Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/11523
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorOliveira, Ana Maria de-
dc.date.accessioned2017-03-09T11:41:14Z-
dc.date.available2017-03-09T11:41:14Z-
dc.date.issued1986-04-
dc.identifier.citationOLIVEIRA, Ana Maria de. Revisão dataxonomia e classificação do Trypanosoma cruzi - importância da genética. Revista de Patologia Tropical, Goiânia, v. 15, n.1, p. 13- 26, jan./abr. 1986. Disponível em: < https://www.revistas.ufg.br/iptsp/article/view/21248/12464>.pt_BR
dc.identifier.issn0301-0406-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/11523-
dc.description.abstractAfter the intraspecific variation of T. cruzi hás been recognized several autnprs tried to show its correlation with epidemiology, diagnoses and clinical forms of Chagas' disease in endemic áreas Recents advances in the field of Biochemistry and Immunology brought a great contribution for the characterization of isolated stocks of T. cruzi and only a multidisciplinary study of biológica!, antigenic and biochemical behaviour of the parasite would make it possible to solve taxonomic and classífication problems of T. cruzi and their clinicai-epidemiologjcal implications in Chagas' disease. Since the discovery of the disease by C. Chagas several authors tried to obtain chriteria for differentiate the parasite as the morphological and biological chriteria, isoenzymic patterns and kDNA characterization. Some conclusions from this studies have been done: l - A particular strain type may predominate in a particular geographical área; 2 - Strains of different types show different antigenic composition; 3 - There is a correlation between drug sensibility and Strain type; 4 - Strains of the same type have similares isoenzymic patherns; 5 - the difíerences in the strain types are more important in dctcrmining the course of infection than the genetic background of the host. In relation with the antigenic composition results indicate that: l - There is intraspecific heterogeneity in original samplc and in cloned populations; 2 - This heterogeneity includes parasite oblaincd from patients, mammals and vectors; 3 It happens with epimastigotes and trypomastigotes. The molecular analysis of compoiicnls mui metabolic products of parasite as lectin binding, isoenzyme patterns and schizodeme analysis have had a great improvement in the last decade. Even with technical limitations, ít can be concluded from this studies that: l - There seems to be correlation between zymodeme and epidemiologica! type of cicie; 2 - A correlation between cloned sample and lectins have been shown; 3 - Ali there zymodemes (Zl, Z2 e Z3) can infected human beings and cause acute disease, but it is unfrequent with Z3;4 - Heterozygous patterns are common in South America suggesting that T. cruzi may be diploid. There is no evidence of gene interchange between zymodemes; 5 - There is a clear association between the expression of a surface glycoprotein (GP 72000 kd) and Zl.pt_BR
dc.description.sponsorshipCegrafpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherRuy de Souza Lino Juniorpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleRevisão dataxonomia e classificação do Trypanosoma cruzi - importância da genéticapt_BR
dc.title.alternativeNotes about taxonomy and classification of Trypanosoma cruzipt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoDesde que foi reconhecida a existência de variação intra-específíca do T. cruz/, os pesquisadores têm procurado, insistentemente, desvendar este fenómeno e sua repercussão nos aspectos clínico, epidemiológico e diagnóstico da Doença de Chagas, nas áreas endémicas. Recentes avanços nas áreas de Bioquímica e Imunologia têm trazido imensa contribuição para caracterização das cepas isoladas do T. cruzi e somente um estudo multídisciplinar dos comportamentos biológico, antigênico e bioquímico do parasita poderá solucionar o problema da taxonomia e classificação do T. cruzi e suas implicações clínico-epidemiológicas na Doença de Chagas. Desde a descoberta da Doença por Carlos Chagas, os pesquisadores tentam obter critérios absolutos de diferenciação do parasita: comportamentos morfológico e biológico, composição antigênica, padrões isoenz ima ticos e caracterização do kDNA. Dos estudos já realizados sobre o assunto conclui-se que: l - Uma cepa-tipo particular pode predominar, em dada área geográfica; 2 - Cepas de diferentes tipos mostram diferentes composições antigênicas; 3 - A sensibilidade a drogas exibe correlação com a cepa-típo; 4 - Cepas do mesmo tipo têm padrões isoenzimáticos semelhantes; 5 — As diferenças nas cepas-tipo são mais importantes em determinar o curso da infecção que a carga genética do hospedeiro. Quanto aos estudos da composição antigênica, os resultados indicam que: l - Existe heterogeneidade intra-específíca tanto em amostras originais como em populações clonadas; 2 - Esta heterogeneidade inclui os parasitas obtidos de pacientes, mamíferos e vetores; 3 - Ocorre com epimastigotas e tripomastigotas. A análise molecular dos componentes e produtos metabólicos do parasita (ligação às lectinas, padrões isoenzimáticos e análise de esquízodemas) tem alcançado grande avanço na última década. Apesar das limitações de ordem técnica, dos estudos realizados até agora, conclui-se que: l - Parece haver relação entre zimodema e tipo de ciclo epidemiológico de transmissão; 2 — Parece haver correlação entre amostras clonadas e lectinas; 3 - Os três zimodemas (21, Z2 e Z3) podem infectar o homem e causar doença aguda, mas raramente o Z3 infecta; 4 - Padrões heterozigotos são comuns na América do Sul, sugerindo que o T cruzi seja diploide, porém sem evidências de trocas de genes entre os zimodemas; 5 - Existe clara associação entre a expressão de uma glicoproteína de superfície (GP 72000 Kd) e zimodema Zlpt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFGpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:IPTSP - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Ana Maria de Oliveira - 1986 ok.pdf3,68 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons