Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18411
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorSilva, Guilherme Ghisoni da-
dc.date.accessioned2019-12-05T13:35:12Z-
dc.date.available2019-12-05T13:35:12Z-
dc.date.issued2010-12-
dc.identifier.citationSILVA, Guilherme Ghisoni da. The proposition as a cross-section in the stream of experiences. Argumentos: revista de Filosofia, Fortaleza, v. 5, n. 10, p. 123-135, jul./dez. 2013.pt_BR
dc.identifier.issne- 1984-4255-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18411-
dc.description.abstractThe aim of this article is to explore, in a temporal perspective, Wittgenstein’s concept of proposition, developed at the end of 1929 and beginning of 1930. To comprehend this concept it is crucial to understand the way he articulates hypotheses and genuine propositions. Through this distinction Wittgenstein seeks to safeguard, in that period, the pictorial concept of proposition and, more importantly, the complete determination of sense. The way Wittgenstein articulates hypothesis and genuine proposition has some important temporal aspects. The temporal perspective will be central for the understanding of the requirement of the instantaneity of verification and to how Wittgenstein will regard the transtemporality of sense. The final part of this paper will be dedicated to some ideas present in section 102 of the BT (MS 111), where Wittgenstein locates a false analogy that, according to the temporal interpretation here proposed, would lead to the abandonment of the idea of genuine propositions.pt_BR
dc.language.isoengpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectNumberspt_BR
dc.subjectVerificationpt_BR
dc.subjectPhysical timept_BR
dc.subjectPhenomenological timept_BR
dc.subjectFalse analogypt_BR
dc.subjectNúmerospt_BR
dc.subjectVerificaçãopt_BR
dc.subjectTempo físicopt_BR
dc.subjectTempo fenomenológicopt_BR
dc.subjectFalsa analogiapt_BR
dc.titleThe proposition as a cross-section in the stream of experiencespt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoO objetivo deste artigo é explorar, em uma perspectiva temporal, o conceito de proposição, desenvolvido por Wittgenstein, no final de 1929 e começo de 1930. É crucial à compreensão desse conceito a distinção entre hipótese e proposição genuína. Através dessa distinção, Wittgenstein ainda salvaguarda, neste período, a concepção pictórica de proposição e a ideia de uma plena determinação do sentido. O modo como ele articula hipótese e proposição genuína tem alguns importantes aspectos temporais. A perspectiva temporal será central ao entendimento do caráter instantâneo da verificação e como Wittgenstein concebe a transtemporalidade do sentido. A parte final deste artigo será dedicada à seção 102 do BT (MS 111), na qual Wittgenstein localiza uma falsa analogia, que, de acordo com a perspectiva temporal aqui explorada, levaria ao abandono da ideia de proposição genuína.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Filosofia - FAFIL (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FAFIL - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Guilherme Ghisoni da Silva - 2013.pdf534,57 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons