Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17175
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorFerreira Junior, Laerte Guimaraes-
dc.creatorFerreira, Manuel Eduardo-
dc.creatorRocha, Genival F.-
dc.creatorNemayer, Marlon-
dc.creatorFerreira, Nilson Clementino-
dc.date.accessioned2019-02-28T12:32:15Z-
dc.date.available2019-02-28T12:32:15Z-
dc.date.issued2009-
dc.identifier.citationFERREIRA, Laerte Guimarães et al. Dinâmica agrícola e desmatamentos em áreas de cerrado: uma análise a partir de dados censitários e imagens de resolução moderada. Revista Brasileira de Cartografia, Rio de Janeiro, v. 61, n. 2, p. 117-127, 2009.pt_BR
dc.identifier.issne- 1808-0936-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17175-
dc.description.abstractAbout 39% of the Cerrado, the second largest biome in South America, have been already converted to pasture and agriculture fields. In Goiás, the only state thoroughly inserted within the Cerrado limits, the situation is even more severe, as the agribusiness already replaced approximately 63% of its area. The expectation is that the deforestation, which is still occurring, at annual rates varying from 0.21% to 0.86%, will follow an upward trend, mainly due to the increasing demand for biofuels. This study, based on the IBGE agricultural census data from 2001 to 2005 and on deforestation data mapped through the Deforestation Warning System (SIAD), via the comparison of 2003 – 2004 moderate resolution imagery (MODIS), assessed the correlation between the agriculture expansion and deforestation in Goiás, i.e. how much of this expansion depends on and drives land conversion. As our results suggest, the detected deforestation is related to the increments in the agricultural area that took place from 2003 to 2004 (r = 0.40 to 0.67), as well as to the 2004 – 2005 increments (r = 0.23 to 0.43), particularly when considering the municipalities most preeminent in the agribusiness (e.g. Rio Verde). However, these deforestations, which correspond to only 20% and 11% of the agricultural expansion in the two periods evaluated, are also associated to other types of land occupation (e.g. new pasturelands). The expectation is that the incorporation of additional time series in future analysis will allow a more thorough evaluation of the impacts of the sugarcane expansion over the occupation and territorial dynamics in the state.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectBioma cerradopt_BR
dc.subjectFronteira agrícolapt_BR
dc.subjectSensores remotospt_BR
dc.subjectImagens MODISpt_BR
dc.subjectSIADpt_BR
dc.subjectCerrado biomept_BR
dc.subjectAgricultural frontierpt_BR
dc.subjectMODIS productspt_BR
dc.subjectRemote sensingpt_BR
dc.titleDinâmica agrícola e desmatamentos em áreas de cerrado: uma análise a partir de dados censitários e imagens de resolução moderadapt_BR
dc.title.alternativeAgriculture dynamics and deforestation in areas of the brazilian savanna: an analysis based on moderate resolution imagery and census datapt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoEm torno de 39% do Cerrado, o segundo maior bioma da América do Sul, já foram convertidos em áreas de pastagem e agricultura. Em Goiás, único Estado da federação totalmente inserido no Cerrado, a situação é ainda mais preocupante, com aproximadamente 63% da vegetação natural já substituída em função da atividade agropecuária. A expectativa é de que estes desmatamentos, que continuam ocorrendo a taxas que variam de 0,21% a 0,86% ao ano, sejam ainda mais intensificados, principalmente em função da crescente demanda por biocombustíveis. Assim, neste estudo, tendo por base dados do censo agrícola IBGE para o período de 2001 a 2005, e dados de desmatamentos mapeados através do Sistema Integrado de Alerta de Desmatamentos (SIAD), a partir da comparação de imagens de resolução moderada (MODIS) obtidas em 2003 e 2004, avaliou-se a relação entre expansão agrícola e desmatamentos em Goiás; i.e. o quanto desta expansão depende e induz à abertura de novas áreas. Como os resultados demonstram, os desmatamentos detectados estão relacionados tanto aos incrementos em área agrícola observados entre 2003 e 2004 (r = 0,40 a 0,67), quanto àqueles ocorridos entre 2004 e 2005 (r = 0,23 a 0,43), principalmente quando considerados os municípios mais proeminentes no âmbito do agronegócio (ex. Rio Verde). Contudo, estes desmatamentos, os quais correspondem a somente 20% e 11% da expansão agrícola para os dois períodos analisados, também estão associados a outros tipos de ocupação (ex. novas áreas de pastagens). Os resultados deste estudo, os quais serão estendidos à novas séries temporais, certamente possibilitarão uma melhor avaliação dos impactos da expansão sucroalcooleira sobre os processos de ocupação e dinâmica territorial no Estado.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEscola de Agronomia e de Engenharia de Alimentos - EA (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:EA - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Laerte Guimarães Ferreira - 2009.pdf645,39 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons