Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18033
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorAlves, Amone Inacia-
dc.date.accessioned2019-08-28T14:03:37Z-
dc.date.available2019-08-28T14:03:37Z-
dc.date.issued2010-12-
dc.identifier.citationALVES, Amone Inacia. O que a chacina em Realengo tem a nos dizer: uma análise sobre os discursos da violência escolar no Brasil. Polyphonía, Goiânia, v. 21, n. 2, p. 537-548, jul./dez. 2010. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/sv/article/view/18979/11125.pt_BR
dc.identifier.issne- 2238-8850-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18033-
dc.description.abstractThe aim of this text is to analyze the process of how violence is produced, using texts from the mass media, on the episode which occurred on April 7, 2011, at the Tasso da Silveira Municipal School, in Rio de Janeiro. It starts from the assumption that the media set out to identify the violent situation experienced by the young people who died or saw many of their colleagues being killed, based on the causes, whose explanations are rooted in the emotional imbalance of the “killer”, in the psychological problems which he faced throughout his school career. We believe that underlying the discourse there is an ideological production which glosses over social relations, neutralizes class differences and legitimizes situations of power which the school has failed to confront.pt_BR
dc.description.sponsorshipUFGpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherMaria de Fátima Cruvinelpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectViolência simbólicapt_BR
dc.subjectSociedadept_BR
dc.subjectConsumismopt_BR
dc.subjectEscolapt_BR
dc.subjectSymbolic violencept_BR
dc.subjectSocietypt_BR
dc.subjectConsumerismpt_BR
dc.subjectSchoolpt_BR
dc.titleO que a chacina em Realengo tem a nos dizer: uma análise sobre os discursos da violência escolar no Brasilpt_BR
dc.title.alternativeWhat the Realengo massacre has to tell us: an analysis of the discourse on school violence in Brazilpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoO presente texto pretende analisar o processo de produção da violência, a partir de leituras expostas nos meios de comunicação de massa sobre o episódio ocorrido em 7 de abril de 2011 na Escola Municipal Tasso da Silveira, no Rio de Janeiro. Parte-se do pressuposto de que a mídia pretende identificar a situação violenta vivenciada pelos jovens que morreram, ou viram muitos colegas serem vitimados, a partir de causas cujas explicações têm a sua origem no desequilíbrio emocional do “assassino”, nos problemas psicológicos provocados que ele enfrentou ao longo da sua trajetória escolar. No entanto, pensamos que por trás desse discurso há uma produção ideológica que escamoteia relações sociais, neutraliza diferenças de classe e legitima situações de poder, cujo enfrentamento a escola não tem conseguido obter êxito.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFGpt_BR
dc.identifier.doi10.5216/rp.v21i2.18979-
dc.publisher.departmentCentro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação (CEPAE) - RGpt_BR
Aparece nas coleções:CEPAE - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Amone Inacia Alves - 2010.pdf93,02 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons