Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11238
Tipo do documento: Dissertação
Título: A produção do corpo e da pessoa entre o Apyãwa - resguardos, alimentos para os espíritos e transição alimentar
Título(s) alternativo(s): Apyãwa ra’atyaroãwa awã ramõ kaãwa – xekakopãwa, axyga remi’omi’o, maira remi’omi’o keãwa
Autor: Tapirapé, Koria Valdvane
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/9132346322127379
Primeiro orientador: Silva, Joana Aparecida Fernandes
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/2026902199057983
Primeiro membro da banca: Silva, Joana Aparecida Fernandes
Segundo membro da banca: Collaço, Janine Helfst Leicht
Terceiro membro da banca: Mainardi, Camila
Quarto membro da banca: Borges, Mônica Veloso
Quinto membro da banca: Herbetta, Alexandre Ferraz
Resumo: Apyãwa reka (sociedade indígena Tapirapé), autodenominação Apyãwa, possui o sistema que coaduna o mundo maira e o mundo próprio dos Apyãwa. É um processo desafiador na contemporaneidade, sobretudo no que se refere à Saúde e Alimentação, um dos pontos críticos que se presenciam na vida quotidiana dos Apyãwa. Não há dúvida que os processos próprios das técnicas de preparações, os consumos de alimentações, as suas regras estão desaparecendo nos últimos anos. Refiro-me a ambas partes, Alimentação e Saúde Apyãwa, que fazem elo com a parte espiritual e, é claro, os alimentos do novo tempo que está ocasionando as novas febres de doenças. Abordo também a questão da intermedicalidade e biomedicina. O objetivo desta dissertação é pensar e debater sobre a pouca utilização dos alimentos tradicionais do povo Apyãwa, e o grande consumo de produtos industrializados, analisando formas eficazes de usufruir os bens do nosso território, pensando na qualidade da saúde e na sobrevivência física e cultural das nossas comunidades, no presente e no futuro. A metodologia utilizada é o trabalho de campo, realizado na aldeia Tapi'itãwa, localizada na Terra Indígena Urubu Branco MT, com registros de pesquisa de campo, no diário de campo, fotografia e áudio. Os Apyãwa têm a língua da família tupi-guarani, de tronco tupi. Para aprofundar a minha compreensão a respeito do tema da minha pesquisa, obviamente, busquei como principais referências os trabalhos de dois etnólogos, Charles Wagley (1988) e Herbert Baldus (1970). Como reflexão final, trago aqui a complexidade do trabalho do paxẽ no sentido de acreditar e não acreditar perante as novas doenças de maira, porém, de fato o paxẽ tem a conexão do mundo visível e invisível para nos repassar os saberes que não conhecemos visivelmente.
Abstract: Apyãwa reka pe a’era mõ ’ỹ xireka mokõj teka, mokõj a’era mõ mĩ ike akawo axapype, maira reka, xanereka. A’era mõ ’ỹ xanewe wetepe xanexapyykãwa, xerexekakato re, xerexemi’o re. Emigy a’era mõ maryjxekatokato xanewe aka Apyãwa ramõ. Axekwe wetepe xietyk imanawo xerexemi’o apaãwa, naxi’oj wetepe xerexemi’o. Axe’eg a’era mõ xerexemi’o re, xerexekakato re, mi xireka xereaxyga remi’o ramõ, ’ỹwara re ranõ, xerexemi’o ’yao re. Axekwe ’ã temi’o ’yao irori mama’eay ’yao xanewe. Emanyn a’era mõ maira paỹga ranõ, xane paỹga xowe aoxekatoete, axekwe mĩ naximagy patãri xerepaỹga maira paỹga magy ramõ, emanyn mĩ maira paỹga naximagyj xerepaỹga magywo ranõ. Te’oma aranowa a’era mõ xerexe’ega xerexe’io magyawe’yma re, maira remi’o xe ’ỹ wetepe ximagy, wetepe xi’o maira remi’o, axekwe xerexeawagetãwo xereywypypiara magykatoãwa re, emanynie ekwe xixe’apeãp xerexekakatore, xerekaawyma re, xerexeopãwa re, ’ỹwara iexaka, ãxiwe wãra iexãka. ’Ã te’orama aapãwo kwakaj ajxak wekawo xerexemi’omi’o, Tapi’itãjpe kwakaj aãpa, yrywo’ywãwa pe mi a’era ikwaapãp ranõ, a’era kwakaj aãpa emamyn irekawo wete’ora, iexãka awyripe karoãwa, ixe’egenopa awyriaragy, iekyjta, ixỹga ixe’ẽga ranõ. Xane a’eramõ xixe’ẽg tupi ramõ. ’Ã wete’omara aãpawo kwakaj amagetã irekawo Charles Wagley (1988) e Hebert Baldus (1970), amamyro kwakaj ikwaãgatomatata marygato ra’ẽ ’ymỹ xika. Iawapytỹma xowe axe’ematãt paxẽ te’omara re, maryato mĩ ’ỹ itarajp xanewe paxẽ te’omara, exãnami, naximawitei mĩ amõ ramõ maira mama’eay re xerexeagowo, axekwe paxẽ xikwaãp mokoj tea rerekaãwa, a’ega a’era mõ mĩ akome’o xanewe xaneremiexage’yma.
Palavras-chave: Alimentação tradicional
Saúde
Alimentação industrializada
Espiritualidade
Apyãwa remi’o
Tekakato
Maira remi’o
Axyga
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::ANTROPOLOGIA::ETNOLOGIA INDIGENA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Antropologia Social (FCS)
Citação: TAPIRAPÉ, K. V. A produção do corpo e da pessoa entre o Apyãwa - resguardos, alimentos para os espíritos e transição alimentar. 2020. 167 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2020.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11238
Data de defesa: 18-Set-2020
Aparece nas coleções:Mestrado em Antropologia Social (FCS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Koria Valdvane Tapirapé - 2020.pdf8,34 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons