Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18863
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorFreire, Maria do Carmo Matias-
dc.creatorReis, Sandra Cristina Guimaraes Bahia-
dc.creatorGonçalves, Michele Martins-
dc.creatorPereira, Patrícia Lima Balbo-
dc.creatorLeles, Cláudio Rodrigues-
dc.date.accessioned2020-03-19T12:07:40Z-
dc.date.available2020-03-19T12:07:40Z-
dc.date.issued2010-
dc.identifier.citationFREIRE, Maria do Carmo Matias et al. Condição de saúde bucal de escolares de 12 anos de escolas públicas e privadas de Goiânia, Brasil. Revista Panamericana de Salud Pública, Washington, v. 28, n. 2, p. 86-91, 2010.pt_BR
dc.identifier.issn1020-4989-
dc.identifier.issne- 1680-5348-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18863-
dc.description.abstractObjective. To compare 12-year-old students from public and private schools in the city of Goiânia, Brazil, in terms of the prevalence of caries, periodontal conditions, dentofacial anomalies, and fluorosis. Methods. In 2003, the 2002–2003 Oral Health Conditions in the Brazilian Population project (SB Brasil) was expanded to Goiânia as a cross-sectional study, as described in the present article. The sample included 1 947 students from urban schools: 1 790 (91.9%) attended public schools and 157 (8.1%) attended private schools. Data on the following oral conditions were collected through clinical examination: dental caries (decayed, missing, or filled teeth index, DMFT), periodontal condition (Community Periodontal Index, CPI), dentofacial anomaly (Dental Aesthetics Index, DAI), and dental fluorosis (Dean index). The groups were compared using the chi-square and Mann-Whitney U tests. Results. There were differences between the public and private schools for all the variables. DMFT, CPI, and DAI indexes were higher in children from public schools (P < 0.05). Fluorosis was more prevalent in students from private schools (P < 0.05). Conclusion. The type of school was associated with the oral health condition of the children in this sample. Investments in actions and services to mitigate this inequality and its effects should be made as part of the policies to promote oral health.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectSchool healthpt_BR
dc.subjectDMF indexpt_BR
dc.subjectDental cariespt_BR
dc.subjectDental health surveyspt_BR
dc.subjectSocial classpt_BR
dc.subjectBrazilpt_BR
dc.subjectSaúde escolarpt_BR
dc.subjectclasse socialpt_BR
dc.subjectÍndice CPOpt_BR
dc.subjectLevantamentos de saúde bucalpt_BR
dc.subjectCárie dentáriapt_BR
dc.titleCondição de saúde bucal em escolares de 12 anos de escolas públicas e privadas de Goiânia, Brasilpt_BR
dc.title.alternativeOral health in 12 year-old students from public and private schools in the city of Goiânia, Brazilpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoObjetivo. Comparar os alunos de 12 anos das escolas públicas e privadas de Goiânia, Goiás, quanto à prevalência de cárie, condição periodontal, anomalia dentofacial e fluorose. Métodos. Em 2003, o Projeto Condições de Saúde Bucal da População Brasileira 2002–2003 (SB Brasil) foi ampliado para Goiânia na forma de um estudo transversal, descrito neste trabalho. A amostra foi constituída por 1 947 escolares de 12 anos frequentando escolas da zona urbana do Município: 1 790 (91,9%) eram de escolas públicas e 157 (8,1%) de escolas privadas. Através de exame clínico, foram coletados dados sobre as seguintes condições bucais: cárie dentária (índice de dentes cariados, perdidos e obturado, CPOD), condição periodontal (índice periodontal comunitário, CPI), anormalidade dento-facial (índice de estética dental, DAI) e fluorose dentária (índice de Dean). Para comparação entre os grupos foram utilizados os testes do qui-quadrado e U de Mann Whitney. Resultados. Houve diferença entre os tipos de escola para todas as variáveis investigadas. Os escolares de instituições públicas apresentaram índices mais elevados de cárie, condição periodontal e anomalia dentofacial do que aqueles de escolas privadas (P < 0,05). Os escolares de instituições privadas apresentaram maior prevalência de fluorose (P < 0,05). Conclusões. O tipo de escola foi associado à condição de saúde bucal dos escolares pesquisados. São recomendados investimentos em ações e serviços que busquem minimizar tais desigualdades e seus efeitos como parte das políticas de saúde bucal.pt_BR
dc.publisher.countryEstados unidospt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Odontologia - FO (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FO - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Maria do Carmo Matias Freire - 2010.pdf73,36 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons