Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11273
Tipo do documento: Tese
Título: Identidades territoriais nas comunidades afrodescendentes urbanas: do cerrado de Goiás aos igarapés do Amapá
Título(s) alternativo(s): Territorial identities in urban afro-descendents communities: from the savanna of Goiás to the streams in Amapá
Autor: Santos, Fátima Sueli Oliveira dos
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/9981151876719424
Primeiro orientador: Almeida, Maria Geralda de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/4465452999284335
Primeiro membro da banca: Almeida, Maria Geralda de
Segundo membro da banca: Oliveira, Ivanilton José de
Terceiro membro da banca: Deus, João Batista de
Quarto membro da banca: Menezes, Sônia de Souza Mendonça
Resumo: As comunidades tradicionais quilombolas, nem sempre são reconhecidas em territórios urbanos, pois, a percepção que os sujeitos cidatinos possuem sobre o território quilombola perpassa por um local diferenciado em relação ao cheiro, à estrutura e o ambiente relacional. Diante dessa concepção, buscou-se por meio de estudo sobre as identidades territoriais urbanas quilombolas, identificar como essas comunidades conservavam tradicionalmente suas identidades territoriais, como construíram suas identidades e em que momento se ressignificavam. Para obter este entendimento, utilizou-se da abordagem da geografia cultural, geografia histórica, antropologia e sociologia de maneira que este conhecimento fosse ampliado e não limitasse apenas na geografia; afinal, as ciências humanas possuem uma interconectividade de pensamento. Além dessas ciências, o método científico abordado foi fenomenologia, no intuito de compreender o modo de vida das comunidades quilombolas, suas produções no território, suas manifestações culturais, mesmo estando em núcleo urbanos. Como instrumento metodológico foram adaptadas técnicas utilizadas pelo Diagnóstico Rural Participativo, do qual fez-se o uso da pesquisa observação participante quanti-qualitativa, com entrevista e questionários, diagrama de venn, mapa metal, utilização de google maps, dronne, máquina fotográfica, chamada de video (whatssap), reuniões com a comunidade e órgãos governamentais para apresentar o resultado do estudo. Portanto, ao finalizar uma pesquisa dessa natureza, é necessário perceber a pluriterritorialidade identitária das comunidades tradicionais quilombolas urbanas, pois, ao “trazer de fora para dentro” ocorre um empoderamento identitário em que o fenômeno identidade dialoga com o território e articula-se as múltiplas identidades territoriais em quilombos urbanos.
Abstract: Traditional quilombola communities are not always recognized in urban territories, because the perception that citizens of the city have about quilombola territory, permeates a different location in relation to smell, structure and relational environment. In view of this conception, it was sought, through a study of quilombola urban territorial identities, to identify how these communities traditionally preserved their territorial identities, how they built their identities and at what time they resignified themselves. In order to obtain this understanding, we used the approach of cultural geography, historical geography, anthropology, sociology so that this knowledge would be expanded and not limited to geography, the human sciences have an interconnectedness of thought. In addition to these sciences, the scientific methods covered were phenomenology and dialectic, in order to understand the way of life of quilombola communities, their production in the territory, their cultural manifestations, even though they are in urban centers. As a methodological instrument, techniques used by the Participatory Rural Diagnosis were adapted, from which quantitative and qualitative participant observation research was used, with interviews and questionnaires, venn diagram, metal map, use of google maps, dronne, camera, meetings with the community and government agencies to present the final result of the study. Therefore, at the end of a research of this nature, it is necessary to perceive the identity multi-territoriality of traditional urban quilombola communities, since, by "bringing in from outside", there is an identity empowerment in which the identity phenomenon dialogues with the territory and articulates the multiple territorial identities in urban quilombos.
Palavras-chave: Identidade territorial
Afrodescendente
Geografia cultural
Quilombos urbanos
Territorial identity
Afro-descendant
Cultural geography
Urban kilombs
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA::GEOGRAFIA HUMANA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Instituto de Estudos Socioambientais - IESA (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Geografia (IESA)
Citação: SANTOS, F. S. O. Identidades territoriais nas comunidades afrodescendentes urbanas: do cerrado de Goiás aos igarapés do Amapá. 2019. 252 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2019.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11273
Data de defesa: 27-Set-2019
Aparece nas coleções:Doutorado em Geografia (IESA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Fátima Sueli Oliveira dos Santos - 2019.pdf19,28 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons