Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18655
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorChristino, Daniel-
dc.date.accessioned2020-02-12T14:09:48Z-
dc.date.available2020-02-12T14:09:48Z-
dc.date.issued2015-12-
dc.identifier.citationCHRISTINO, Daniel. A arte de conversar – existência, epistemologia e comunicação. Questões Transversais: revista de epistemologias da comunicação, São Leopoldo, v. 3, n. 6, p. 86, jul./dez. 2015.pt_BR
dc.identifier.issne- 2318-6372-
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/18655-
dc.description.abstractThe French and Italian treatises of the sixteenth and seventeenth century deeply reflected on the problem of communication as a phronesis, a rationality of the court in manuals and breviaries that circulated at the end of the Baroque. In these texts we can glimpse an epistemological approach to the problem of communication even before the advent of the Enlightenment and therefore more committed to the existential elements that characterize the phenomenon. Starting from this epistemic shift, the article attempts to discuss the concept of communication, anchored in the philosophy of Heidegger and Gadamer, and to articulate the existential and epistemological elements in order to propose an alternative approach to the traditional research within the scope of an applied social science.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectEpistemologia da comunicaçãopt_BR
dc.subjectFilosofiapt_BR
dc.subjectHermenêuticapt_BR
dc.subjectConversaçãopt_BR
dc.subjectCommunicationpt_BR
dc.subjectEpistemologypt_BR
dc.subjectPhilosophypt_BR
dc.subjectHermeneuticspt_BR
dc.subjectConversationpt_BR
dc.titleA arte de conversar – existência, epistemologia e comunicaçãopt_BR
dc.title.alternativeThe art of conversation – existence, epistemology and communicationpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoA tratadística francesa e italiana do século XVI e XVII refletiu profundamente sobre o problema da comunicação como uma phronesis, uma racionalidade de corte, em manuais e breviários que circulavam ao final do barroco. Nestas reflexões podemos vislumbrar uma abordagem epistemológica ao problema comunicacional ainda anterior ao advento do iluminismo e, por isso, mais comprometida com os elementos existenciais que caracterizam o fenômeno. Partindo deste deslocamento epistêmico, o artigo procura desenhar uma reflexão sobre o conceito de comunicação, situado na crítica da filosofia de Heidegger e Gadamer, que seja capaz de articular elementos existenciais e epistemológicos e de sustentar-se como alternativa à abordagem tradicional dentro do escopo de uma ciência social aplicada.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEscola de Música e Artes Cênicas - EMAC (RG)pt_BR
Aparece nas coleções:EMAC - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Daniel Christino - 2015.pdf132,16 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons