Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11544
Tipo do documento: Dissertação
Título: “Combinamos de não morrer”: transfobia, racismo e resistência à necropolítica entre pessoas trans negras em Goiás
Título(s) alternativo(s): “We agreed not to die”: transphobia, racism and resistance to necropolitics between people trans black in Goiás
Autor: Rêgo, Yordanna Lara Pereira
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/1453261992286840
Primeiro orientador: Braz, Camilo Albuquerque de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/4883038594618199
Primeiro membro da banca: Braz, Camilo Albuquerque de
Segundo membro da banca: Oliveira, Megg Rayara de
Terceiro membro da banca: Dias, Luciana de Oliveira
Quarto membro da banca: Ratts, Alecsandro José Prudêncio
Resumo: Esta dissertação problematiza antropologicamente a intersecção entre racismo e transfobia a partir de narrativas de vida de pessoas negras transexuais e travestis residentes em Goiás. Traz, como objetivo, interpretar relações entre o racismo e a transfobia como técnicas de governabilidade dos corpos e das existências trans negras. Para compreender os entrecruzamentos de eixos, a interseccionalidade é a principal ferramenta teórico/metodológica utilizada, pois, além de propor ampliação nas possibilidades de diálogos entre diversas áreas do conhecimento, possibilita um debate para além da hierarquização de opressões, buscando captar e analisar as singularidades que se estabelecem em cada experiência narrada. Nesse sentido, lança mão do conceito de necropolítica, uma vez que as narrativas estudadas permitem questionar acerca do lugar do Estado na produção e reprodução de violências inscritas em seus corpos e das dificuldades que enfrentam para acessar algumas políticas públicas. Em especial, as que se referem ao nome social e/ou retificação de registro civil, uma vez que a busca pelo reconhecimento de seus nomes, significa também, para as pessoas interlocutoras, o reconhecimento de suas identidades de gênero. Por fim, o texto visa destacar a potência desestabilizadora das resistências estabelecidas por essas pessoas diante de processos sociais e culturais.
Abstract: This dissertation anthropologically works on the articulation between racism and transphobia from the standing point of narratives of black, transgender and transvestite people living in the state of Goiás. It brings as goal to interpret the relations between racism and the transphobia as techniques of governance of bodies and transgender black existences. To understand the intercrossings of such subjects, the intersectionality is the main theoric/methodologic tool used, as, beyond proposing the expansion in possibilities of dialogs in several areas of knowledge, it allows a debate beyond the hierarchical oppressions, searching to achieve and analyze the singularities that are established in each experience narrated. In this regard, it leaves the concept of necropolitics, once the studied narratives allow to question the place of the State in the production and reproduction of violences within their bodies and the difficulties that they face to access some public policies. In special those that refer to their social name and/or ratification of their civil records, once the search of acknowledgment not only of their names, also mean, for the interlocutors, their gender identities. In the end, this work aims to outline the destabilizing potency of the established resistencies by these people in front of such social and cultural processes.
Palavras-chave: Transfobia
Racismo
Necropolítica
Interseccionalidade
Resistência
Transphobia
Racism
Necropolitics
Intersectionality
Resistence
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::ANTROPOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Antropologia Social (FCS)
Citação: RÊGO, Y. L. P. “Combinamos de não morrer”: transfobia, racismo e resistência à necropolítica entre pessoas trans negras em Goiás. 2021. 132 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2021.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11544
Data de defesa: 22-Fev-2021
Aparece nas coleções:Mestrado em Antropologia Social (FCS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Yordanna Lara Pereira Rêgo - 2021.pdf4,25 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons