Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11193
Tipo do documento: Dissertação
Título: Lugar e memória: narrativas da trajetória do bando dos Marcelinos em Barbalha-CE
Título(s) alternativo(s): Place and memory: narratives of the trajectory of the Marcelinos gang in Barbalha-CE
Autor: Costa, Ana Paula Rodrigues da
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/2638900090174630
Primeiro orientador: Silva, Ana Cristina da
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/6202698545747351
Primeiro membro da banca: Silva, Ana Cristina da
Segundo membro da banca: Chaveiro, Eguimar Felício
Terceiro membro da banca: Silva, Josier Ferreira da
Resumo: A presente dissertação discorre sobre a abordagem dos conceitos de lugar e memória e as possibilidades de abordagem por meio do movimento do cangaço pelo viés da geografia humanista, tendo por objeto de estudo o bando de cangaceiros dos Marcelinos, no Cariri cearense, apresentando como recorte espacial o município de Barbalha. A discussão a respeito dos conceitos de lugar e memória fundamenta uma abordagem a respeito das geografias vernaculares por meio do conhecimento popular que os cangaceiros possuíam, dado o contexto histórico-geográfico que vivenciaram, o que lhes possibilitou um reconhecimento das paisagens e, através de sua atuação, foram sendo ressignificados como toponímias, marcando lugares por onde passaram. A vivência dos cangaceiros na Chapada do Araripe constituiu uma geografia do cangaço do bando dos Marcelinos. Assim, iniciam sua atuação como cangaceiros por um ato de vingança, pautados na noção de “cabra macho”, como sertanejo nordestino revestido pela honra do código moral sertanejo. Os lugares de atuação emergem por meio das narrativas dos sujeitos que fizeram parte da pesquisa como monumentos, espaços de disputa da memória pela manutenção ou esquecimento. As relações cangaceiras que se desenvolveram na Chapada do Araripe caracterizaram este espaço como lugar; para o bando dos Marcelinos, dada a topofilia existente entre o bando e a Chapada, marcado por seus lugares de atuação e, para os sujeitos, pela manutenção e celebração da memória do bando e de sua geografia cangaceira.
Abstract: This dissertation discusses the approach of the concepts of place and memory and the possibilities of approach through the movement of the cangaço by the bias of humanist geography, having as object of study the band of cangaceiros of Marcelinos, in Cariri, Ceará, presenting the municipality of Barbalha as a spatial outline. The discussion about the concepts of place and memory is the basis for an approach to vernacular geographies through the popular knowledge that cangaceiros had, given the historical-geographical context they experienced, which allowed them to recognize the landscapes and, through their performance, they were being re-signified as toponymy, marking places where they passed. The experience of cangaceiros in Chapada do Araripe constituted a geography of the cangaço of the gang of Marcelinos. Thus, they begin their performance as cangaceiros by an act of revenge, based on the notion of “cabra macho”, as a northeastern backcountry clad in the honor of the backcountry moral code. The places of action emerge through the narratives of the subjects who were part of the research as monuments, spaces of disputed memory for maintenance or forgetfulness. The cangaceira relations that were developed in Chapada do Araripe characterized this space as a place; for the gang of Marcelinos, given the topophilia between the gang and the Chapada, marked by their places of action and, for the subjects, by the maintenance and celebration of the gang’s memory and its cangaceira geography.
Palavras-chave: Lugar
Memória
Narrativas
Geografia do cangaço
Bando dos Marcelinos
Place
Memory
Narratives
Geography of cangaço
Gang of Marcelino
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA::GEOGRAFIA HUMANA::GEOGRAFIA URBANA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Instituto de Estudos Socioambientais - IESA (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Geografia (IESA)
Citação: COSTA, Ana Paula Rodrigues da. Lugar e memória: narrativas da trajetória do bando dos Marcelinos em Barbalha-CE. 2020. 212 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2020.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11193
Data de defesa: 20-Jan-2020
Aparece nas coleções:Mestrado em Geografia (IESA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacção - Ana Paula Rodrigues da Costa - 2020.pdf8,02 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons