Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17778
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorFernandes, Liliam Borges-
dc.creatorArruda, Jalsi Tacon-
dc.creatorApprobato, Mario Silva-
dc.creatorGarcíazapata, Marco Tulio Antonio-
dc.date.accessioned2019-07-15T15:56:49Z-
dc.date.available2019-07-15T15:56:49Z-
dc.date.issued2014-
dc.identifier.citationFERNANDES, Liliam Borges et al. Infecção por Chlamydia trachomatis e Neisseria gonorrhoeae: fatores associados à infertilidade em mulheres atendidas em um serviço público de reprodução humana. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, Rio de Janeiro, v. 36, n. 8, p. 353-358, 2014.pt_BR
dc.identifier.issn0100-7203-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17778-
dc.description.abstractTo evaluate the prevalence of Chlamydia trachomatis and Neisseria gonorrhoeae in women undergoing assisted reproduction in a public reference service in the midwestern region of Brazil. METHODS: A cross-sectional study was conducted on 340 women aged from 20 to 47 years with a history of infertility, undergoing assisted reproduction techniques. Infections with Chlamydia trachomatis and Neisseria gonorrhoeae identified in urine specimens by PCR, and the profile of infertility were analyzed. We used the χ 2 test or Fisher’s exact test to evaluate the association between infection and variables. RESULTS: The prevalence of Chlamydia trachomatis infection was 10.9%, and Neisseria gonorrhoeae co-infection was observed in 2 cases. Women infected with Chlamydia trachomatis had more than 10 years of infertility (54.1%; p<0.0001). The tubal factor was the main cause in infected cases (56.8%; p=0.047). Tubal occlusion was found in 67.6% of cases with positive infection (p=0.004). CONCLUSION: There was an association of tubal obstruction with infection by Chlamydia trachomatis and Neisseria gonorrhoeae, reinforcing the need for effective strategies for an early detection of sexually transmitted diseases, especially in asymptomatic women of childbearing age.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectDoenças sexualmente transmissíveis Infecções por Chlamydia Gonorreia Prevalência Infertilidade Técnicas reprodutivas assistidaspt_BR
dc.subjectInfecções por Chlamydia Gonorreiapt_BR
dc.subjectPrevalência infertilidadept_BR
dc.subjectTécnicas reprodutivas assistidaspt_BR
dc.subjectSexually transmitted diseasespt_BR
dc.subjectChlamydia infections Gonorrheapt_BR
dc.subjectReproductive techniques, assistedpt_BR
dc.subjectPrevalence infertilitypt_BR
dc.titleInfecção por Chlamydia trachomatis e Neisseria gonorrhoeae: fatores associados à infertilidade em mulheres atendidas em um serviço público de reprodução humanapt_BR
dc.title.alternativeChlamydia trachomatis and Neisseria gonorrhoeae infection: factors associated with infertility in women treated at a human reproduction public servicept_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoOBJETIVO: Avaliar a prevalência de infecção por Chlamydia trachomatis e Neisseria gonorrhoeae em mulheres submetidas à reprodução assistida em um serviço público de referência da região Centro-Oeste do Brasil. MÉTODOS: Estudo transversal com 340 mulheres com idade entre 20 e 47 anos, histórico de infertilidade, submetidas às técnicas de reprodução assistida. Foram analisadas as infecções por Chlamydia trachomatis e Neisseria gonorrhoeae detectadas em amostras de urina pela técnica de PCR e o perfil da infertilidade. Utilizou-se o teste do χ 2 ou o teste exato de Fisher para avaliar a associação entre a infecção e as variáveis. RESULTADOS: Observou-se prevalência de 10,9% das mulheres com infecção por Chlamydia trachomatis, sendo que houve coinfecção por Neisseria gonorrhoeae em 2 casos. Mulheres infectadas por Chlamydia trachomatis apresentaram mais de 10 anos de infertilidade (54,1%; p<0,0001). O fator tubário foi a principal causa nos casos com infecção (56,8%; p=0,047). A obstrução tubária foi encontrada em 67,6% dos casos com infecção positiva (p=0,004). CONCLUSÃO: Houve associação da obstrução tubária com a infecção por Chlamydia trachomatis e Neisseria gonorrhoeae, reforçando a necessidade de estratégias efetivas para detecção precoce das doenças sexualmente transmissíveis, principalmente em mulheres assintomáticas em idade fértil.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.identifier.doi10.1590/SO100-720320140005009 -
dc.publisher.departmentInstituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FM - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Liliam Borges Fernandes - 2014.pdf163,18 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons