Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/3001
Tipo do documento: Dissertação
Título: A arte além da razão: a tragédia na reflexão do jovem Nietzsche
Título(s) alternativo(s): Art beyond reason: tragedy in the reflection of young Nietzsche
Autor: Batista, Walquiria Pereira
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/6891019554767044
Primeiro orientador: Lopes, Adriana Delbó
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/6600189022732543
Primeiro membro da banca: Lopes, Adriana Delbó
Segundo membro da banca: Silva, Adriano Correia
Terceiro membro da banca: Oliveira, Roberto Charles Feitosa de
Resumo: O ponto de partida deste estudo é o exame da arte trágica na reflexão sobre a cultura de Nietzsche, tendo como linha mestra o seu primeiro livro O nascimento da tragédia. Percebe-se uma relação intrínseca entre arte e vida na oposição que o filósofo estabelece entre uma cultura trágica e uma cultura teórica, de forma que a primeira é vista como terreno ideal da arte; enquanto a segunda é tida como promotora das artes artificializadas da era moderna. Trata-se de analisar os impulsos metafísicos que a arte tem como substrato na cultura trágica e, ao mesmo tempo, verificar a sobreposição da razão inaugurada por Sócrates como algo nocivo aos instintos, que exterminaria da arte o seu elemento original, unicamente artístico. Com essas noções, pretende-se estudar a concepção de arte apolíneo-dionisíaca de Nietzsche, em interlocução com autores do drama grego e alemão, identificando contrastes e comunhões. A arte projetada no princípio de razão teria o seu marco no socratismo estético de Eurípides, no primado da ação e da catarse de Aristóteles, na dramaturgia iluminista de Lessing, nas expressões da liberdade de Schiller e ressoaria no recitativo da ópera a serviço da distração. De outra parte, o esplendor da era trágica se encontra nas tragédias de Ésquilo e Sófocles, no emparelhamento apolíneo-dionisíaco do herói, exemplificado em Prometeu e nos dois Édipos. Compreende-se o mito e a música como componentes fundamentais e inseparáveis da arte brotada em uma cultura trágica, capazes de travar uma relação inconsciente com a audiência. Eis aí as premissas para se depreender as afinidades de Nietzsche com Wagner, na expectativa de um renascer do mito e da música enquanto redespertar do espírito trágico no gênio alemão.
Abstract: The starting point of this study is the examination of tragic art in Nietzsche’s reflection about culture, having his first book The Birth of Tragedy as main line. An intrinsic relation between art and life is noticed in the opposition which the philosopher establishes between a tragic culture and a theoretical culture, in a way that the first is seen as the ideal terrain of art, while the latter is considered a promoter of the artificialized arts of the modern era. The objective is to examine the metaphysical impulses which art has as a substratum in tragic culture and, at the same time, to identify the superposition of reason inaugurated by Socrates as something harmful to the instincts, which would exterminate from art its original, solely artistic element. With these notions, the intention is to study Nietzsche’s Apollinian- Dionysian conception of art, in dialogue with authors of Greek and German drama, identifying contrasts and communions. Art projected on the principle of reason would have its mark in Euripides’ aesthetic Socratism, in Aristotle’s primacy of action and catharsis, in Lessing’s Enlightenment dramaturgy, in Schiller’s expressions of liberty and would resonate in the recitative of the opera in the service of distraction. On the other hand, the splendor of the tragic era lies in the tragedies of Aeschylus and Sophocles, in the hero’s Apollinian- Dionysian dichotomy, exemplified in Prometheus and in the two Oedipusses. Myth and music are seen as fundamental and inseparable components of art sprouted in a tragic culture, capable of establishing an unconscious relationship with the audience. These are the premises to understand Nietzsche’s affinities with Wagner, in the expectation of a renaissance of myth and music as reawakening of the tragic spirit in German genius.
Palavras-chave: Arte
Jovem Nietzsche
Além
Art
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Filosofia - FAFIL (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Filosofia (FAFIL)
Citação: BATISTA, Walquiria Pereira. A arte além da razão: a tragédia na reflexão do jovem Nietzsche. 2014. 130 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2014.
Tipo de acesso: Acesso aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/3001
Data de defesa: 24-Fev-2014
Aparece nas coleções:Mestrado em Filosofia (FAFIL)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
WALQUIRIA PEREIRA BATISTA.pdfDissertação2,9 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons