Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18480
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorBorges, Heloisa Helena Ferreira-
dc.creatorSilva, Marília Moreira de Melo-
dc.creatorAmaral, Waldemar Naves do-
dc.date.accessioned2020-01-09T13:48:51Z-
dc.date.available2020-01-09T13:48:51Z-
dc.date.issued2014-03-
dc.identifier.citationBORGES, Heloisa Helena Ferreira; SILVA, Marília Moreira de Melo; AMARAL, Waldemar Naves do. Malformações fetais em gestante usuária de drogas ilegais- caso clínico. RBUS: revista brasileira de ultra-sonografia, Goiânia, v. 16, p. 59-63, 2014.pt_BR
dc.identifier.issn1679-8953-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18480-
dc.description.abstractIt has been more frequent the diagnosis of congenital anomalies by the use of ultrasound in pregnancy. It is estimated that each day 250 – 650 fetus are exposed to cocaine and other drugs. Bad formations and anomalies caused by the use of cocaine during pregnancy (teratogenic) well also detected among pregnant drug users. This reveals that cocaine has a direct toxic action on the developing fetus. CASE REPORT: 28 year old patient, Miscarriage: 3, with history of chronic alcohol consumption and user of illegal substances since the age of nineteen. The first trimester ultrasound identifies a fetus of 17 weeks by biometrics, with a cervical spine breach, presence of a bad defined abdominal mass, with dilatation of the two lateral ventricles, frontal region bulging and bad defined thoracic diameter. FINAL CONSIDERATIONS: Fetuses exposed to drugs in the perinathologic period, could present various effects in all organs and systems, all related to the high power of vasoconstriction and the vascular ruptures produced by cocaine. This produce neonate’s motor and cognitive delay, attention disorder, reduction in the adaptation capacity, different verbal reactions, prematurity, seizures and several bad formations in different body structures such as: ophthalmologic, cardiovascular and cerebral.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectMalformações fetaispt_BR
dc.subjectMaconhapt_BR
dc.subjectGravidez e drogas ilegaispt_BR
dc.subjectCocaínapt_BR
dc.subjectCrackpt_BR
dc.titleMalformações fetais em gestante usuária de drogas ilegais - caso clínicopt_BR
dc.title.alternativeFetal malformations in pregnant user of illegal drugs – case reportpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoTem sido cada vez mais frequente o diagnóstico de anomalias congênitas fetais através da ultrassonografia realizada na gestação. Encontra se estimado que cada dia uns 250 a 650 fetos são expostos a cocaína e outras drogas. Anomalias ou malformações causadas pela ação da cocaína durante a gestação (teratogênicas) também já foram detectados entre gestantes – usuárias. Isso mostra que a cocaína tem uma ação tóxica direita sobre o desenvolvimento fetal. CASO CLÍNICO: Paciente de 28 anos, Gesta 6, Partos 2, Abortos 3, com historia de alcoolismo crônico e usuária de substancias ilícitas desde os 19 anos de idade. Seu primeiro USG identifica feto com 17 semans pela biometria fetal, com coluna cervical não continua, presença de massa abdominal mal definida, dilatação dos ventrículos cerebrais laterais, abaulamento na região frontal e circunferência torácica mal definida. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Os fetos expostos a drogas no período perinatal, podem apresentar efeitos variados em todos os sistemas e órgãos, todos relacionados ao alto poder de vasoconstricção e a roturas vasculares produzidos pela cocaína. Isto provoca no neonato atraso motor e cognitivo, dificuldades de atenção, redução na capacidade de habituar se, diferentes reações verbais, prematuridade, convulsão e diversas malformações nas diferentes estruturas do organismo como: estruturais, oftalmológicas, cardiovasculares e cerebrais.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Medicina - FM (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FM - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Heloisa Helena Ferreira Borges - 2014.pdf147,65 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons