.5216/lep.v14i1.23962
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17110
Data de publicação: Jun-2010
Aparece nas coleções:RC - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Alexander Meireles da Silva - 2010.pdf701,3 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons