Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10250
Tipo do documento: Tese
Título: Reflexões e (res)significações do currículo de língua inglesa no ensino médio integrado do Instituto Federal de Brasília
Título(s) alternativo(s): Reflecting and (re)signifying the english language curriculum of integrated high school courses of the Federal Institute of Brasilia
Autor: Santos, Jane Beatriz Vilarinho dos
Currículo Lattes do Autor: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4279183E1
Primeiro orientador: Pessoa, Rosane Rocha
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/3633216363498900
Primeiro membro da banca: Lopes, Alice Ribeiro Casimiro
Segundo membro da banca: Bezerra, Daniella de Souza
Terceiro membro da banca: Lima, Lucielena Mendonça de
Quarto membro da banca: Silva, Cleidimar Aparecida Mendonça e
Quinto membro da banca: Duboc, Ana Paula Martinez
Resumo: Esta tese tem como proposta a problematização do currículo de língua inglesa dos cursos de Ensino Médio Integrado do Instituto Federal de Brasília (IFB). Assim, com base nas teorias de currículo (LOPES; MACEDO, 2010; 2011; SILVA, 2014) que embasam a prática de ensino nesse contexto e orientada por uma perspectiva crítica que busca problematizar “verdades”, discuto o currículo de inglês dessa instituição de ensino médio profissionalizante. Os estudos atuais de Linguística Aplicada (PENNYCOOK, 2006; MOITA LOPES, 2006; CALVALCANTI, 2006) ressaltam a necessidade e a relevância de problematizarmos concepções naturalizadas ou hegemônicas, tendo em vista que todo conhecimento é situado e permeado por relações de poder. Essa preocupação se faz presente também na área do currículo, pois, como ressaltam Moreira e Silva (2009), para propor novos objetivos curriculares ou transgredir a proposta vigente é necessário que o currículo seja desnaturalizado e historicizado. Ciente dessa necessidade, proponho a seguinte tese: o currículo de língua inglesa do Ensino Médio Integrado do IFB é orientado por uma concepção moderna de conhecimento e requer ressignificações. Para desenvolver este estudo, embaso-me nos princípios da pesquisa qualitativa (DENZIN; LINCOLN, 2013) para responder a dois questionamentos: 1- Quais sentidos ou teorias curriculares embasam o currículo de língua inglesa do IFB? 2- Quais as possíveis (res)significações de sentidos para o ensino de inglês no EMI do IFB no contexto atual? Essas discussões são feitas com base em documentos curriculares institucionais, em entrevistas com professores e em sessões reflexivas gravadas com alunos e professores. Participam da pesquisa cinco professores e trinta e um alunos de língua inglesa dos cursos de Ensino Médio Integrado do IFB. As minhas reflexões sobre o material empírico deste estudo mostram que os currículos de inglês dos cursos de EMI do IFB são orientados por teorias curriculares híbridas, ressoando preceitos das teorias tradicionais, críticas e pós-críticas (SILVA, 2014). Esse hibridismo de sentidos evidencia a fluidez dos conceitos na Pós-Modernidade bem como a complexa e controversa natureza das políticas educacionais, características essas presentes desde a sua criação até a sua implementação (MAINARDES, 2006). Essa natureza remete-me a uma compreensão do currículo e da escola como espaços de lutas e resistências para a construção dos sentidos educacionais, podendo ambos se constituir como locais mais ou menos democráticos de produção ou reprodução de sentidos. Portanto, defendo que a sua problematização é primordial em uma prática educacional socialmente comprometida com as demandas e necessidades locais. Quanto ao ensino e ao currículo de língua inglesa no contexto atual de reforma, considero que a lei 13.415 (BRASIL, 2017) traz um retrocesso ao instituir a língua inglesa como a única língua estrangeira obrigatória no ensino médio, pois restringe e reduz a formação básica do aluno, principalmente na rede pública. Tal obrigatoriedade contribui para diferenciar ainda mais a educação pública e a privada, já que esta última, por dispor de recursos financeiros, terá condições de ofertar outros idiomas, possibilitando uma formação mais ampla de seus alunos. Essa normatização, fortemente criticada pelos estudiosos da área de Linguística Aplicada por desconsiderar as demandas locais de formação do aluno e o multilingualismo (SZUNDY ET AL., 2016) que caracteriza o nosso país, contradiz também a proposta de flexibilização curricular, uma das justificativas centrais dessa reforma. Por fim, defendo que a lei 13.415/2017 se insere nos novos modos de governança do setor público (BALL, 2008), ecoando uma visão mercantil de educação e de ensino de línguas estrangeiras e, desse modo, institui-se como uma tentativa para controle social, curricular e educacional.
Abstract: This thesis proposes the problematization of the English language curriculum of the Integrated High School courses of the Federal Institute of Brasília (IFB). Thus, based on the curriculum theories (LOPES; MACEDO, 2010, SILVA, 2014) that guide teaching in this context and oriented by a critical perspective that seeks to problematize "truths", I discuss the English curriculum of this institution. The present studies of Applied Linguistics (PENNYCOOK, 2006; MOITA LOPES, 2006; CALVALCANTI, 2006) emphasize the need and the relevance of problematizing naturalized or hegemonic conceptions, considering that all knowledge is situated and based on power relations. This concern is also present in the area of the curriculum. Moreira and Silva (2009), for instance, stresses that in order to propose new curricular objectives or to transgress current proposals, it is necessary to denaturalize and historicize the curriculum. Being aware of this need, I propose the following thesis: the English Language curriculum of Integrated High-school courses in IFB is guided by a modern conception of knowledge and requires (re)signification. I develop this study based on the principles of qualitative research (DENZIN; LINCOLN, 2013) in order to answer two questions: 1- What are the meanings or curriculum theories that support the English language curriculum of the IFB? 2- What are the possible meanings for the teaching of English in Integrated High-school courses (EMI) of the IFB in the current context? To discuss these ideias, I analyse institutional curricular documents, interviews with teachers and reflective sessions with students and teachers. In the group of participants of this study, there are five English teachers and thirty-one English students. My reflections on the empirical material of this study show that the English curricula of Integrated High school courses of the IFB are guided by hybrid curriculum theories, showing precepts of traditional, critical, and post-critical theories (SILVA, 2014). This hybridity of meanings shows the fluidity of concepts in postmodernity, as well as the complex and controversial nature of educational policies, which are present from their inception to their implementation (MAINARDES, 2006). This nature reminds me of an understanding of the curriculum and the school as spaces of struggles and resistances for the construction of the educational senses, both of which can be constituted as more or less democratic places of production or reproduction of meanings. Therefore, I argue that its problematization is paramount in an educational practice socially committed to local demands and needs. As for the English language teaching and curriculum in the current context of reform, I believe that law 13.415 (BRAZIL, 2017) is a setback in establishing English as the only compulsory foreign language in secondary education, since it restricts and reduces students’ basic education, mainly in public schools. This obligation contributes to differentiate public and private education even more, since the latter will offer other languages in their curricula, because of its financial resources, and thus provide a better education. This normalization, which is strongly criticized by the scholars of Applied Linguistics for disregarding the local demands of students’ education and the multilingualism (SZUNDY ET AL., 2016) that characterizes our country, also contradicts the proposal of curriculum flexibilization, one of the main justifications of this reform. Finally, I argue that the law 13.415 is part of the new modes of governance of the public sector (BALL, 2008), echoing a mercantile view of education and foreign language teaching, and thus becomes an attempt to social, curricular and educational control.
Palavras-chave: Currículo
Ensino médio
Língua inglesa
Curriculum
High school
English language
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Letras - FL (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL)
Citação: SANTOS, Jane Beatriz Vilarinho dos. Reflexões e (res)significações do currículo de língua inglesa no ensino médio integrado do Instituto Federal de Brasília. 2018. 218 f. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) -Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10250
Data de defesa: 23-Mar-2018
Aparece nas coleções:Doutorado em Letras e Linguística (FL)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Jane Beatriz Vilarinho dos Santos - 2018.pdf4,78 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons