Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10733
Tipo do documento: Dissertação
Título: Estudo de coorte sobre o uso de medicamentos potencialmente inapropriados em idosos
Título(s) alternativo(s): Cohort study on the use of potentially inappropriate medications for the elderly
Autor: Araújo, Natacha Christina de
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/4450289509865016
Primeiro orientador: Pagotto, Valéria
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/9865313041988933
Primeiro membro da banca: Pagotto, Valéria
Segundo membro da banca: Silva, Ana Elisa Bauer de Camargo
Terceiro membro da banca: Modesto, Ana Carolina Figueiredo
Resumo: INTRODUÇÃO: O envelhecimento populacional é acompanhado pelo aumento de doenças crônicas e do uso de medicamentos. Embora a terapia farmacológica tenha papel importante no controle de doenças, alguns medicamentos são classificados como Medicamentos Potencialmente Inapropriados (MPI), gerando diferentes desafios para os idosos, suas famílias e serviços e saúde. OBJETIVO: Analisar a evolução, incidência e mortalidade de idosos em uso de Medicamentos Potencialmente Inapropriados (MPI) em uma coorte de uma década. METODOLOGIA: Estudo epidemiológico, do tipo coorte prospectivo, com período de acompanhamento de dez anos, realizado em Goiânia, com amostra inicial (baseline) de 418 idosos no ano 2008. Realizou-se entrevista domiciliar, utilizando-se questionário padronizado incluindo variáveis socioeconômicas, demográficas, condições de vida e saúde. Foram coletadas informações sobre princípio ativo, posologia, via e horários dos medicamentos. Os MPI foram classificados conforme Critério de Beers, proposto pela American Geriatrics Society. As análises foram realizadas no STATA 15.0. Para análise dos fatores associados à incidência de uso de MPI foi realizado um modelo linear generalizado, apresentados como Risco Relativo Ajustado (RRaj). Para análise da evolução do uso de MPI realizou-se uma análise longitudinal por meio de modelos de equações de estimativas generalizadas, GeneralizedEstimatingEquations. Por fim, foi calculada a taxa de mortalidade dos idosos, bem como o efeito do uso de MPI na sobrevida, por meio do modelo de regressão proporcional de Cox, apresentados como HazardRatio Ajustado (HRaj).O estudo foi aprovado pelo CEP/HC/UFG.RESULTADOS: Do total de 418 idosos em seguimento, 34,9% foram a óbito, houveram 6% de recusas e 6% de perda de seguimento, totalizando 221 incluídos no ano 2018. A média de idade foi 79,1 anos (±5,8); 67,4% eram mulheres; 21,2% classificaram sua saúde como ruim ou muito ruim, 24,4% foram internados no último ano e 69,2% tinham mais de três doenças. Em 2008, a média de medicamentos utilizados foi de 3,3 (±2,6); enquanto em 2018 a média foi de 8,0 (±5,1). Em 2008, os MPI mais frequentemente consumidos foram nesta ordem: Nifedipino, Glibenclamida e Diclofenaco de sódio. Já em 2018, foram consumidos em maior frequência: Diclofenaco de Sódio, Amiodarona e Escopalamina. A incidência de uso de MPI na amostra da coorte de idosos foi de 44,1 casos (IC 95%: 35,2-54,7) a cada 1.000 pessoas-ano (56 casos incidentes/1.270 pessoas-ano).Na regressão múltipla,verificou-se que a incidência de uso do MPI foi estatisticamente associado à polifarmácia (RRaj: 3,00; IC 95%: 1,31-6,88) e diabetes Mellitus (RRaj: 1,57; IC 95%: 1,03-2,39). Já na análise longitudinal, idosos com antecedente de internação (RTaj: 1,20; IC 95%: 1,01-1,40), com três ou mais morbidades (RTaj: 1,41; IC 95%: 1,14-1,74), em uso de polifarmácia (RTaj: 1,81; IC 95%: 1,47-2,24) e diagnóstico de diabetes Mellitus (RTaj: 1,24; IC 95%: 1,05-1,47) apresentaram maior taxa de uso de MPI ao longo dos dez anos. A taxa de mortalidade geral no grupo que usava MPI no baseline foi de 46,3 óbitos (70/1.513 pessoas-ano) e no grupo não exposto foi de 37,7 óbitos (75/1.992 pessoas-ano). No modelo de regressão de Cox ajustado conforme faixa etária, sexo, classe econômica, polifarmácia e uso de MPI, não se observou associação estatística entre sobrevida dos idosos da coorte e uso de MPI na análise ajustada (HRaj: 1,02; IC 95%: 0,69-1,51). CONCLUSÃO: Esta pesquisa indicou que a incidência de uso de MPI em idosos é elevada, e a polifarmácia e Diabetes Mellitus são fatores que aumenta tanto a incidência, como a taxa de uso. Embora o uso de MPI não tenha diminuído a sobrevida de idosos, a associação de polifarmácia com mortalidade mostra que o uso de medicamentos em idosos precisa ser continuamente monitorado. Os resultados são um alerta para os prescritores e profissionais em saúde acerca do uso racional de medicamentos nesta população, para prevenção de reações adversas e outros agravos à saúde dos idosos. Além disso, sinalizam a necessidade de revisão dos tipos de medicamentos utilizados, e de vigilância do uso em todos os níveis de atenção à saúde, especialmente a atenção primária.
Abstract: INTRODUCTION: Population ageing is accompanied by an increase in chronic diseases and use of medicines. Although pharmacological therapy plays an important role in disease control, some drugs are classified as Potentially Inappropriate Medicines (PIM), creating new challenges for the elderly, their families andhealth services.OBJECTIVE: To analyze the evolution, incidence and mortality of elderly people using Potentially Inappropriate Medicines (PIM) in a decade-long cohort study. METHOD: Prospective cohort epidemiological study, with a ten-year follow-up period, carried out in Goiânia, with an initial sample (baseline) of 418 elderly people in 2008. A home interview was conducted, using a standardized questionnaire including socioeconomic, demographic, living conditions and healthvariables. Information was collected on the active ingredient, dosage, route and schedule of the drugs. PIM were classified according to theAmerican Geriatrics Society Beers Criteria. The analyses were performed withSTATA 15.0. To analyze the factors associated with the incidence of PIM usage, a generalized linear model was constructed, and presented as Adjusted Relative Risk (aRR). In order to analyze the evolution of PIM usage, a longitudinal analysis was performed using Generalized Estimating Equations models. Finally, the mortality rate was calculated, as well as the effect of refusals and 6%loss from follow-up, totaling 221 included in the year 2018. The mean age was 79.1 years (± 5.8); 67.4% were women; 21.2% rated their health as poor or very poor, 24.4% were hospitalized in the last year and 69.2% presented more than three diseases. In 2008, the mean number of drugs used was 3.3 (± 2.6); while in 2018 the mean was 8.0 (± 5.1). In 2008, the PIM most frequently consumed were in this order: nifedipine, glibenclamide and sodium diclofenac. In 2018, the mostfrequently consumed were: sodium diclofenac, amiodarone and scopolamine. The incidence of PIM use in the sample of the elderly cohort was 44.1 cases (95% CI: 35.2-54.7) per 1,000 person-years (56 incident cases/1,270 person-years). Multiple regression revealed that the incidence of PIM use was statistically associated with polypharmacy (aRR: 3.00; 95% CI: 1.31-6.88) and diabetes mellitus (aRR: 1.57; 95% CI: 1.03-2.39). In the longitudinal analysis, elderly people with a history of hospitalization (RTaj: 1.20; 95% CI: 1.01-1.40), with three or more morbidities (RTaj: 1.41; 95% CI: 1.14- 1.74), using polypharmacy aRR(RTaj: 1.81; 95% CI: 1.47-2.24) and diagnosed with diabetes mellitus (PIM on the survival of the elderly, using Cox proportional regression analysis, presented as Adjusted Hazard Ratio (aHR). The study was approved by HC/UFG ethics committee.RESULTS: From a total of 418 elderly followed up, 34.9% died, there were¨6% RTaj: 1.24; 95% CI: 1.05-1, 47) had a higher rate of PIM usage over the ten years. The overall mortality rate in the group that used PIM at the baseline was 46.3 deaths (70/1,513 person-years) and in the unexposed group it was 37.7 deaths (75/1,992 person-years). In the Cox regression analysis adjusted according to age, sex, economic class, polypharmacy and use of PIM, no statistical association was observed between survival of the elderly in the cohort and use of PIM in the adjusted analysis (aHR: 1.02; 95% CI: 0.69-1.51). CONCLUSION: This research indicated that the incidence of PIM usage in the elderly is high, and polypharmacy and Diabetes Mellitus are factors that increase both the incidence and the rate of use. Although PIM usage has not decreased, the survival of the elderly and the association of polypharmacy with mortality show that the use of medications in the elderly should be continuously monitored. The results are a warning to prescribers and health professionals regarding the rational use of medicines in the elderly population, in order to prevent adverse reactions and other health problems. Furthermore, they signal the need to review the type of drugs used and to monitor their use at all levels of health care and especially primary care.
Palavras-chave: Idoso
Prescrição inadequada
Ageing
Elderly
Inappropriate prescribing
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM::ENFERMAGEM DE SAUDE PUBLICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Enfermagem - FEN (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Enfermagem (FEN)
Citação: ARAÚJO, N. C. Estudo de coorte sobre o uso de medicamentos potencialmente inapropriados em idosos. 2020. 122 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2020.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10733
Data de defesa: 21-Fev-2020
Aparece nas coleções:Mestrado em Enfermagem (FEN)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Natacha Christina de Araújo - 2020.pdf1,65 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons