Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10690
Tipo do documento: Dissertação
Título: De Emir do Egito a líder do mundo árabe-islâmico: as representações de Saladino na obra de BahᾹ Al-Dīn Ibn ShaddᾹd (Século XIII)
Título(s) alternativo(s): From Emir of Egypt to leader of the arab-islamic world: the representations of Saladin in the work BahᾹ Al-Dīn Ibn ShaddᾹd (XIII century)
Autor: Silva, Samuel Tolentino da
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/2030603829809172
Primeiro orientador: Souza, Armênia Maria de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/9441339482614419
Primeiro membro da banca: Souza, Armênia Maria de
Segundo membro da banca: Silveira, Aline Dias da
Terceiro membro da banca: Fagundes, Maria Dailza da Conceição
Resumo: Esta pesquisa tem como proposta refletir sobre as representações do líder mulçumano el-Melik en-Nasir Salah-ed-Din Yusuf ibn Ayyub, conhecido no Ocidente como Saladino (1137-1193), com base numa crônica árabe composta no contexto das Cruzadas. Ele é apresentado pela historiografia medieval como personagem do mundo medieval e um sultão que desempenhou um papel importante na unificação do Império árabe-muçulmano e na reconquista islâmico-muçulmana da cidade de Jerusalém, considerada como palco de sua ascensão. Saladino, procedente de uma tribo curda seljúcida, nasceu em Tikrit, no norte do Iraque, e atuou principalmente nas regiões que compõem o território do Egito, da Síria e da Palestina. O objetivo principal é analisar as representações de Saladino como líder muçulmano, assim como o processo de construção de sua imagem e sua atuação política e militar. A fonte que dá sustentação para a realização deste trabalho é a crônica The Rare and Excellent History of Saladin (A Rara e Excelente História de Saladino), confeccionada entre 1198 e 1228 pelo cronista árabe Bahā al-Dῑn Ibn Shaddād (1145-1234) que esteve a serviço do sultão como seu confidente pessoal. Nesse sentido, esta pesquisa se propõe ao desenvolvimento de uma discussão mais conceitual, trabalhando com as concepções de “espaço sagrado” e “espaço profano”, afim de compreender o simbolismo da cidade de Jerusalém como centro espiritual para o Judaísmo, Cristianismo, Islamismo e, especialmente, para Saladino. Aponta também as disparidades e semelhanças entre os conceitos de “crônica” e “História”, visando o estudo de suas respectivas práticas historiográficas e o uso da “memória” como pressuposto para o registro de fatos sujeitos ao esquecimento. O intuito é estabelecer uma análise minuciosa da crônica e enfatizar a figura de Bahā al-Dῑn como um agente histórico do medievo. Metodologicamente utilizamos o método analítico para esmiuçar nossa fonte de pesquisa, com a realização da crítica externa e interna do documento. Além disso, propomos uma análise textual da historiografia sobre Saladino, dialogando com historiadores sobre as ações militares e políticas deste líder muçulmano e as questões abordados na construção da fonte, como por exemplo, Cruzadas, Guerra Santa e Jihad. Essa ação analítica historiográfica visa pensar em formas de acessar o passado, estabelecendo uma experiência histórica com o objeto de pesquisa, ou seja, a análise do sultão Saladino ganha sentido investigativo sobre suas continuidades e descontinuidades no tempo histórico. Propõe-se também discutir temas como o pensamento político no Islã e também analisar a figura de Saladino a partir da perspectiva de Bahā al-Dῑn. Assim, a proposta é compreender, na fonte analisada, o processo de construção da imagem do sultão Saladino como modelo de guerreiro, líder, estrategista, libertador e unificador do mundo árabe-muçulmano no cenário das Cruzadas, sobretudo após o cerco e a retomada da cidade de Jerusalém.
Abstract: This research aims to reflect on the representations of the Muslim leader el-Melik en-Nasir Salah-ed-Din Yusuf ibn Ayyub, known in the West as Saladin (1137-1193), based on a composite Arab chronicle in the context of the Crusades. He is presented by medieval historiography as a character of the medieval world and a sultan who played an important role in the unification of the Arab-Muslim Empire and in the Islamic-Muslim reconquest of the city of Jerusalem, considered as the stage of its ascension. Saladin, from a Kurdish Seljuk tribe, was born in Tikrit, in the north of Iraq, and worked mainly in the regions that make up the territory of Egypt, Syria and Palestine. The main objective is to analyze Saladin's representations as a Muslim leader, as well as the process of building his image and his political and military actions. The source that supports this work is the chronicle The Rare and Excellent History of Saladin, made between 1198 and 1228 by the Arab chronicler Bahā al-Dῑn Ibn Shaddād (1145-1234) who was in the service of the sultan as his personal confidant. In this sense, this research proposes the development of a more conceptual discussion, working with the conceptions of "sacred space" and "profane space", in order to understand the symbolism of the city of Jerusalem as a spiritual center for Judaism, Christianity, Islam and especially for Saladin. It also points out the disparities and similarities between the concepts of "chronicle" and "history", aimed at the study of their respective historiographic practices and the use of "memory" as a presupposition for recording facts subject to oblivion. The intention is to establish a thorough analysis of the chronicle and to emphasize the figure of Bahā al-Dῑn as a historical agent of the medieval. Methodologically we use the analytical method to scrutinize our source of research, with the realization of external and internal criticism of the document. In addition, we propose a textual analysis of historiography on Saladin, dialoguing with historians about the military and political actions of this Muslim leader and the issues addressed in the construction of the source, such as the Crusades, Holy War and Jihad. This analytical historiographic action is aimed at thinking about ways of accessing the past, establishing a historical experience with the object of research, that is, Sultan Saladin's analysis gains an investigative sense of its continuities and discontinuities in historical time. It also proposes to discuss topics such as political thought under Islam and also to analyze the figure of Saladin from the perspective of Bahā al-Dῑn. Thus, the proposal is to understand, in the source analyzed, the process of building the image of Sultan Saladin as a model warrior, leader, strategist, liberator and unifying of the Arab-Muslim world in the scenario of the Crusades, especially after the siege and the resumption of the city of Jerusalem.
Palavras-chave: Saladino
Bahā al-Dῑn
Islã
Cruzadas
Representação
Saladin
Islam
Crusades
Representation
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA::HISTORIA MODERNA E CONTEMPORANEA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de História - FH (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em História (FH)
Citação: SILVA, S. T. De Emir do Egito a líder do mundo árabe-islâmico: as representações de Saladino na obra de BahᾹ Al-Dīn Ibn ShaddᾹd (Século XIII). 2020. 176 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2020.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/10690
Data de defesa: 28-Mai-2020
Aparece nas coleções:Mestrado em História (FH)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Samuel Tolentino da Silva - 2020.pdf2,62 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons