Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/5667
Tipo do documento: Tese
Título: Valor-aparência: aparências de classe e hierarquias do cotidiano
Título(s) alternativo(s): Appearance-value: class appearances and everyday hierarchies
Autor: Jordão, Janaína Vieira de Paula
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/9936127174016398
Primeiro orientador: Lima Filho, Manuel Ferreira
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/9114125597206149
Primeiro membro da banca: Lima Filho, Manuel Ferreira
Segundo membro da banca: Rabelo, Francisco Chagas E
Terceiro membro da banca: Horta, Jordão Nunes
Quarto membro da banca: Tondato, Márcia Perencin
Quinto membro da banca: Rial, Carmen Silva
Resumo: Considerando as inúmeras possibilidades de diminuição ou incremento das desigualdades sociais, este trabalho diz respeito àquelas que se relacionam aos critérios de classificação da aparência. Entendemos que dentre os vários capitais que são mobilizados pelas pessoas, o capital social, isto é, a rede de relacionamentos pode se constituir como um dos fatores de acesso a oportunidades importantes para a ascensão social. Casamentos, empregos, amizades podem mudar a localização de uma pessoa no espaço social. Mas, independentemente de como as pessoas manipulam a própria aparência (ou se manipulam), por meio do consumo e da conduta nos lugares públicos, o valor a ela atribuído (valorado positiva ou negativamente) vai depender de critérios adotados pelos indivíduos classificadores e das normas sociais. Para fazer esta averiguação, aplicamos um questionário para 201 pessoas em locais de consumo de Goiânia - Goiás: Aeroporto Santa Genoveva, Feira da Lua e Camelódromo Central, além de realizarmos 18 entrevistas nos mesmos locais, com pessoas de classe média e classe baixa. O que pudemos observar é que a classe social do indivíduo classificado é vista como um importante critério que joga para cima ou para baixo o seu valor-aparência: higiene, estar vestido apropriadamente e com roupas e calçados em bom estado, educação, comportar-se de forma apropriada, ter discrição e até o quanto a aparência revela disponibilidade sexual e responsabilidade são levados em consideração no momento da classificação, de forma que, quanto mais bem situada a classe, mais positiva será a valoração do atributo. Há, assim, uma idealização do consumo e dos modos da classe média, como simples, limpos e discretos, e uma visão negativa dos da classe popular, a quem se atribui um gosto pelo excessivo, espalhafatoso, colorido, barulhento. Em relação à camada social do indivíduo classificador, poucas são as diferenças nas representações de um lado a outro na estratificação, não aparecendo um fluxo de ideias que vão em sentido contrário. Como em um efeito cascata, a representação negativa ocorre em relação à classe considerada abaixo da própria, em todas as camadas, inclusive nas populares, o que nos mostra a força dos discursos hegemônicos sobre as normas de uma "boa aparência", que atravessam toda a estratificação. Mas esse olhar com o olho do dominante não impede que preconceitos sejam notados e sentidos, na percepção de que quanto mais baixa a classe de uma pessoa, maior será o julgamento negativo, e menores serão as probabilidades de que ela seja escolhida em disputas de empregos e relações afetivas, com base na aparência, quando comparada com pessoas de classes mais altas. Como trabalhamos mais detidamente entre as representações sociais que diferenciam a classe média da classe baixa, buscamos fazer um mapeamento de conteúdos que apresentam e representam estas classes, podendo concluir que em grande medida há uma coincidência nos sentidos de representações já consolidadas sobre classes sociais e seus atributos ancorados, e também um movimento - ainda embrionário - de apropriação de uma noção construída de "nova classe média", especialmente pelas pessoas com maior grau de escolaridade.
Abstract: Taking into consideration the many possibilities of reducing or increasing social inequalities, this Dissertation is about the ones related to the criteria of classification through appearances. We understand that among the many capitals held by different people, the social capital, i.e., the relationships network, can be one of the factors that give access to important opportunities for a person’s social ascension. Marriages, employments and friendships can change a person’s place in the social arena. However, independently of how people manipulate their own appearance (or themselves), through consumption and through their behavior in public places, the value it is given – either positively or negatively charged – will depend on the criteria adopted by the classifying individuals, as well as on existing social norms. In order to investigate this, we have applied a questionnaire to 201 persons, at consumption places in Goiânia - GO: Santa Genoveva Airport, Feira da Lua and Camelódromo Central (a market for cheap merchandise), and also performed 18 interviews in those same places, with people from middle and lower classes. What we could observe was that the classified individual’s class is seen as an important criterion, which either boosts or lowers his or her appearance-value: personal hygiene, being properly dressed, with clothes and shoes in good state, having good manners, showing proper behavior, being discreet and even how much his or her appearance reveals in terms of sexual availability and general responsibility are taken into consideration in the moment of classification, in such a way that the higher the perceived class, the more positive the assessment of the given attribute. There is, therefore, an idealization of the middle class’ consumption and manners, generally perceived as being simple, clean and discreet, and a negative view of the lower classes, to whom a taste for the excessive, the gaudy, colorful and noisy are attributed. As for the classifying individual’s class, there are not many differences in representations, and a flow of ideas in the opposite direction was not detected. As in a cascading effect, the negative representation of the lower classes takes place with relation to the class considered inferior to that of the classifying individual, and that happens in every layer, including the lower ones, which shows us the strength of the hegemonic discourses on the norms of a “good appearance”, which remain the same through all the strata. However, looking at things through the dominant class’ lens does not keep prejudice against oneself from being noticed and felt, with the perception that the lower a person’s class is, the more negative judgments he or she will face, and slimmer will be their chances of being chosen for jobs and personal relationships, based on their personal appearance when compared to that of persons of a higher class. Since we have worked more closely with the social representations that differentiate middle class from the lower class, we sought to make a mapping of contents that present and represent those classes, coming to the conclusion that, by a large measure, there is a coincidence between the meanings of already crystallized representations about social classes and their anchored attributes, and also a movement – albeit very incipient – of appropriation of a constructed notion of “new middle class”, especially by people with higher formal education.
Palavras-chave: Classes sociais
Valor-aparência
Hierarquias
Consumo
Oportunidades de vida
Social classes
Appearance-value
Hierarchies
Consumption
Life opportunities
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Sociologia (FCS)
Citação: JORDAO, J. V. P. Valor-aparência: aparências de classe e hierarquias do cotidiano. 2015. 324 f. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/5667
Data de defesa: 7-Dez-2015
Aparece nas coleções:Doutorado em Sociologia (FCS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Janaina Vieira de Paula Jordao - 2015.pdf7,95 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons