Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18123
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorGonçalves Neto, João da Cruz-
dc.date.accessioned2019-09-13T15:53:11Z-
dc.date.available2019-09-13T15:53:11Z-
dc.date.issued2018-08-
dc.identifier.citationGONÇALVES NETO, João da Cruz. O ativismo jurídico como estratégia da razão neoliberal no Brasil. Revista da Faculdade de Direito da UFG, Goiânia, v. 42, n. 2, p. 172-197, maio/ago. 2018, 2018. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/revfd/article/view/55736/27050.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18123-
dc.description.abstractThe objective of this article is to present a generic conceptual framework for the reception of global neoliberal reason in Brazil, as postulated by Wendy Brown, Dardot e Laval, through one of its strategies, legal activism. This activism, present throughout the entire period of the Workers' Party government, for not anchored in the assumptions necessary for its success, namely, solid political and legal institutions and a reasonably established democratic culture, led the country to right-wing authoritarian populism, maintaining and reinforcing the old structure of local and anti-modern oligarchic domination, in tune with the ultramodern global oligarchy, as well as neofeudal, as Streeck defines it, in seeking to promote a moral reform of politics.pt_BR
dc.description.sponsorshipUFGpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherMaria Cristina Vidotte Blanco Tárregapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectNeoliberalismopt_BR
dc.subjectPopulismo autoritáriopt_BR
dc.subjectAtivismo jurídicopt_BR
dc.subjectReforma moralpt_BR
dc.subjectNeoliberalismpt_BR
dc.subjectAuthoritarian populismpt_BR
dc.subjectJudicial activismpt_BR
dc.subjectMoral reformpt_BR
dc.titleO ativismo jurídico como estratégia da razão neoliberal no Brasilpt_BR
dc.title.alternativeLegal activism as a strategy of reason neoliberal in Brazilpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoO objetivo deste artigo é apresentar um quadro conceitual genérico da recepção da razão neoliberal global no Brasil, tal como a postulam Wendy Brown, Dardot e Laval, por meio de uma de suas estratégias decisivas, o ativismo jurídico. Esse ativismo, presente em todo o período do governo do Partido dos Trabalhadores, por não estar ancorado nos pressupostos necessários ao seu sucesso, a saber, instituições políticas e jurídicas sólidas e uma cultura democrática razoavelmente estabelecida, conduziu o país como estratégia decisiva, ao populismo autoritário de direita, mantendo e reforçando a velha estrutura de dominação oligárquica local e antimoderna, em sintonia com a ultramoderna oligarquia global, e também neofeudal, como a define Streeck, ao pretender promover uma reforma moral da política.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFGpt_BR
dc.identifier.doi10.5216/rfd.v42i2.55736-
dc.identifier.doie- 0101-7187-
dc.publisher.departmentFaculdade de Direito (FD) - RGpt_BR
Aparece nas coleções:FD - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - João da Cruz Gonçalves Neto - 2018.pdf346,53 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons