Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/15456
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorNunes, Jordão Horta-
dc.date.accessioned2018-07-23T12:59:44Z-
dc.date.available2018-07-23T12:59:44Z-
dc.date.issued2005-06-
dc.identifier.citationNUNES, Jordão Horta. Neutralidade ou impregnação teórica na observação: implicações metodológicas nas Ciências Sociais. Sociedade e Cultura, Goiânia, v. 8, n. 1, p. 41-51, jan./jun. 2005. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/fchf/article/view/993/1194>.pt_BR
dc.identifier.issne- 1415-8566-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/15456-
dc.description.abstractThere is an essential metatheoretical dichotomy in the philosophy of science and in cognitive science that implies important methodological consequences in the social sciences: the distinction between purely obser-vational and “theory-laden” statements. The defense of each alternative reflected upon the definition and the foundation of empirical science methods, specially calling into question the objectivity. Although the general acceptance in contemporary social sciences that observation is, at least, linguistic and socially conditioned, the pursuit of an “empirical base” reappears, mainly criticizing a radical relativism that emerged from the approval of the “theory-ladeness” thesis. The problem gains relevance in sociological tendencies as the ethnomethodology or social constructionism that almost deny the possibility of an “objective” description of the world or of the human experience.pt_BR
dc.description.sponsorshipUFGpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherCustódia Selma Senapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectTeoriapt_BR
dc.subjectObservaçãopt_BR
dc.subjectObjetividade científicapt_BR
dc.subjectRelativismopt_BR
dc.subjectMetodologia das ciências sociaispt_BR
dc.subjectTheorypt_BR
dc.subjectObservationpt_BR
dc.subjectScientific objectivitypt_BR
dc.subjectRelativismpt_BR
dc.subjectMethodology of social sciencespt_BR
dc.titleNeutralidade ou impregnação teórica na observação:implicações metodológicas nas Ciências Sociaispt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoHá uma dicotomia metateórica essencial na filosofia da ciência e nas ciências da cognição que apresenta importantes implicações metodológicas nas ciências sociais: a distinção entre enunciados puramente observacionais e enunciados “carregados” teoricamente. A defesa de cada alternativa repercutiu na definição dos fundamentos e métodos da ciência empírica, com especial ênfase no questionamento da objetividade. Embora a tese de que a observação seja, pelo menos, lingüística e socialmente condicionada prevaleça no campo das ciências sociais, a procura de uma “base empírica” reaparece, principalmente na crítica de um relativismo radical que decorreria da aceitação da tese da “impregnação” teórica. O problema torna-se mais relevante em tendências como a etnometodologia ou o construcionismo social, que praticamente negam a possibilidade de uma descrição “objetiva” da experiência ou do mundo.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFGpt_BR
dc.identifier.doi10.5216/sec.v8i1.993-
dc.publisher.departmentFaculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FCS - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - João Horta Nunes - 2005.pdf47,67 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons