Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16091
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorSouza, Ana Guiomar Rêgo-
dc.date.accessioned2018-09-28T12:29:16Z-
dc.date.available2018-09-28T12:29:16Z-
dc.date.issued2008-12-
dc.identifier.citationSOUZA, Ana Guiomar Rêgo. Paisagem sonora da paixão vilaboense (século XIX). Música Hodie. Goiânia, v. 8, n. 2, jul./dez. 2008. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/musica/article/view/5999/12352>.pt_BR
dc.identifier.issn1676-3939-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16091-
dc.description.abstractThis article is a result of sounds inquiry inferred from a wide range of documentation concerning Vila Boa’s Holy Week celebrations during the 19th century (chronicle, newspapers, travelers’ stories, lithograph, manuscript and others sources, as well as sounds past residues still presents in the current celebrations). The proposal was to transform the sonorities emerged from different supports in potency able to make possible a historical narrative for the way of the sonorous one. Thus, based on Murray Schafer, the research intended to reconstruct Passion’s “soundscape” over the time frame previously mentioned, showing a festive space whose sound effervescence denies the mythical “sepulchral silence” that many related the old time Passions.pt_BR
dc.description.sponsorshipUFGpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherSonia Raypt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPaisagem sonorapt_BR
dc.subjectHistória culturalpt_BR
dc.subjectCidade de Goiáspt_BR
dc.subjectSemana santapt_BR
dc.subjectSoundscapept_BR
dc.subjectCultural historypt_BR
dc.subjectGoiás Citypt_BR
dc.subjectHoly weekpt_BR
dc.titlePaisagem sonora da paixão vilaboense (século XIX)pt_BR
dc.title.alternativeSoundscape Of Vila Boa´s holy week (19th century)pt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoEste artigo resulta da investigação do universo sonoro inferido a partir de documentação diversa relativa às celebrações da Semana Santa vilaboense no século XIX (crônicas, jornais, relatos de viajantes, litogravura, manuscritos etc., bem como resíduos sonoros do passado ainda presentes nas atuais celebrações). A proposta foi transformar as sonoridades emergidas de diferentes suportes em potência capaz de viabilizar uma narrativa histórica. Assim, com base em Murray Schafer, a pesquisa buscou reconstruir a “paisagem sonora” da Paixão no corte cronológico anteriormente apontado, evidenciando um espaço festivo cuja efervescência sonora contraria a mítica do “silêncio sepulcral” que muitos associaram ao tempo das Paixões antigas.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFGpt_BR
dc.identifier.doi10.5216/mh.v8i2.5999-
dc.publisher.departmentEscola de Música e Artes Cênicas - EMAC (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:EMAC - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Ana Guiomar Rêgo Souza - 2008.pdf206,65 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons