Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17116
Tipo do documento: Artigo
Título: A sociedade de controle e suas estratégias em “nós”, de Evgueny Zamiatin
Título(s) alternativo(s): Society and control strategies in “we”, by Evgueny Zamiatin
Autor: Oliveira, Rafael Camargo de
Sousa, Kátia Menezes de
Resumo: Em “Nós”, de Evgueny Zamiatin, deparamo-nos com uma fictícia sociedade do controle que utiliza de discursos de disciplinarização do indivíduo voltados para um melhor desempenho social (biopoder). A obra de Evgueny Zamiatin é classificada como a precursora do gênero literário distópico e influenciou conhecidas obras como “Admirável Mundo Novo”, de Aldous Huxley, “Anthem” (Hino), de Ayn Rand e 1984, de George Orwell. Para fundamentar nossa pesquisa, utilizamos dos estudos da Análise do Discurso de vertente francesa e, em especial, nos estudos de Michel Foucault (1993; 2011; 2012). Por meio desses referenciais, buscamos identificar os elementos que constituem a sociedade do controle, suas estratégias, assim como os processos de normalização do indivíduo. Analisamos as resistências ao modelo social da obra, manifestadas pelos protagonistas, vistas também como exercício de poder. A subjetivação, por meio do discurso, torna seus sujeitos cada vez mais produtivos naquele sistema, reforçando, assim, a atuação do biopoder de maneira consistente e eficaz.
Abstract: In “We”, by Evgueny Zamiatin, faced with a fictitious company's control that uses discourses of disciplining the individual facing a better social performance (biopower). The work of Evgueny Zamiatin is ranked as the precursor of dystopian literary genre, and influenced known works such as Brave New World, Aldous Huxley, Anthem (Hymn), Ayn Rand and 1984 by George Orwell. To support our research, we use studies of discourse analysis strand French and, in particular, the studies of Michel Foucault (1979, 2011, 2012). Through these references we seek to identify the elements that constitute the society of control, their strategies, as well as the standardization processes of the individual. We also analyzed the resistance to the social model of work, manifested by the protagonists, also seen as an exercise of power. The subjectivity, through discourse, makes its subjects increasingly productive in that system, thereby enhancing the performance of biopower consistently and effectively.
Palavras-chave: “Nós”
Biopoder
Controle
We
Biopoder
Control
País: Brasil
Instituição: Braz José Coelho
Sigla da instituição: UFG
Unidade acadêmica: Regional Catalão (RC)
Citação: OLIVEIRA, Rafael Camargo de; SOUSA, Kátia Menezes de. A sociedade de controle e suas estratégias em “nós”, de Evgueny Zamiatin. Linguagem: estudos e pesquisas, Catalão, v. 17, n. 2, p. 243-263, jul./dez. 2013. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/lep/article/view/32256/17219>.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.5216/lep.v17i2.30493
Identificador do documento: 10.5216/lep.v17i2.30493
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17116
Data de publicação: Dez-2013
Aparece nas coleções:RC - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Rafael Camargo de Oliveira - 2013.pdf127,86 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons