Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/2438
Tipo do documento: Dissertação
Título: Estatuto sintático-semântico do verbo fazer no português escrito do Brasil.
Título(s) alternativo(s): STATUS Syntactic-Semantic DO IN THE VERB WRITING PORTUGUESE BRAZIL
Autor: RASSI, Amanda Pontes
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/6689826592343645
Primeiro orientador: VALE, Oto Araújo
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/2277403284693571
Resumo: Este trabalho propõe analisar o funcionamento e os usos do verbo fazer em textos escritos do português do Brasil. O modelo adotado para a análise é o do Léxico-Gramática (GROSS, 1975, 1981), segundo o qual todas as regras sintático-semânticas de uma língua podem ser descritas a partir de suas frases simples. A Teoria de valências (BORBA, 1996) reconhece o mesmo princípio, acrescentando que há uma hierarquia entre os constituintes da frase e que, em geral, o item lexical central que seleciona todos os outros elementos frasais é o item lexical verbal. As teorias do Léxico-Gramática e de valências, juntamente com as noções de signo, significado, valor, texto e gênero, constituem a fundamentação teórica desta pesquisa, ao mesmo tempo qualitativa e quantitativa, buscando não apenas os tipos de verbo fazer, mas, sobretudo, sua maior ou menor recorrência no corpus. As acepções e usos do verbo fazer foram retirados dos textos que compõem o Lacio-Ref, corpus de referência do Projeto Lacio-Web, organizado e publicado pelo NILC da USP (ALUISIO et al., 2004). Parte-se, portanto, do pressuposto de que todos os verbos do português passam por um continuum, que vai desde verbo pleno que é o mais prototípico até verbo constituinte de uma expressão cristalizada, admitindo-se como verbo suporte, vicário, operador-causativo, hiperverbo, dentre outras classificações. Para chegar a essas classes e, consequentemente, aos resultados, a análise do corpus seguiu o Modelo Transformacional (HARRIS, 1964, 1968), aplicando regras transformacionais às frases simples para verificar sua aceitabilidade ou inaceitabilidade na língua. A análise propiciou reconhecer três propriedades interessantes em relação ao funcionamento do verbo fazer em português escrito do Brasil: a) sua forma predominante é como verbo suporte, diferentemente de muitos outros verbos do português; b) sua classificação passa por um continuum, não podendo ser descrita em termos de limite entre uma categoria e outra, mas em termos de fronteiras, onde duas categorias se mesclam e interpõem; c) é um dos verbos mais produtivos da língua portuguesa, o que se explica pela idéia da economia do esforço lingüístico.
Abstract: This study proposes to examine the operation and uses of the verb to do in written texts the Portuguese of Brazil. The model adopted for the analysis is the Lexicon-Grammar (GROSS, 1975, 1981), under which all syntactic and semantic rules of a language can be described from their simple sentences. Theory of valences (Borba, 1996) recognizes the same principle, adding that there is a hierarchy among the constituents of the sentence and that in general, the central lexical item that selects every other element is the phrasal item lexical verb. Theories of the Lexicon-Grammar and provision, together with the notions of sign, meaning, value, text and gender, are the theoretical foundation of this research, both qualitative and quantitative, seeking not only the types of verb do, but, above all, their degree of recurrence in the corpus. The meanings and uses of the verb were taken to the texts that make up the Lazio-Ref, reference corpus Project Lazio-Web, organized and published by NILC USP (ALUÍSIO et al., 2004). Breaks, therefore, the assumption that all the Portuguese verbs undergo a continuum, ranging from full verb - which is the prototype - even a verb constituent expression crystallized, assuming as a verb support, vicarious, operator-causative, hiperverbo, among other classifications. To get to these classes and therefore the results, the analysis of the corpus followed the Transformational Model (Harris, 1964, 1968), applying transformational rules to simple phrases to determine their acceptability or unacceptability of the language. The analysis revealed recognize three interesting properties regarding the operation of the verb do in written Portuguese of Brazil: a) form is predominantly as a verb support, unlike many other verbs in Portuguese; b) classification is for a continuum and can not be described in terms of limit between one category and another, but in terms of boundaries, where two categories are mixed and interpose c) is one of the most productive verbs of the Portuguese language, which is explained by idea of linguistic struggling economy.
Palavras-chave: fazer
sintaxe
semântica
lexicologia
do
syntax
semantics
lexicology
1. Lingua portuguesa - Brasil - Verbos 2. Verbo Fazer - Análise sintático-semântica 3. Verbo Fazer - Análise linguistica (Linguistica)
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Lingüística, Letras e Artes
Programa: Mestrado em Letras e Linguística
Citação: RASSI, Amanda Pontes. STATUS Syntactic-Semantic DO IN THE VERB WRITING PORTUGUESE BRAZIL. 2008. 125 f. Dissertação (Mestrado em Lingüística, Letras e Artes) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2008.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/2438
Data de defesa: 11-Set-2008
Aparece nas coleções:Mestrado em Letras e Linguística (FL)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao_Amanda_Rassi.pdf358,71 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.