Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/19258
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisor1Ferreira, Juliana Ceccato-
dc.creatorSouza, Stéfanne Alves de-
dc.date.accessioned2020-11-19T11:34:19Z-
dc.date.available2020-11-19T11:34:19Z-
dc.date.issued2019-11-13-
dc.identifier.citationSOUZA, Stéfanne Alves de. Identificação e aplicação de corantes naturais de espécies arbóreas de ocorrência no Cerrado. 39 f. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Florestal) – Unidade Acadêmica Especial de Ciências Agrárias, Universidade Federal de Goiás, Jataí, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/19258-
dc.description.abstractNatural dyes are considered as substances extracted from raw material of animal or plant origin, by physicochemical or biochemical procedures, capable of staining, that is, promoting color characteristics to the material to be dyed. They are currently much sought after by the textile industry due to the non-toxic character, and for this reason studies of new species are needed for their production. Thus, this work was carried out to identify natural dyes extracted from bark of typical Cerrado trees in water at different temperatures (25, 45 and 90°C) and to evaluate their application in dyeing of cotton and silk fabrics. Distilled water was used as solvent and bark from 10 trees of typical Cerrado species, namely: Anadenanthera peregrina var. falcata (Benth.) Altschul, Myracrodruon urundeuva Allemão, Dipteryx alata Vogel, Roupala montana Aubl, Dimorphandra mollis Benth, Hymenaea courbaril L, Curatella americana L, Byrsonima sericea DC, Eriotheca pubescens (Mart. & Zucc.) Schtt & Endl, Plathymenia reticulata Benth. To evaluate the color of the solutions and tissues, the colorimetric variables L*, a* and b* were read by the CIELAB standard and to identify differences between the colors in the solutions, variance analysis was applied and when a significant difference was observed for the variables in function. Over time, Tukey test was applied at 5% probability of error. The phytochemical prospecting analysis of the solutions involved a descriptive analysis, indicating the presence or absence of a particular chemical component. Pearson correlation analysis was performed between the color variables of the solutions and dyed tissues, with and without mordant. Tissue dye analysis was performed by descriptive data analysis. The solutions tended to decrease L* and increase a* and b* with increasing temperature. There was a significant correlation between solution and tissue colors and the application of a fixative also showed significant differences, with fixative tissues showing higher correlations with the solution color and higher L*, a* and b* values when compared to fabrics without fixative. Dyeing varied among fabrics and was more effective in cotton fabric. The temperature had influence on the color of the solutions and consequently on the dyeing, where the temperature increase intensified the color in the solution. It was possible to identify dyes in all 10 species studied at temperatures of 25, 45 and 90°C. Phytochemical prospecting with the reagents used was efficient to identify the presence of possible components present in the extracts. The dyes extracted at a temperature of 90 ° C were more efficient in dyeing tissues, which presented a coloration closer to the solution when compared with the other dyes.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Goiáspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectTingimento naturalpt_BR
dc.subjectExtrativos naturaispt_BR
dc.subjectAnálise colorimétricapt_BR
dc.subjectNatural dyeingpt_BR
dc.subjectNatural extractivespt_BR
dc.subjectColorimetric analysispt_BR
dc.titleIdentificação e aplicação de corantes naturais de espécies arbóreas de ocorrência no Cerradopt_BR
dc.title.alternativeIdentification and application of natural dyes of tree species occurring in the Cerradopt_BR
dc.typeTCCpt_BR
dc.description.resumoCorantes naturais são consideradas substâncias extraídas de matéria-prima de origem animal ou vegetal, por procedimentos físico-químicos ou bioquímicos, com capacidade de corar, ou seja, promover características de cor ao material a ser tingido. São atualmente muito procurados pela indústria têxtil devido ao caráter atóxico, e por esse motivo é necessário estudos de novas espécies para a produção destes. Deste modo, este trabalho foi realizado com o intuito de identificar os corantes naturais, extraídos de casca de árvores típicas do Cerrado em água, em diferentes temperaturas (25°C, 45°C e 90°C) e avaliar a sua aplicação no tingimento de tecidos de algodão e seda. Utilizou-se água destilada como solvente, e casca de 10 árvores de espécies típicas do cerrado, sendo elas: Anadenanthera peregrina var. falcata (Benth.) Altschul, Myracrodruon urundeuva Allemão, Dipteryx alata Vogel, Roupala montana Aubl, Dimorphandra mollis Benth, Hymenaea courbaril L, Curatella americana L, Byrsonima sericea DC, Eriotheca pubescens (Mart. & Zucc.) Schtt & Endl, Plathymenia reticulata Benth. Para avaliação da cor das soluções e tecidos, foi feita a leitura das variáveis colorimétricas L*, a* e b* pelo padrão CIELAB e para identificar diferenças entre as cores nas soluções foi aplicado análise de variância e quando observada diferença significativa para as variáveis em função do tempo, aplicou o teste de médias de Tukey, ao nível de 5% de probabilidade de erro. A análise de prospecção fitoquímica das soluções envolveu uma análise descritiva, com indicação de presença ou ausência de determinado componente químico. Realizouse análise de correlação de Pearson entre as variáveis de cor das soluções e dos tecidos tingidos, com e sem mordente. A análise de tingimento dos tecidos foi feita por análise descritiva dos dados. As soluções apresentaram uma tendência de diminuição de L* e aumento de a* e b* com o aumento da temperatura. Houve correlação significativa entre as cores das soluções e dos tecidos e a aplicação de um fixador também apresentou diferenças significativas, sendo que os tecidos com fixador apresentaram maiores correlações com a cor das soluções e valores de L*, a* e b* superiores quando comparados aos tecidos sem fixador. O tingimento variou entre os tecidos, e se mostrou mais eficaz no tecido de algodão. A temperatura apresentou influência na cor das soluções e consequentemente no tingimento, onde o aumento da temperatura intensificou a cor na solução. Foi possível identificar corantes em todas as 10 espécies estudadas nas temperaturas de 25°C, 45°C e 90°C. A prospecção fitoquímica com os reagentes utilizados foi eficiente para identificação da presença de possíveis componentes presentes nos extratos. Os corantes extraídos em temperatura de 90°C foram mais eficientes no tingimento de tecidos, que apresentaram coloração mais próxima a solução, quando comparado com os demais corantes.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFGpt_BR
dc.contributor.referee1Ferreira, Juliana Ceccato-
dc.contributor.referee1Andrade, Carlos Rogério-
dc.contributor.referee1Ferreira, Wendy Carniello-
dc.publisher.departmentRegional Jataí (RJ)pt_BR
dc.publisher.courseEngenharia Florestal (RJ)pt_BR
Aparece nas coleções:RJ - Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCCG - Engenharia Florestal - Stéfanne Alves de Souza - 2019.pdf3,9 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons