Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17666
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorMoreira, Maria Auxiliadora Carmo-
dc.creatorBarbosa, Maria Alves-
dc.creatorQueiroz, Maria Conceição de Castro Antonelli Monteiro de-
dc.creatorTeixeira, Kim Ir Sen Santos-
dc.creatorTorres, Pedro Paulo Teixeira e Silva-
dc.creatorSantana Júnior, Pedro José de-
dc.creatorMontadon Júnior, Marcelo Eustáquio-
dc.creatorJardim, José Roberto-
dc.date.accessioned2019-06-24T14:04:26Z-
dc.date.available2019-06-24T14:04:26Z-
dc.date.issued2013-
dc.identifier.citationMOREIRA, Maria Auxiliadora Carmo; BARBOSA, Maria Alves; QUEIROZ, Maria Conceição de Castro Antonelli Monteiro de; TEIXEIRA, Kim Ir Sen Santos; TORRES, Pedro Paulo Teixeira e Silva; SANTANA JÚNIOR, Pedro José de; MONTADON JÚNIOR, Marcelo Eustáquio; JARDIM, José Roberto. Pulmonary changes on HRCT scans in nonsmoking females with COPD due to wood smoke exposure. Jornal Brasileiro de Pneumologia, Brasília, DF, v. 39, n. 2, p. 155-163, 2013.pt_BR
dc.identifier.issne- 1806-3756-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17666-
dc.description.abstractObjetivo: Identificar e caracterizar alterações na TCAR de tórax em mulheres com DPOC causada por exposição à fumaça da combustão de lenha. Métodos: Foram selecionadas 42 pacientes com DPOC relacionada à exposição à fumaça de lenha, não fumantes, e 31 mulheres não fumantes e sem história de exposição à fumaça de lenha ou de doença pulmonar. Empregou-se um questionário para a obtenção de dados demográficos e informações sobre sintomas e exposições ambientais. Todas as participantes realizaram espirometria e TCAR de tórax. Os grupos DPOC e controle foram ajustados por idade, com 23 pacientes cada. Resultados: A maioria das pacientes do grupo de estudo apresentava DPOC de leve a moderado (83,3%). Os achados de TCAR mais frequentes no grupo DPOC foram espessamento das paredes brônquicas, bronquiectasias, perfusão em mosaico, bandas parenquimatosas, padrão de árvore em brotamento e atelectasias laminares (p < 0,001 para todos na comparação com o grupo controle). As alterações, em geral, foram leves e de pequena extensão. Houve uma associação positiva entre espessamento das paredes brônquicas e duração da exposição à fumaça de lenha em horas-ano. O achado de enfisema centrolobular foi infrequente e não diferiu entre os grupos (p = 0,232). Conclusões: A exposição à fumaça de lenha provoca alterações predominantemente brônquicas, que podem ser detectadas por TCAR, mesmo nos casos de DPOC leve.pt_BR
dc.language.isoengpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectBiomasspt_BR
dc.subjectSmokept_BR
dc.subjectTomographypt_BR
dc.subjectX-ray computedpt_BR
dc.subjectPulmonary diseasept_BR
dc.subjectChronic obstructivept_BR
dc.subjectBiomassapt_BR
dc.subjectFumaçapt_BR
dc.subjectTomografia computadorizada por raios Xpt_BR
dc.subjectDoença pulmonar obstrutiva crônicapt_BR
dc.titlePulmonary changes on HRCT scans in nonsmoking females with COPD due to wood smoke exposurept_BR
dc.title.alternativeAlterações tomográficas pulmonares em mulheres não fumantes com DPOC por exposição à fumaça da combustão de lenhapt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoObjective: To identify and characterize alterations seen on HRCT scans in nonsmoking females with COPD due to wood smoke exposure. Methods: We evaluated 42 nonsmoking females diagnosed with wood smokerelated COPD and 31 nonsmoking controls with no history of wood smoke exposure or pulmonary disease. The participants completed a questionnaire regarding demographic data, symptoms, and environmental exposure. All of the participants underwent spirometry and HRCT of the chest. The COPD and control groups were adjusted for age (23 patients each). Results: Most of the patients in the study group were diagnosed with mild to moderate COPD (83.3%). The most common findings on HRCT scans in the COPD group were bronchial wall thickening, bronchiectasis, mosaic perfusion pattern, parenchymal bands, tree-in-bud pattern, and laminar atelectasis (p < 0.001 vs. the control group for all). The alterations were generally mild and not extensive. There was a positive association between bronchial wall thickening and hour-years of wood smoke exposure. Centrilobular emphysema was uncommon, and its occurrence did not differ between the groups (p = 0.232). Conclusions: Wood smoke exposure causes predominantly bronchial changes, which can be detected by HRCT, even in patients with mild COPD.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.identifier.doi10.1590/S1806-37132013000200006-
dc.publisher.departmentFaculdade de Enfermagem - FEN (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FEN - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Maria Auxiliadora Carmo Moreira - 2013.pdf727,02 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons