Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10650
Tipo do documento: Dissertação
Título: Identidade, sexualidade e gênero: uma análise de narrativas de mulheres lésbicas mães
Autor: Souza, Maria Clara Guimarães
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/9826875262240104
Primeiro orientador: Lima, Priscilla Melo Ribeiro de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/5233347099900059
Primeiro membro da banca: Lima, Priscilla Melo Ribeiro de
Segundo membro da banca: Souza, Tatiana Machiavelli Carmo
Terceiro membro da banca: Santos, Livia Gomes dos
Resumo: Os discursos hegemônicos patriarcal e heternormativo preconizam uma única forma aceitável socialmente de ser mulher. A lógica binária heteronormativa baseia-se na linearidade entre as práticas sexuais, desejo, sexo biológico, gênero e sexualidade o que restringe a vivência sexual de homens e mulheres a um modelo heterossexual. Desse modo, as vivências sexuais de mulheres lésbicas mães são vistas como inadequadas, o que pode resultar em “uma posição situacional inerentemente conflitiva” e assim gerar sofrimento psíquico. Este estudo tem como objetivo investigar a construção da identidade de mulheres lésbicas mães em um contexto heteronormativo. Trata-se de pesquisa qualitativa cuja geração de dados foi realizado por meio de entrevistas narrativas, no modelo de histórias de vida, de modo a viabilizar o acesso à experiência da maternidade e da sexualidade vivenciada por cinco mulheres que tiveram filhos biológicos em relacionamentos heterossexuais e posteriormente se (auto)declararam lésbicas. Os dados foram analisados de acordo com os pressupostos dos estudos feministas, utilizando da Análise Crítica do Discurso [ACD] para a compreensão dos discursos hegemônicos e de resistência, e dos estudos em Psicologia Social Crítica sobre identidade. Identificamos nas narrativas as intituições casamento, religião e família como reprodutoras dos discursos hegemônicos patriarcais e heteronormativos. A lesbianidade não foi colocada como possibilidade, já o casamento e a maternidade foram previstos às nossas narradoras. Ao incorporarem uma nova personagem, o ser lésbica, o ato de assumir a lesbianidade representou uma ação política e de resistência. As formas de resistência citadas pelas participantes foram o ativismo, práticas esportivas, a dança, a música, o apoio da companheira e o suporte psicológico. Dessa maneira, nossa pesquisa oportunizou um lugar de escuta e diálogo sobre como as mulheres lésbicas mães (re)significam suas histórias diante do fato de a lesbianidade ainda ocupar um espaço de invisibilidade e silêncio na sociedade contemporânea.
Abstract: The patriarchal and heternormative hegemonic discourses advocate a single socially acceptable way of being a woman. The heteronormative binary logic is based on the linearity between sexual practices, desire, biological sex, gender and sexuality, which restricts the sexual experience of men and women to a heterosexual model. Thus, the sexual experiences of lesbian women mothers are seen as inappropriate, what may result in “an inherently conflicting situational position” and generate psychological distress. This study aims to investigate the construction of the identity of lesbian women mothers in a heteronormative context. It is a qualitative research whose data generation was carried out through narrative interviews, in the model of life stories, in order to facilitate the access to the experience of motherhood and sexuality lived by five women who had biological children in heterosexual relationships and later (self) declared themselves lesbians. To do so, we investigated the construction of the identity of lesbian women mothers, and how this form of identity can be constituted as a discourse of resistance before the hegemony of heteronormativity. The data were analyzed according to the assumptions of feminist studies, using Critical Discourse Analysis (ACD) to understand hegemonic and resistance discourses, and studies in Critical Social Psychology about identity. In the narratives, we identified the marriage, religion and family institutions as reproducing patriarchal and heteronormative hegemonic discourses. Lesbianism was not considered a possibility, since marriage and motherhood were foreseen for our narrators. When incorporating a new character, the lesbian being, the act of assuming lesbianity represented a political and resistance action. The ways of resistance cited by the participants were the activism, sports practices, dance, music, companion support and psychological support. This way, our research provided an opportunity for listening and dialogue about how lesbian women mothers (re)mean their stories facing the fact that lesbianity still takes up space of invisibility and silence in a contemporary society.
Palavras-chave: Gênero
Sexualidade
Lesbianidade
Maternidade
Narrativas
Gender
Sexuality
Lesbianity
Motherhood
Narratives
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA SOCIAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Educação - FE (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Psicologia (FE)
Citação: SOUZA, M. C. G. Identidade, sexualidade e gênero: uma análise de narrativas de mulheres lésbicas mães. 2020. 134 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2020.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10650
Data de defesa: 6-Mar-2020
Aparece nas coleções:Mestrado em Psicologia (FE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Maria Clara Guimarães Souza - 2020.pdf3,47 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons