Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/1566
Tipo do documento: Tese
Título: Epidemiologia molecular e riscos associados ao portador nasal de Staphylococcus aureus isolados de crianças de creches de Goiânia
Título(s) alternativo(s): Molecular epidemiology and risk factors for nasal carriage of Staphylococcus aureus and methicillin-resistant S. aureus in infants attending day-care centers in Brazil.
Autor: CARDOSO, Juliana Lamaro
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/0768752229180519
Primeiro orientador: ANDRADE, Ana Lúcia Sampaio Sgambatti de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/7770363683068899
Primeiro coorientador: KIPNIS, André
Currículo Lattes do primeiro coorientador: http://lattes.cnpq.br/4434965360286741
Resumo: Objetivos: (i) avaliar a prevalência de portador nasal de Staphylococcus aureus e S. aureus resistentes à meticilina (MRSA) em crianças que frequentam centros municipais de educação infantil (CMEIs) no município de Goiânia; (ii) determinar os potenciais fatores de risco relacionados com a colonização nasal pelo S. aureus e por MRSA; (iii) caracterizar os isolados de MRSA circulantes nos CMEIS utilizando métodos de tipagem molecular. Material e Métodos: De agosto e dezembro de 2005, swabs nasais foram coletados de crianças menores de cinco anos de idade atendidas em 62 CMEIs do município. Informações clínicas e sócio-demográficas associadas à aquisição de S. aureus e MRSA foram obtidas por meio de questionários aplicados aos pais ou responsáveis. Os swabs foram processados seguindo metodologia padronizada para identificação e isolamento de S. aureus. A confirmação da espécie foi realizada pela amplificaçao do gene femB por reação em cadeia da polimerase (PCR). A presença do gene mecA foi detectada por PCR e os isolados positivos foram identificados como MRSA. O perfil de suscetibilidade para estes isolados foi determinado pelo método de disco difusão. A tipagem molecular dos MRSA foi realizada pelas técnicas de PFGE, MLST, spa typing e SCCmec multiplex PCR. Utilizou-se regressão logística para o cálculo do odds ratio e respectivos intervalos de 95% de confiança. Resultados: Entre os 1.192 swabs coletados, 371 (31,1%) foram positivos para S. aureus e 14 (1,2%) foram identificados como MRSA. Os fatores independentemente associados ao portador nasal de S. aureus foram: crianças acima de dois anos de idade (OR=1,83; IC95% 1,27-2,65) e ter frequentado outra creche (OR= 1,48; IC95% 1,01-2,16). Alto grau de escolaridade da mãe foi um fator protetor para a colonização por S. aureus (OR=0,43; IC95% 0,23-0,80). Uma linhagem genética predominante foi identificada compreendendo 8 dos 14 MRSA isolados. Esta linhagem apresentou perfil de multirresistência, SCCmec tipo IIIA, ST239 e spa type t037, compartilhando 82,7% de similaridade genética com o Clone MRSA Brasileiro. Uma cepa MRSA foi classificada como SCCmec tipo V e ST1120. Esta cepa apresentou características genéticas de MRSA associados à comunidade embora tenha sido recuperada de criança com fatores de risco para aquisição de MRSA relacionado ao serviço de saúde. As demais cepas MRSA apresentaram composição genética bastante diversa. Conclusões: A prevalência de crianças de creches colonizadas pelo S. aureus é alta. Embora a prevalência para MRSA tenha sido baixa nessas crianças, elas representam vetores potenciais de disseminação de MRSA para comunidade. A detecção de uma linhagem de MRSA circulando nos CMEIs e associada a serviços de saúde pode estar sinalizando uma rota de transmissão cruzada destes microrganismos entre hospitais e comunidade.
Abstract: Objectives: (i) to assess the prevalence of Staphylococcus aureus and methicillin-resistant S. aureus (MRSA) nasal carriage in children attending day-care centers (DCC) in the municipality of Goiânia; (ii) to determine the potential risk factors related to S. aureus carriage and MRSA; (iii) to characterize MRSA isolates circulating in DCCs using molecular typing methods. Methods: Between August and December 2005, nasal swabs were collected from children who attended 62 DCCs. Clinical and socio-demographic information associated with the acquisition of S. aureus and MRSA were obtained through questionnaires applied to parents or guardians. The swabs were processed following the standard methods for identification and isolation of S. aureus. Amplification femB gene by polymerase chain reaction (PCR) was used to confirm the specie. The presence of mecA gene was detected by PCR and the positive isolates were identified as MRSA. Susceptibility to MRSA was determined by disk diffusion method. MRSA molecular typing was performed by PFGE, MLST, spa typing and SCCmec multiplex PCR. Results: 371 (31.1%) out of the 1.192 collected swabs were positive for S. aureus and 14 (1.2%) were identified as MRSA. The factors independently associated with risks for nasal colonization by S. aureus were children higher than two years of age (OR = 1.83, 95% CI 1.27-2.65) and previous DCC attendance (OR = 1.48; 95% CI 1.01-2.16). Mother s high degree of education was a protective factor for S. aureus carriage (OR = 0.43, 95% CI 0.23-0.80). A multidrug resistant dominant MRSA lineage was identified comprising 8 out of the 14 MRSA isolates. This cluster was characterized as SCCmec type IIIA, ST239 and spa type t037 sharing 82.7% genetic similarity with the Brazilian clone. One MRSA strain was classified as SCCmec type V and ST1120. This strain showed features of CA-MRSA although it has been recovered from a healthy child who presented risk factors for HA-MRSA acquisition. The remaining MRSA strains showed a diverse genetic background. Conclusions: Children attending DCCs are often colonized with S. aureus and although the prevalence of MRSA was low, they can represent potential vectors of spread of resistant pathogens to the community. The detection of a MRSA lineage circulating within DCCs suggests a two-way flow spread of MRSA between hospitals and community.
Palavras-chave: S. aureus
MRSA
colonização nasal
creches
crianças
S. aureus
MRSA
nasal carriage
children
day-care centers
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::EPIDEMIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Ciências da Saúde
Programa: Doutorado em Medicina Tropical
Citação: CARDOSO, Juliana Lamaro. Molecular epidemiology and risk factors for nasal carriage of Staphylococcus aureus and methicillin-resistant S. aureus in infants attending day-care centers in Brazil.. 2009. 102 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/1566
Data de defesa: 15-Abr-2009
Aparece nas coleções:Doutorado em Medicina Tropical e Saúde Pública (IPTSP)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese Juliana Lamaro completa 2010.pdf374,36 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.