Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17685
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorGuimarães, Valeriana de Castro-
dc.creatorBarbosa, Maria Alves-
dc.date.accessioned2019-06-27T13:49:17Z-
dc.date.available2019-06-27T13:49:17Z-
dc.date.issued2012-
dc.identifier.citationGUIMARÃES, Valeriana de Castro; BARBOSA, Maria Alves. Prevalência de alterações auditivas em recém-nascidos em hospital escola. International Archives of Otorhinolaryngology, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 179-185, 2012.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17685-
dc.description.abstractIntroduction: The precocious diagnosis and the intervention in the deafness are of basic importance in the infantile development. The loss auditory and more prevalent than other joined riots to the birth. Objective: Esteem the prevalence of auditory alterations in just-born in a hospital school. Method: Prospective transversal study that evaluated 226 justbeen born, been born in a public hospital, between May of 2008 the May of 2009. Results: Of the 226 screened, 46 (20.4%) had presented absence of emissions, having been directed for the second emission. Of the 26 (56.5%) children who had appeared in the retest, 8 (30.8%) had remained with absence and had been directed to the Otolaryngologist. Five (55.5%) had appeared and had been examined by the doctor. Of these, 3 (75.0%) had presented normal otoscopy, being directed for evaluation of the Evoked Potential Auditory of Brainstem (PEATE). Of the total of studied children, 198 (87.6%) had had presence of emissions in one of the tests and, 2 (0.9%) with deafness diagnosis. Conclusion: The prevalence of auditory alterations in the studied population was of 0,9%. The study it offers given excellent epidemiologists and it presents the first report on the subject, supplying resulted preliminary future implantation and development of a program of neonatal auditory selection.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectDiagnóstico precocept_BR
dc.subjectPerda auditivapt_BR
dc.subjectSurdezpt_BR
dc.subjectTriagem neonatalpt_BR
dc.subjectPrecocious diagnosispt_BR
dc.subjectAuditory losspt_BR
dc.subjectDeafnesspt_BR
dc.subjectNeonatal selectionpt_BR
dc.titlePrevalência de alterações auditivas em recém-nascidos em hospital escolapt_BR
dc.title.alternativePrevalence of auditory changes in newborns in a teaching hospitalpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoIntrodução: O diagnóstico e a intervenção precoces na surdez são de fundamental importância no desenvolvimento infantil. A perda auditiva e mais prevalente que outros distúrbios encontrados ao nascimento. Objetivo: Estimar a prevalência de alterações auditivas em recém-nascidos em um hospital escola. Método: Estudo transversal prospectivo que avaliou 226 recém- nascidos, nascidos em um hospital público, entre maio de 2008 a maio de 2009. Resultados: Dos 226 triados, 46 (20,4%) apresentaram ausência de emissões, sendo encaminhados para a segunda emissão. Das 26 (56,5%) crianças que compareceram no reteste, 8 (30,8%) permaneceram com ausência e foram encaminhadas ao otorrinolaringologista. Cinco (55,5%) compareceram e foram examinadas pelo médico. Destas, 3 (75,0%) apresentaram otoscopia normal, sendo encaminhadas para avaliação do Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico (PEATE). Do total de crianças estudadas, 198 (87,6%) tiveram presença de emissões em um dos testes e, 2 (0,9%) com diagnóstico de surdez. Conclusão: A prevalência de alterações auditivas na população estudada foi de 0,9%. O estudo oferece dados epidemiológicos relevantes e apresenta o primeiro relatório sobre o tema, fornecendo resultados preliminares para futura implantação e desenvolvimento de um programa de triagem auditiva neonatal.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.identifier.doi10.7162/S1809-97772012000200005-
dc.publisher.departmentFaculdade de Enfermagem - FEN (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FEN - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Valeriana de Castro Guimarães - 2012.pdf120,17 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons