Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10273
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorFaria, Keyla Rosa de-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/7158171346842465eng
dc.contributor.advisor1Santos, Andréa Pereira dos-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9315618025567235eng
dc.contributor.referee1Santos, Andréa Pereira dos-
dc.contributor.referee2Valério, Erinaldo Dias-
dc.contributor.referee3Dalla Déa, Vanessa Helena Santana-
dc.date.accessioned2020-01-06T14:50:50Z-
dc.date.issued2019-12-23-
dc.identifier.citationFARIA, Keyla Rosa de. Ações culturais no processo comunicativo das pessoas com síndrome de Down. 2019. 169 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2019.eng
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10273-
dc.description.resumoDiscute o processo de interação comunicacional das pessoas com Síndrome de Down por meio da fotografia. Percebe-se que o campo da Ciência da Comunicação carece de discussões sobre a comunicação da pessoa com deficiência intelectual. Diante disso, utilizou-se da pesquisa- ação, com abordagem qualitativa para responder a seguinte problemática: Como se dá o processo comunicativo por meio da fotografia com os(as) jovens com Síndrome de Down? A pesquisa documental foi empregada para levantar o processo histórico de construção da Associação Down de Goiás, além do acervo online da Presidência da República sobre os marcos legais nas políticas de inclusão. A primeira ação desenvolvida dentro da Associação Prof.a Dra. Andréa Pereira dos Santos Down de Goiás, na cidade de Goiânia, foi a implantação de uma Biblioteca dentro do espaço físico da instituição, e a partir deste equipamento cultural elaborou a I e II Oficina de Fotografia, com a participação de crianças, jovens e adultos com Síndrome de Down, e pessoas da comunidade sem deficiência. A amostragem da I Oficina de Fotografia foi composta por 6 fotografias de dois jovens com Síndrome de Down partícipes da Oficina de Fotografia, além da seleção de seis fotografias de quatro páginas das redes sociais virtuais - Fanpage Downeat; @downsyndromeinternational; @institutomanodown; @downlicia_oficial – as páginas pertencem a associações de pessoas com síndrome de Down e perfil pessoal de um jovem Down. Para a II Oficina a amostra corresponde ao todo – 14 jovens com síndrome de Down que participaram. A escolha das imagens se deu pelo princípio do punctum de Barthes (1998) e para a análise dos dados empregou a teoria de semelhança a semelhança de Didi-Huberman (2011). A aproximação das imagens se deu por meio da construção do Atlas de Mnemosine. Os resultados demonstraram que apesar da subjetividade expressa nos gestos a disposição das fotografias dos(as) jovens com Síndrome de Down revelou capacidade de se comunicarem por meio dos gestos e das poses. E tal fato se reafirmou na segunda oficina, onde os(as) jovens com síndrome de Down foram mais enfáticos com relação aos seus gostos e preferências, sendo isso considerado uma forma de comunicação, já que ao se posicionar, expressa-se opinião e pensamento crítico-reflexivo. A II Oficina de fotografia oportunizou a elaboração do livro autobiográfico, ou seja, os partícipes escreveram a sua história por meio das fotografias. Conclui-se que, os resultados foram positivos, alguns dos participantes possuem dificuldades de se expressar verbalmente, e a fotografia se constituiu uma forma de comunicar com o mundo, principalmente com a construção do livro autobiográfico. Outro fator relevante na pesquisa foi o impacto social, com relação a implantação da biblioteca e as ações culturais promovidas por esse equipamento cultural, as pessoas com síndrome de down, as mães e os familiares desfrutam de um espaço que oportuniza o acesso a cultura e ao lazer, colaborando assim para o crescimento e visibilidade da Associação Down de Goiás.eng
dc.description.abstractDiscusses the process of communicational interaction of people with Down Syndrome through photography. It is noticed that the field of Communication Science lacks discussions on the communication of people with intellectual disabilities. Therefore, we used action research, with a qualitative approach to answer the following problem: How is the communicative process through photography with young people with Down Syndrome? The documentary research was used to survey the historical process of construction of the Down Association of Goiás, as well as the online collection of the Presidency on legal frameworks in inclusion policies. The first action developed within the Down Association of Goiás, in the city of Goiânia, was the implementation of a Library within the physical space of the institution, and from this cultural equipment prepared the I and II Photography Workshop, with the participation of children, young people and adults with Down Syndrome, and people from the community without disabilities. The I Photography Workshop sample consisted of 6 photographs of two Young People with Down Syndrome who participated in the Photography Workshop, in addition to the selection of six four-page photographs from the virtual social networks - Fanpage Downeat; @downsyndromeinternational; @institutomanodown; @downlicia_oficial - The pages belong to associations of people with Down syndrome and a young Down's personal profiles. For the II Workshop the sample corresponds to all 14 young people with Down syndrome who participated. The choice of images was based on Barthes's punctum principle (1998) and for data analysis employed the similarity theory as Didi- Huberman (2011). The approximation of the images occurred through the construction of the Mnemosine Atlas. The results demonstrated that despite the subjectivity expressed in the gestures, the disposition of the photographs of the young people with Down Syndrome revealed the ability to communicate through gestures and poses. And this fact was reaffirmed in the second workshop, where the young people with Down syndrome were more emphatic about their tastes and preferences, which is considered a form of communication, since in expressing themselves opinion and thought reflexive-critical. The II Photography Workshop enabled the elaboration of the autobiographical book, that is, the participants wrote their history through photographs. It was concluded that the results were positive, some of the participants have difficulty expressing themselves verbally, and photography was a way of communicating with the world, especially with the construction of the autobiographical book. Another relevant factor in the research was the social impact, regarding the implementation of the library and the cultural actions promoted by this cultural equipment, people with down syndrome, mothers and family members enjoy a space that provides access to culture and the environment. leisure, thus contributing to the growth and visibility of the Goiás Down Association.eng
dc.description.provenanceSubmitted by Franciele Moreira (francielemoreyra@gmail.com) on 2020-01-03T19:54:01Z No. of bitstreams: 2 Dissertação - Keyla Rosa de Faria - 2019.pdf: 3811913 bytes, checksum: c5ebf39d049d2de87f0ed85e430938dc (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5)eng
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Luciana Ferreira (lucgeral@gmail.com) on 2020-01-06T14:50:50Z (GMT) No. of bitstreams: 2 Dissertação - Keyla Rosa de Faria - 2019.pdf: 3811913 bytes, checksum: c5ebf39d049d2de87f0ed85e430938dc (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5)eng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2020-01-06T14:50:50Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação - Keyla Rosa de Faria - 2019.pdf: 3811913 bytes, checksum: c5ebf39d049d2de87f0ed85e430938dc (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2019-12-23eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPESeng
dc.formatapplication/pdf*
dc.languageporeng
dc.publisherUniversidade Federal de Goiáseng
dc.publisher.departmentFaculdade de Informação e Comunicação - FIC (RG)eng
dc.publisher.countryBrasileng
dc.publisher.initialsUFGeng
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Comunicação (FIC)eng
dc.rightsAcesso Aberto-
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/-
dc.subjectInclusãoeng
dc.subjectInteraçãopor
dc.subjectBiblioteca inclusivapor
dc.subjectDeficiência intelectualpor
dc.subjectFotografiapor
dc.subjectInclusioneng
dc.subjectInteractionpor
dc.subjectInclusive libraryeng
dc.subjectIntellectual disabilityeng
dc.subjectPhotography.eng
dc.subject.cnpqCIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAOeng
dc.titleAções culturais no processo comunicativo das pessoas com síndrome de Downeng
dc.title.alternativeCulture actions in the communicative process of people with Down syndromeeng
dc.typeDissertaçãoeng
Aparece nas coleções:Mestrado em Comunicação (FIC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Keyla Rosa de Faria - 2019.pdf3,72 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons