Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18303
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorFaria, Sara Socorro-
dc.creatorFreitas Júnior, Ruffo de-
dc.creatorSilva, Pedro Leme-
dc.date.accessioned2019-11-01T11:23:09Z-
dc.date.available2019-11-01T11:23:09Z-
dc.date.issued2013-
dc.identifier.citationFARIA, Sara Socorro; FREITAS-JUNIOR, Ruffo; SILVA, Pedro Leme. Prevalência e perfil clínico da síndrome de mama fantasma: revisão integrativa. Revista Brasileira de Cancerologia, Rio de Janeiro, v. 59, n. 1, p. 113-122, 2013.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18303-
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectNeoplasias da mamapt_BR
dc.subjectBases de dados bibliográficaspt_BR
dc.subjectMastectomiapt_BR
dc.subjectDorpt_BR
dc.subjectMembro-fantasmapt_BR
dc.titlePrevalência e perfil clínico da síndrome de mama fantasma: revisão integrativapt_BR
dc.title.alternativePrevalence and clinical profile of the phantom breast syndrome: integrative reviewpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoIntrodução: A síndrome da mama fantasma consiste na sensação de persistência da mama após sua retirada e engloba tanto as sensações não dolorosas quanto as dolorosas. Embora seja relatada em estudos populacionais, os seus aspectos clínicos assim como sua prevalência permanecem desconhecidos. Objetivo: Traçar o perfil das pesquisas populacionais realizadas tanto no Brasil quanto ao redor do mundo que investigaram as características clínicas assim como a incidência ou prevalência da sensação da mama fantasma, seja essa dolorosa ou não. Método: Revisão integrativa da literatura no período de 2002 a 2011, realizada por meio de termos específicos nos bancos de dados PubMed, LILACS e SciELO. Foram resgatados artigos que investigaram as características clínicas, assim como a prevalência da síndrome da mama fantasma no Brasil e no Mundo. Resultados: No período selecionado, foram identificados quatro estudos prospectivos e dez transversais que preenchiam os critérios de seleção estabelecidos para essa revisão bibliográfica. Uma vasta gama de métodos de avaliação foi encontrada, evidenciando uma ausência de padronização. Observou-se que, apesar de diversos estudos avaliarem e descreverem o desenvolvimento de quadros álgicos e morbidades pós-operatórias, poucos buscaram delimitar as características da mama fantasma, tornando-se um assunto secundário no processo de lidar com a mastectomia. Conclusão: É necessário ressaltar a importância de uma maior exploração da síndrome da mama fantasma como morbidade pós-cirúrgica do câncer de mama, para que determinadas ações sejam direcionadas ao seu melhor conhecimento e investigação.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Medicina - FM (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:FM - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Sara Socorro Faria - 2013.pdf1,08 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons