Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9709
Tipo do documento: Dissertação
Título: Astrovírus humanos clássicos em amostras fecais de crianças atendidas em um hospital de Goiânia, Goiás
Autor: Barbosa, Gabriela Rodrigues
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/7373102365142608
Primeiro orientador: Souza, Menira Borges de Lima Dias e
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/0054562567103606
Primeiro membro da banca: Souza, Menira Borges de Lima Dias e
Segundo membro da banca: Fiaccadori, Fabíola Souza
Terceiro membro da banca: Baur, Carmen
Resumo: Os astrovírus humanos clássicos são classificados na família Astroviridae, gênero Mamastrovirus, sendo ainda classificados em oito genótipos (HAstV 1-8). Estes vírus são considerados importantes agentes da gastroenterite aguda (GEA) não bacteriana, podendo infectar indivíduos de todas as faixas etárias, sendo predominante em crianças de até cinco anos de idade. Os objetivos deste estudo foram avaliar a ocorrência e estimar a carga viral de astrovírus humanos clássicos e realizar a caracterização molecular das amostras positivas à partir de amostras de fezes, obtidas de crianças de até seis anos com sintomas de gastrenterite aguda (vômito e/ou diarreia, com ou sem dores abdominais, com ou sem febre). Para tal foi utilizada reação em cadeia pela polimerase pós-transcrição reversa em tempo real (RT-qPCR), com curva padrão de plasmídeo recombinante e sondas e iniciadores específicos para a região RLA2 do genoma de HAstV, seguida de sequenciamento genômico e análise filogenética das amostras positivas. Foram obtidas amostras fecais de 250 crianças atendidas em um hospital de referência ao atendimento pediátrico em Goiânia, no período de maio de 2014 a abril de 2015. Foi observado um índice de positividade global de 3,2% (8/250) para HAstV nas fezes, sendo que destas crianças positivas, 50% (4/8) apresentavam sintomas de GEA. A carga viral variou de 2,8x 105 CG/mL a 1,6x1011 CG/mL, com média de 2,39x1010. Foi realizada a caracterização molecular das amostras positivas, das quais quatro foram sequenciadas, sendo classificadas duas HAstV-1, linhagem 1-a e duas HAstV-4, linhagem 4-c. A maior detecção ocorreu no mês de maio (5/8), não sendo observado padrão de circulação definido em relação às estações seca e chuvosa. Os dados obtidos neste estudo vêm a contribuir para o melhor entendimento da epidemiologia molecular destes agentes na população infantil da região.
Abstract: Classical human astroviruses are classified into the family Astroviridae, genus Mamastrovirus, and are further classified into eight serotypes / genotypes (HAstV 1-8). These viruses are considered important agents of non-bacterial acute gastroenteritis (GEA), and can infect individuals of all age groups, being predominant in children up to five years of age. The objectives of this study were to evaluate the occurrence and estimate the viral load of classical human astrovirus, and to perform molecular characterization of positive samples from faecal samples obtained from children up to six years of age with symptoms of acute gastroenteritis (vomiting and / or diarrhea, with or without abdominal pain, with or without fever). For this real-time reverse transcription polymerase chain reaction (RT-qPCR)with standard recombinant plasmid curve and specific probes and primers specific for RLA2 genomic region were used, followed by genomic sequencing and phylogenetic analysis of the positive samplesFecal samples were obtained from 250 children attending a referral hospital in Goiânia from May 2014 to April 2015. A global positivity index of 3.2% (8/250) was observed for HAstV in the feces, and of these positive children, 50% (4/8) presented symptoms of GEA. The viral load ranged from 2.8x105 CG / mL to 1.6x1011 CG / mL, with an average of 2.39x1010. The molecular characterization of the positive samples was performed, of which four were sequenced, two as HAstV-1, 1-a lineage and two as HAstV-4, 4-c lineage. The highest detection occurred in the month of May (5/8), and no defined circulation pattern was observed in relation to dry and rainy seasons. The data obtained in this study contributes to a better understanding of the molecular epidemiology of these agents in the children of the region.
Palavras-chave: Astrovírus humanos clássicos
PCR em tempo real
Gastroenterite
Crianças
Classical human astroviruses
Gastroenteritis
Asymptomatic
Children
Assintomáticos
Área(s) do CNPq: BIOLOGIA E FISIOLOGIA DOS MICROORGANISMOS::VIROLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro (IPTSP)
Citação: BARBOSA, G. R. Astrovírus humanos clássicos em amostras fecais de crianças atendidas em um hospital de Goiânia, Goiás. 2019. 56 f. Dissertação (Mestrado em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9709
Data de defesa: 23-Abr-2019
Aparece nas coleções:Mestrado em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro (IPTSP)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Gabriela Rodrigues Barbosa - 2019.pdf5,92 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons