Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17246
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisor1Santos, Andréa Pereira dos-
dc.creatorOliveira, Bruno Mardson de Souza-
dc.date.accessioned2019-03-25T13:56:06Z-
dc.date.available2019-03-25T13:56:06Z-
dc.date.issued2018-12-12-
dc.identifier.citationOLIVEIRA, Bruno Mardson de Souza. A leitura como auxílio na ressignificação da identidade social de homens negros no cárcere: reflexões a partir da biografia do Malcolm X. 2018. 56 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Faculdade de Informação e Comunicação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/17246-
dc.description.abstractBased on the biography of Malcolm X, one of the greatest black rights leaders in the United States, our general objective is to show that through reading, a black man who began his life in crime and was arrested, was able to re-signify his identity through reading. This identity resignification refers to the total change in Malcolm X's life during incarceration and post-incarceration after his contact with reading within a Prison Library. A black body, with its intellectual capacity discredited from childhood by an elementary school teacher, Malcolm made the streets of his school and in this vulnerability gap entered the world of crime and did not take long to be arrested. After a time in prison, he became a frequent user of the Library and saw in reading an opportunity to rebuild his life. With reference to the life of Malcolm X, the provision of reading practices within the Prison System directed at black prisoners is necessary for them to understand the importance of the re-signification of their social identity, the historical importance and the powerful race to which they belong . Such literary practices are also important in the formation of these black men, seen socially as a body arm and without intellectual intelligence. The methodology used in the elaboration of this work was the Biographical, where the life history of an individual was analyzed and taken as an absolute truth, where it was sought to associate the biographical singularity of Malcolm X with global aspects such as racism and prejudice against the incarcerated. Lastly, this distance between education and the black man is the result of a racist society that seeks to keep it away from education and reading it to bring it closer, as it will help the detainee to readapt the world out of prison in a context of re-socialization, as was Malcolm X.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Goiáspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectMalcolm Xpt_BR
dc.subjectLeiturapt_BR
dc.subjectIdentidade socialpt_BR
dc.subjectHomem negropt_BR
dc.subjectBiblioteca prisionalpt_BR
dc.subjectMalcolm Xpt_BR
dc.subjectReadingpt_BR
dc.subjectSocial identitypt_BR
dc.subjectBlack manpt_BR
dc.subjectPrison librarypt_BR
dc.titleA leitura como auxílio na ressignificação da identidade social de homens negros no cárcere: reflexões a partir da biografia do Malcolm Xpt_BR
dc.title.alternativeReading as an aid in the re-signification of the social identity of black men in the prison: reflections from the biography of Malcolm Xpt_BR
dc.typeTCCpt_BR
dc.description.resumoTendo como base a biografia de Malcolm X, um dos maiores líderes dos direitos da população negra dos Estados Unidos, nosso objetivo geral é mostrar que através da leitura, um homem negro que iniciou sua vida no crime e que foi preso, conseguiu ressignificar sua identidade social através da leitura. Essa ressignificação identitária se diz respeito à total mudança na vida de Malcolm X durante o encarceramento e pós-encarceramento, após o seu contato com a leitura dentro de uma Biblioteca Prisional. Um corpo negro, com sua capacidade intelectual desacreditada desde a infância por uma professora do Ensino Fundamental, Malcolm fez das ruas a sua escola e nessa lacuna de vulnerabilidade entrou para o mundo do crime e não demorou muito para ser preso. Após um tempo na prisão, se tornou um usuário assíduo da Biblioteca e viu na leitura uma oportunidade de refazer sua vida. Tendo como referência a vida de Malcolm X, a oferta de práticas de leituras dentro do Sistema Carcerário voltado aos presidiários negros se faz necessária para que os mesmos entendam a importância da ressignificação de sua identidade social, da importância histórica e da raça poderosa a qual pertence. Tais práticas literárias se fazem importantes também na formação desses homens negros, vistos socialmente como um corpo braçal e sem inteligência intelectual. A metodologia utilizada na elaboração deste trabalho foi a Biográfica, onde foi analisada a história de vida de um indivíduo e tida como verdade absoluta, onde buscou-se associar a singularidade biográfica de Malcolm X com aspectos globais como o racismo e preconceito contra o encarcerado. Por fim, essa distância entre a educação e o homem negro é fruto de uma sociedade racista que busca afasta-lo da educação e a leitura surge para aproximá-los, pois ela ajudará o detento a se readaptar ao mundo fora da prisão num contexto de ressocialização, assim como ocorreu com Malcolm X.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFGpt_BR
dc.contributor.referee1Santos, Andréa Pereira dos-
dc.contributor.referee1Valério, Erinaldo Dias-
dc.publisher.departmentFaculdade de Informação e Comunicação - FIC (RG)pt_BR
dc.publisher.courseBiblioteconomia (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FIC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCCG - Biblioteconomia - Bruno Mardson de Souza Oliveira - 2018.pdf778,85 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons