Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11057
Tipo do documento: Tese
Título: Síntese e análise dos quatro conceitos de análise linguística de Leonard Bloomfield (1887-1949): língua, fonema, falante e comunidade de fala
Título(s) alternativo(s): Summary and analysis of Leonard Bloomfield's four concepts of linguistic analysis (1887-1949): language, phonema, speaker and speaking community
Autor: Rosa, Helda Núbia
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/4590771073211605
Primeiro orientador: Milani, Sebastião Elias
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/6083858100528635
Primeiro membro da banca: Silva , Greize Alves da
Segundo membro da banca: Silva, Daniel Marra da
Terceiro membro da banca: Rezende, Tânia Ferreira
Quarto membro da banca: Faria, Juliana Guimarães
Resumo: Leonard Bloomfield (1887-1949) foi professor, linguista e antropólogo norte-americano. Suas obras An Introduction to the Study of Language (1914) e Language (1933) são modelos de manuais de linguística, pois Bloomfield teve a intenção de elaborá-los na perspectiva de que pudessem servir como fonte para os futuros linguistas, para tanto, compilou conceitos de estudiosos da língua que pesquisaram sobre fonética, fonêmica, fonologia, morfologia e sintaxe. Além dessas duas A set postulates of Language (1926) apresenta uma série de axiomas referentes aos temas supracitados. Bloomfield esmerou-se por compreender, selecionar e organizar as pesquisas feitas pelos comparatistas e neogramáticos, trabalho iniciado a partir da obra de 1914 e concluído com a publicação de 1933, por isso suas obras foram exemplares no que tange à descrição da língua. Nelas, ele procurou sintetizar sobre o interesse do ser humano pelo estudo da língua desenvolvido desde a época clássica até o século XIX, procurou demonstrar como a fonética e a fonêmica são relevantes para a compreensão dos conceitos apontados em suas obras. A partir das observações da comunidade de fala, Bloomfield pôde definir, pautado na antropologia e na psicologia, o conceito de fonema, não sem a ajuda de todos aqueles que estavam preocupados em definir o tema naquela época. Os linguistas do Círculo Linguístico de Praga consideraram acepção de fonema de Bloomfield a melhor apresentada e, por essa razão, Trubetzkoy incluiu-o no tratado de fonologia do Círculo. Temas como gramática e lexicologia são trabalhados por Bloomfield em suas obras. Com relação aos fonemas e aos taxemas, Bloomfield definiu-os como arranjos gramaticais dispostos em várias combinações e usados diariamente pelos falantes no sentido de formar a língua e apresentar o sentido da palavra. A sintaxe e a semântica apresentam uma lógica admitida pelos falantes de uma comunidade de fala, a fim de efetivar a comunicação, tanto uma quanto outra estão dispostas na comunidade e são reconhecidas pelos seus membros, um estrangeiro teria dificuldades em compreendê-las. Outro fator relevante para a compreensão de como a língua acontece e instala-se na comunidade amparada pela cooperação dos falantes são os empréstimos linguísticos, os quais podem ser culturais, dialetais e íntimos. Eles estabelecem as relações entre comunidades de fala distintas, firmando entre elas uma troca linguística que pode tanto ser benéfica quanto maléfica para a comunidade. Em partes, o falante é quem assume junto com seu grupo social a responsabilidade de tomar uma palavra, uma expressão ou uma sentença por empréstimo, no entanto, por outro lado, quando trata-se de empréstimo íntimo ou intimidador, uma comunidade é tida como mais forte em detrimento de outra que deverá, obrigatoriamente, assumir a língua estrangeira, é uma demonstração de poder. Quanto aos conceitos discutidos por Leonard Bloomfield, em todas as suas obras, há quatro que conduzem todas as discussões iniciadas a partir da observação empírica e do método criado por Bloomfield para a descrição da língua. Sendo assim, os conceitos são referentes à língua, instrumento que difere os seres humanos, tornando-os capazes de transformarem o pensamento em comunicação interpessoal. Os fonemas revelam a identidade do falante e da comunidade, expõe as sutilezas da língua que são observáveis pelos próprios falantes ou por um linguista que tenha a intenção de descrevê-las. A comunidade de fala é o grupo social coeso e unido pela língua e pelos fonemas semelhantes produzidos por seus membros. Um comunidade de fala tem a missão de proteger a língua falada, transmiti-la aos membros mais jovens e preservá-la de modo que seus falantes não se percam em sua própria sintaxe, léxico ou semântica. Os falantes são indivíduos doutrinados para falarem a língua da comunidade, obedecer às regras impostas e não deturpar a ordem dos fatos linguísticos. São eles que fazem a língua acontecer por meio da fala, traço identitário da comunidade, contudo, não estão autorizados a burlar as regras da comunidade sob pena de serem mal interpretados ou incompreendidos. As obras de Leonard Bloomfield concentram-se nesses pilares porque é substancial que toda comunidade possua sua própria língua constituída a partir de peculiaridades inerentes aos falantes que dela fazem uso. Esta tese apoia-se nos quatro conceitos relevantes para a compreensão do indivíduo como parte integrante de um conjunto maior capaz de preservar seus costumes linguísticos por uma questão de manter a identidade do grupo. Bloomfield foi pioneiro no que tange ao reconhecimento do grupo linguístico, a comunidade de fala, fator importante para a linguística do século XX que pode aperfeiçoar o conceito e criar novos ramos da linguística. Em suma, cabe aqui possibilitar o conhecimento e reconhecimento de Leonard Bloomfield como precursor de um novo método linguístico.
Abstract: Leonard Bloomfield (1887-1949) was an American professor, linguist and anthropologist. His works An Introduction to the Study of Language (1914) and Language (1933) are models of linguistics manuals, as Bloomfield intended to elaborate them in the perspective that they could serve as a source for future linguists, for this purpose, he compiled concepts of language scholars who researched on phonetics, phonemics, phonology, morphology and syntax. In addition to these two A set postulates of Language (1926) presents a series of axioms related to the aforementioned themes. Bloomfield went to great lengths to understand, select and organize the research carried out by comparators and neogrammarists, a work that began with the work of 1914 and concluded with the publication of 1933, which is why his works were exemplary with regard to the description of the language. In them, he tried to synthesize about the human being's interest in the study of language developed from the classical era until the 19th century, he tried to demonstrate how phonetics and phonemics are relevant to the understanding of the concepts pointed out in his works. From the comments of the speech community, Bloomfield was able to define, based on anthropology and psychology, the concept of phoneme, not without the help of all those who were concerned with defining the theme at that time. The linguists of the Prague Language Circle considered Bloomfield's phoneme to be the best presented and, for this reason, Trubetzkoy included it in the Circle's phonology treatise. Themes such as grammar and lexicology are worked on by Bloomfield in his works. With regard to phonemes and taxemes, Bloomfield defined them as grammatical arrangements arranged in various combinations and used daily by speakers in order to form the language and present the meaning of the word. The syntax and semantics present a logic admitted by the speakers of a speech community, in order to effect communication, both are arranged in the community and are recognized by its members, a foreigner would have difficulties in understanding them. Another relevant factor for understanding how the language happens and settles in the community supported by the cooperation of the speakers are the linguistic loans, which can be cultural, dialectal and intimate. They establish relations between different speech communities, establishing a linguistic exchange between them that can be both beneficial and harmful to the community. In part, the speaker is the one who assumes with his social group the responsibility to borrow a word, an expression or a sentence, however, on the other hand, when it comes to an intimate or intimidating loan, a community is seen as stronger at the expense of another that must, necessarily, assume the foreign language, is a demonstration of power. As for the concepts discussed by Leonard Bloomfield, in all of his works, there are four that lead all discussions started from the empirical observation and the method created by Bloomfield for the description of the language. Therefore, the concepts refer to language, an instrument that differentiates human beings, making them capable of transforming thinking into interpersonal communication. Phonemes reveal the identity of the speaker and the community, expose the subtleties of the language that are observable by the speakers themselves or by a linguist who has the intention of describing them. The speaking community is the social group cohesive and united by the language and similar phonemes produced by its members. A speech community has the mission to protect the spoken language, transmit it to the youngest members and preserve it so that its speakers are not lost in their own syntax, lexicon or semantics. Speakers are indoctrinated individuals to speak the language of the community, obey imposed rules and not distort the order of linguistic facts. They are the ones who make the language happen through speech, the identity of the community, however, they are not allowed to circumvent the rules of the community under penalty of being misinterpreted or misunderstood. Leonard Bloomfield's works focus on these pillars because it is substantial that every community has its own language constituted from peculiarities inherent to the speakers who use it. This thesis is based on the four concepts relevant to the understanding of the individual as part of a larger group capable of preserving their linguistic customs for the sake of maintaining the group's identity. Bloomfield was a pioneer in the recognition of the linguistic group, the speech community, an important factor for 20th century linguistics that can improve the concept and create new branches of linguistics. In short, it is here to enable the knowledge and recognition of Leonard Bloomfield as a precursor to a new linguistic method.
Palavras-chave: Leonard Bloomfield
Conceitos bloomfieldianos
Identidade linguística
Método empírico
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Letras - FL (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL)
Citação: ROSA, H. N. Síntese e análise dos quatro conceitos de análise linguística de Leonard Bloomfield (1887-1949): língua, fonema, falante e comunidade de fala. 2020. 194 f. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2020.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11057
Data de defesa: 18-Dez-2020
Aparece nas coleções:Doutorado em Letras e Linguística (FL)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Helda Núbia Rosa - 2020.pdf1,61 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons