Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13321
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorSoares, Ana Carolina Eiras Coelho-
dc.creatorBarros, Neide Célia Ferreira-
dc.date.accessioned2017-12-28T14:29:39Z-
dc.date.available2017-12-28T14:29:39Z-
dc.date.issued2014-06-
dc.identifier.citationSOARES, Ana Carolina Eiras Coelho; BARROS, Neide Célia Ferreira. As propagandas da revista feminina (1914-1936): a invenção do mito da beleza. Oficina do Historiador, Porto Alegre, v. 7, n. 1, p. 106-120, jan./jun. 2014.pt_BR
dc.identifier.issne- 2178-3748-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13321-
dc.description.abstractThis Article comes to the consumer market that developed in Brazil at the end of empire and the beginning of the first Republic around the immense valuation of the body (clean, healthy, white and reproductive) of women as the center of their identity. The analysis of the advertisements of Revista Feminina, an important periodical of the early twentieth century, from the speeches advertisers to understand the construction of the female body which at the beginning of this century received an influx of information to whittle the woman longed to mold society while teaching this woman should be, and look what was his role in this group. In this way, sought to understand the historicity of representations of the female body so that the characteristics attributed to him remain as legacies of social power and culture.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectModernidadept_BR
dc.subjectPublicidadept_BR
dc.subjectBrasil Repúblicapt_BR
dc.subjectGêneropt_BR
dc.subjectBelezapt_BR
dc.subjectModernitypt_BR
dc.subjectGenderpt_BR
dc.subjectBeautypt_BR
dc.subjectAdvertisingpt_BR
dc.subjectBrazil Republicpt_BR
dc.titleAs propagandas da revista feminina (1914-1936): a invenção do mito da belezapt_BR
dc.title.alternativeThe advertisements of revista feminina (1914-1936): the invention of the myth of beautypt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoO presente artigo trata do mercado de consumo que se desenvolveu no Brasil no fim do império e início da primeira República em torno da imensa valoração do corpo (limpo, saudável, branco e reprodutivo) da mulher como centro da sua identidade. A análise das publicidades da Revista Feminina, importante periódico brasileiro do início do século XX, a partir dos discursos publicitários permite compreender a construção do corpo feminino que, já no início do referido século, recebia um influxo de informações para talhar a mulher nos moldes ansiados pela sociedade e, ao mesmo tempo, ensinar a esta mulher como deveria ser, parecer e qual era seu papel nesse grupo. Dessa maneira, buscou-se entender a historicidade das representações sobre o corpo feminino e de que maneira as características a ele imputadas permanecem como heranças sociais de poder e cultura.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.identifier.doi10.15448/2178-3748.2014.1.14655-
dc.publisher.departmentFaculdade de Educação - (FE)pt_BR
Aparece nas coleções:FH - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Ana Carolina Eiras Coelho Soares - 2014.pdf428,85 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons