Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3902
Tipo do documento: Dissertação
Título: Personalismo e a formação humanizadora: um estudo das contribuições de Mounier
Título(s) alternativo(s): Personalism and humanizing formation: a study concerning the contribuitions of Mounier
Autor: Albernaz, Mônica Ferreira
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/3272471740913749
Primeiro orientador: Peixoto, Adão José
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/6113087861690446
Primeiro membro da banca: Peixoto, Adão José
Segundo membro da banca: Passos, Luiz Augusto
Terceiro membro da banca: Rosa, Sandra Valéria Limonta
Quarto membro da banca: Oliveira Neto, Pedro Adalberto Gomes de
Resumo: Esta pesquisa discute a relação entre a filosofia personalista de Mounier e a formação humana. O questionamento que a direcionou foi: quais as contribuições do pensamento personalista de Mounier para uma formação humanizadora? A metodologia que utilizamos foi a pesquisa bibliográfica com análise das principais obras deste pensador e obras de comentadores do seu pensamento. Buscou-se compreender o contexto da constituição do pensamento de Mounier, sua história de vida e seu próprio pensamento personalista. A Europa, no início de século do século XX, passou por várias transformações sociopolíticas e econômicas. Presenciou duas grandes guerras, sofreu suas implicações, como fome, miséria e precariedade de condições de vida. Foi um período de incertezas, em virtude dos efeitos da Grande Depressão, a partir da crise de 1929; do avanço desenfreado do modelo econômico capitalista e das instaurações de governos totalitários, como os socialistas e os comunistas. Nesse contexto, Mounier olhou seu tempo face a face, tomando consciência de si, e afrontouo de modo a lutar pela mudança – “Refazer a Renascença”. O personalismo de Mounier é um modo de vida, uma inspiração que tem como experiência fundante a afirmação do valor absoluto da pessoa humana e que compreende uma perspectiva humanizadora que promove o contínuo vir a ser cada vez mais humano mediante o despertar da pessoa em comunidade. Este despertar é o reconhecimento do chamado espiritual ao ser mais humano. É nesse sentido que o novo humanismo em Mounier consiste em refazer a Renascença, que é um renascimento do homem concreto, situado no e em relação constitutiva e axiológica com o eu- Tu, em totalidade, implicado a uma revolução que forme uma nova compreensão de pessoa e de comunidade, uma chamada à libertação humana. A valoração humana que se encontra na dialética axiológica presente na imanência e na transcendência se torna um processo de autoelevação humana que se caracteriza pela metafísica, tendo primazia a axiologia humana. No refazer a Renascença, há uma proposta político-econômico-social centrada na pessoa, para cuja formação tudo deve convergir. Para se compreender a humanização do homem, é necessário perpassar a tríade de seu volume total, de seu desenvolvimento pleno – encarnação, vocação e comunhão –, caracterizado na estrutura do universo pessoal em processo histórico. Assim, não se pode compreender a formação humanizadora personalista de uma nova civilização sem a relação chamada-resposta-metafísica que se evidencia no afrontamentoengajamento. A formação humanizadora personalista apresenta-se no realismo espiritual – transcendência humana e divina –, que está em contraposição ao materialismo e ao espiritualismo: a dimensão axiológica do realismo cultural. O ato de conhecer o mundo a partir do realismo espiritual diz respeito ao ato de elevar-se da horizontalidade do ser humano, um elevar-se a partir das condições de encarnação, que caracteriza a união com o mundo espiritual. Desse modo, as características do personalismo de Mounier que contribuem para a formação comprometida com a pessoa como valor maior são a perspectiva do acabamento da vida pessoal como sendo uma ação ético-política da comunidade, a educação personalista (que tem como base binomial “liberdade e compromisso”), a cultura como transcendência e superação e o afrontamento.
Abstract: This research discusses the relation between the Mounier’s personalist philosophy and human formation. The questioning which guided it was: what are the contributions of the personalist thinking of Mounier for a humanizing formation? The methodology we utilized was the bibliographical research coupled with analysis of the main works written by this thinker and works by commentator of his school of thought. It was sought to comprehend the constitutive context of the philosophy of Mounier, his life history and his own personalist thinking. Europe, at the beginning of the twentieth century, passed through several sociopolitical, economical transformations. It witnessed two great wars, it suffered its implications, like hungriness, misery and precariousness of living conditions. It was a period of uncertainty, due to the effects of the “Great Depression”, since the 1929 crisis; to the unbridled advance of the capitalistic economic model and to the instaurations of totalitarians regimes, like the socialist and the communist ones. In this context, Mounier looked his age face-to-face, becoming aware of himself, and he conffronted this age in ways of fighting for change – “Rebuilding the Renascence”. Mounier’s personalism is a way of life, an inspiration which has as its grounding experience the affirmation of the absolute value of human person and which comprehends a humanizing perspective which promotes a continuous process of “becoming” increasingly human by the awakening of the person in community. This awakening is the recognition of the spiritual calling to the human being. It is in this sense that Mounier’s new humanism consists in rebuilding the Renascence, which is a revival of the concrete man, located in; and in a constitutive, axiological relation with; the I-thou dimension, in totality, implying so in a revolution which may form comprehension of person and community, in a calling to human liberation. Human appreciation which is found in the axiological dialectic present in immanency and in transcendence becomes a process of human self-elevation which is characterized by metaphysics, having the primacy the human axiology. In rebuilding the Renascence, there is a politic-economic-social proposal centered in person, for which formation everything has to converge to. In order of comprehending the humanization of man, it is necessary to pervade the triad of his total volume, of his full development – incarnation, vocation and communion –, characterized in the structure of the personal universe living a historical process. Thus, it is not possible to comprehend the personalist, humanizing formation of a new civilization without the relation calling-metaphysical-answer which is evidenced in the confronting-engagement process. Humanizing, personalist formation presents itself in the spiritual realism – human transcendence and divine one –, which is in contraposition to both the materialism and the spiritualism, the axiological dimension of cultural realism. The act of recognizing the world since spiritual realism is referred to the act of elevating oneself from horizontality of human being, an elevating out of the incarnation conditions, which characterizes a union with the spiritual world. By this way, the features of Mounier’s personalism which contribute to some formation compromised with person as the great value are: the perspective of completion of personal living as being an ethical-political action of the community, the personalist education (which has as its binomial basis “freedom and commitment”), the culture as transcendence and overcoming and the confrontation act.
Palavras-chave: Pessoa
Comunidade
Afrontamento
Humanismo
Cultura
Person
Community
Confrontation
Humanism
Culture
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Educação - FE (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Educação (FE)
Citação: ALBERNAZ, Mônica Ferreira. Personalismo e a formação humanizadora: um estudo das contribuições de Mounier. 2014. 150 f. Dissertação (Mestrado Educação) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3902
Data de defesa: 27-Ago-2014
Aparece nas coleções:Mestrado em Educação (FE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao - Mônica Ferreira Albernaz - 2014.pdf2,28 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons