Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11064
Tipo do documento: Dissertação
Título: Cartas de Sêneca a Lucílio e a metáfora do teatro: uma análise da representação do tempo estóico romano no século I d.C.
Título(s) alternativo(s): Letters from Seneca to Lucílio and the theater’s metaphor: an analysis of the representation of roman stoic time in the 1st century AD
Autor: Mesquita, Fabrício Dias Gusmão Di
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/6538839232334467
Primeiro orientador: Gonçalves, Ana Teresa Marques
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/7049736226460820
Primeiro membro da banca: Gonçalves, Ana Teresa Marques
Segundo membro da banca: Mota, Thiago Eustáquio Araújo
Terceiro membro da banca: Silva, Ademir Luiz da
Quarto membro da banca: Santos, Dulce Oliveira Amarante dos
Quinto membro da banca: Arantes Júnior, Edson
Resumo: Nesta dissertação, temos o intuito de apresentar como o tempo estoico romano foi pensado, analisado e representado através de metáforas pelo filósofo romano Lucio Aneu Sêneca (1-65 d.C.) em algumas de suas Cartas a Lucílio, durante o principado de Nero. O estoicismo foi uma filosofia fundada por Zenão de Cício (séc.IV-III a.C.) em Atenas ainda no chamado período helenístico. A filosofia dos estoicos era fundamentada na máxima “viver de acordo com a natureza” e buscava alcançar a harmonia com o cosmos ou a razão universal. Tais princípios serviam como diretrizes para que os homens da Antiguidade Clássica se conformassem com os desígnios estabelecidos pelo destino (heimarméne, fatum) e praticassem os ensinamentos filosóficos do estoicismo para agirem de forma virtuosa. A busca pela sabedoria foi uma constante na obra de Sêneca, que na escrita de suas cartas representou a uirtus romana e as paixões (pathós, affectus) com o objetivo de levar seu discípulo Gaio Lucílio Junior a alcançar uma vida sábia. Para Sêneca, era necessário dominar o tempo existencial de vida, representando, como em uma metáfora teatral, os acontecimentos desdobrados pela razão universal no fluxo do destino. O passado, o presente e o futuro estavam associados a uma temporalidade cíclica que de tempos em tempos se refazia na chamada Conflagração Universal (ekypirosis). A memória e a esperança poderiam causar falsas representações da realidade no espírito humano, afastando assim o indivíduo de uma vida mediada pela razão cósmica. Construindo uma narrativa com o uso de metáforas sobre o teatro e o tempo, Sêneca nos proporciona refletir sobre sua época e como o tempo foi pensado em sua filosofia, buscando assim compreender os problemas relacionados à existência humana na Antiguidade Clássica.
Abstract: In this dissertation, we intend to present how the Stoic Roman time was thought, analyzed and represented through metaphors by the Roman philosopher Lucio Aneu Sêneca (1-65 AD) in some of his Letters to Lucílio, during the principality of Nero. Stoicism was a philosophy founded by Zeno de Cício (14th-3rd century BC) in Athens in the so-called Hellenistic period. The philosophy of the Stoics was based on the maxim "live according to nature" and sought to achieve harmony with the cosmos or universal reason. Such principles served as guidelines for men of Classical Antiquity to conform to the designs established by fate (heimarméne, fatum) and to practice the philosophical teachings of stoicism to act virtuously. The search for wisdom was a constant in the work of Seneca, who in the writing of his letters represented the Roman uirtus and the passions (pathós, affectus) in order to lead his disciple Gaio Lucílio Junior to achieve a wise life. For Seneca, it was necessary to dominate the existential life span, representing, as in a theatrical metaphor, the events unfolded by universal reason in the flow of destiny. The past, the present and the future were associated with a cyclical temporality that from time to time was remade in the socalled Universal Conflagration (ekypirosis). Memory and hope could cause false representations of reality in the human spirit, thus distancing the individual from a life mediated by cosmic reason. Building a narrative using metaphors about theater and time, Seneca allows us to reflect on his time and how time was thought of in his philosophy, thus seeking to understand the problems related to human existence in Classical Antiquity.
Palavras-chave: Tempo
Teatro
Epistolário
Estoicismo
Roma
Time
Theater
Epistolary
Stoicism
Rome
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de História - FH (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em História (FH)
Citação: MESQUITA, Fabrício Dias Gusmão Di. Cartas de Sêneca a Lucílio e a metáfora do teatro: uma análise da representação do tempo estóico romano no século I d.C.. 2020. 144 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2020.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11064
Data de defesa: 30-Nov-2020
Aparece nas coleções:Mestrado em História (FH)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Fabrício Dias Gusmão Di Mesquita - 2020.pdf1,58 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons