Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/14894
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorSilva, Márcia Zebina Araújo da-
dc.date.accessioned2018-05-11T12:28:21Z-
dc.date.available2018-05-11T12:28:21Z-
dc.date.issued2006-06-
dc.identifier.citationSILVA, Márcia Zebina Araújo da. A vida do espírito. Philósophos, Goiânia, v. 11, n. 1, p. 115-128, jan./jun. 2006. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/philosophos/article/view/3713/3469>.pt_BR
dc.identifier.issn1414-2236-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/14894-
dc.description.abstractHegel does not destine any part of its workmanships to deal with the life of the spirit, however, when explaining the terms where the life must be understood in the Science of the Logic, it differentiate the speculative dimension of the natural dimension and spiritual, mentioning themselves, specifically, to the life of the spirit. We intend, so only, to show the origin and the implications of this concept in Hegel, rank that, if the natural life is the point highest the one that arrives the nature, the life spiritual is the destination of the man and the proper land of the development of the freedom.pt_BR
dc.description.sponsorshipUFGpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherAdriano Naves de Britopt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectVidapt_BR
dc.subjectEspíritopt_BR
dc.subjectOntologiapt_BR
dc.subjectLógicapt_BR
dc.subjectIdéiapt_BR
dc.subjectLifept_BR
dc.subjectSpiritpt_BR
dc.subjectOntologiapt_BR
dc.subjectLogicpt_BR
dc.subjectIdeapt_BR
dc.titleA vida do espíritopt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoHegel não destina qualquer parte de suas obras para tratar da vida do espírito, porém, ao explicar os termos em que a vida deve ser compreendida na Ciência da Lógica, ele diferencia a dimensão especulativa da dimensão natural e espiritual, referindo-se, especificamente, à vida do espírito. Pretendemos, tão somente, mostrar a origem e as implicações deste conceito em Hegel, posto que, se a vida natural é o ponto mais alto a que chega a natureza, a vida espiritual é o destino do homem e o terreno próprio do desenvolvimento da liberdade.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFGpt_BR
dc.identifier.doi10.5216/phi.v11i1.3713-
dc.publisher.departmentFaculdade de Filosofia - FAFIL (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FAFIL - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Márcia Zebina Araújo da Silva - 2006.pdf289,26 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons