Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17497
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorCosta Júnior, Francisco da-
dc.creatorMedeiros, Marcelo-
dc.date.accessioned2019-04-30T15:27:32Z-
dc.date.available2019-04-30T15:27:32Z-
dc.date.issued2007-
dc.identifier.citationCOSTA JÚNIOR, Francisco da; MEDEIROS, Marcelo. Alguns conceitos de loucura entre a psiquiatria e a saúde mental: diálogos entre os opostos? Psicologia USP, São Paulo, v. 18, n. 1, p. 57-82, 2007.pt_BR
dc.identifier.issne- 1678-5177-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17497-
dc.description.abstractThis article presents part of the results of a bibliographical research on conceptions of madness in Psychiatry and in Mental Health. Publications in the LILACS database between 1999 and 2004 have been analyzed. The amplest research was conducted by thematic areas and, in the present article we have concentrated on two of them: publications that confi rm conceptions of madness as medical illnesses; and publications that defi ne madness by explicitly rejecting the psychiatric conception of madness, discussing madness with other conceptions which maintain a dialogue with the percipient objects (diagnostic descriptions) which Psychiatry has conceived throughout its history. These more recent conceptualizations, which are sometimes called alternative, but are in fact previous to the current conceptions of madness in Psychiatry (by considering it a genetic disorder, for instance), pointing to theoretical constructs that confi rm a conception of mind, of the psychological, from a more individualized perspective to something resulting from social inter-relations. Finally, we discuss how these conceptions of madness are related to world conceptions (and, consequently, conceptions of the human being) that are distinct and even exclude each other, with a more naturalistic world vision in Psychiatry and a more sociological and collectivist vision in Mental Health, which have both been clashing beyond the scientifi c problems concerning madness.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectLoucurapt_BR
dc.subjectSaúde mentalpt_BR
dc.subjectPsiquiatriapt_BR
dc.subjectMadnesspt_BR
dc.subjectMental healthpt_BR
dc.subjectPsychiatrypt_BR
dc.titleAlguns conceitos de loucura entre a psiquiatria e a saúde mental: diálogos entre os opostos?pt_BR
dc.title.alternativeSome concepts of madness between traditional psychiatry and mental health: dialogues among the opposites?pt_BR
dc.title.alternativeCertains concepts de folie entre la psychiatrie e la santé mentale: dialogues entre les opposés?pt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoEste artigo apresenta parte dos resultados de uma pesquisa bibliográfi ca sobre os conceitos de loucura na Psiquiatria e na Saúde Mental. Foram analisadas publicações indexadas na base de dados LILACS entre 1999 e 2004. A pesquisa mais ampla foi feita por áreas temáticas e, no presente artigo, nos concentramos em duas delas: as que afi rmam conceitos de loucura como doença médica e as que defi nem loucura rejeitando explicitamente a concepção psiquiátrica de loucura, mas o fazem discutindo a loucura baseadas em concepções que mantêm diálogo com os objetos perceptivos (diagnósticos descritivos) que a Psiquiatria concebeu ao longo de sua história. Estas últimas conceituações, que por vezes são chamadas de alternativas mas freqüentemente são anteriores aos conceitos atuais da Psiquiatria (da loucura como doença genética, por exemplo), apontam construtos teóricos que afi rmam uma concepção de mente (de psicológico) desde um modo mais individualizado até como algo resultante das inter-relações sociais. Discute-se, por fi m, como esses conceitos de loucura fazem parte de concepções de mundo (e, conseqüentemente, de ser humano) distintas e mesmo mutuamente excludentes em relação aos conceitos propriamente psiquiátricos, sendo que há uma visão de mundo mais naturalista na Psiquiatria e, na Saúde Mental, uma visão mais sociológica e coletivista, e elas têm entrado em choque para além das problematizações teóricas em torno da loucura.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.identifier.doi10.1590/S0103-65642007000100004-
dc.publisher.departmentFaculdade de Enfermagem - FEN (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FEN - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Francisco da Costa Júnior - 2007.pdf109,46 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons