Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/15603
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorBarreto, Ivete Santos-
dc.creatorMedeiros, Marcelo-
dc.creatorSilva, Olívia Vieira da-
dc.date.accessioned2018-08-14T12:39:58Z-
dc.date.available2018-08-14T12:39:58Z-
dc.date.issued1999-12-
dc.identifier.citationBARRETO, Ivete Santos; MEDEIROS, Marcelo; SILVA, Olívia Vieira da. Tendências da política de saúde no Brasil e os desafios para a solidificação do Sistema Único de Saúde. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, v. 1, n. 1, out./dez. 1999. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fen/article/view/662/740>.pt_BR
dc.identifier.issne- 1518-1944-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/15603-
dc.description.abstractFrom all those years of SUS (Unique Health Service System) implantation, it is possible to evidence the negligence on the services and activities of the public of health system. The reality that we lived is almost of absolute precarious conditions in the attendance to the health of the collectivity. This study aim to identify aspects that can contribute to the reflection about tendencies of the Brazilian public health policy, stimulating the discussion and nurses participation while citizen and of Nursing in the process of implantation of SUS. The results points that although our Constitutional conquest, of health as a right of all the citizens and duty of the State, be guaranteed by social and economical politics, the health is the most included because, through SUS the universal access is guaranteed, with integral and free attendance, we lived the implantation difficulties and implementation of this system the clear project of it dismounts captained by the Federal Government, with your neoliberal politics that determines the political process and of financing in direction diametrically opposite. Therefore, the promise of a health with more resources to the population less favoured bed medium terms in direction to a poor health to assist poor. All considering these aspects, we placed then, the challenge of to publish and to reproduce the experiences from where being believed in SUS and investing in the quality of attendance to the population, they settled down partnerships between City halls and Municipal Council of Health and they did with that the Model extolled by our Constitution grows with success.pt_BR
dc.description.sponsorshipUFGpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherJoaquim Tomé de Sousapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleTendências da política de saúde no Brasil e os desafios para a solidificação do Sistema Único de Saúdept_BR
dc.title.alternativeTendencies of the health policy in Brazil and the challenges for the establishment of unique System of Health Servicespt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoAo longo desses anos de implantação do SUS, o que se evidencia é o descaso para com os serviços e atividades do setor de saúde público de saúde no Brasil. A realidade que vivenciamos é de precariedade quase que absoluta no atendimento à saúde da coletividade. Este estudo foi desenvolvido com o objetivo de identificar aspectos que possam contribuir para a reflexão sobre as tendências da política de saúde vigente no país, no sentido de estimular a discussão e a participação do Enfermeiro enquanto cidadão e da Enfermagem no processo de implantação do SUS. Os resultados apontaram que embora a nossa conquista Constitucional, de saúde como um direito de todos os cidadãos e dever do Estado, esteja garantido mediante políticas sociais e econômicas e, reconhecendo ainda que entre as políticas sociais promovidas pelo Estado Brasileiro, a saúde é a mais inclusa pois, através do SUS é garantido o acesso universal, com atendimento integral e gratuito, vivenciamos as dificuldades de implantação e implementação deste sistema o projeto claro de desmonte capitaneado pelo Governo Federal, com a sua política neoliberal que determina o processo político e de financiamento em direção diametralmente oposta. Portanto, a promessa de uma saúde com mais recursos à população menos favorecida caminha a médio prazo em direção a uma saúde pobre para atender pobres. Considerando todos estes aspectos, colocamos então, o desafio de divulgar e reproduzir as experiências de onde acreditando-se no SUS e investindo na qualidade de assistência à população, estabeleceram-se parcerias entre Prefeituras e Conselhos Municipais de Saúde e fizeram com que o Modelo preconizado pela nossa Constituição desenvolva-se com sucesso.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFGpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Enfermagem - FEN (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FEN - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Ivete Santos Barreto - 1999.pdf328,99 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons