Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11668
Tipo do documento: Dissertação
Título: Memórias de um olhar: algumas considerações psicanalíticas a partir da psicose
Título(s) alternativo(s): Memories of a glance: some psychoanalytic considerations starting from psychosis
Autor: Urubatã, Marcella Hannah Nunes
Primeiro orientador: Burgarelli, Cristóvão Giovani
Primeiro membro da banca: Burgarelli, Cristóvão Giovani
Segundo membro da banca: Lima, Priscilla Melo Ribeiro de
Terceiro membro da banca: Rosa, Miriam Debieux
Resumo: Esta pesquisa retorna a algumas memórias para, a partir da interrogação sobre os moldes que constroem a imagem do louco, questionar que direito tem, o psicótico, à sua subjetividade nos tratamentos (hegemônicos) para o seu sofrimento psíquico. Sendo assim, partimos de um foco alterado: não mirando o louco, mas percorrendo o processo que ele abre contra a normalidade. Resguardando o interesse pelas fraturas que a linguagem faz na escuta, no olhar, no enquadramento e no saber, esta pesquisa parte do campo da psicanálise freudo-lacaniana e conta com a contribuição de autores de outros campos do saber. A partir de alguns recortes em notícias atuais, na história do Hospital Colônia (MG) e nas lembranças da pesquisadora, um texto foi se construindo e, nele, deu-se a ver a insistência em refazer o caminho de algumas palavras que, com o advento da subjetividade moderna, se precipitaram em signos que forjam a suposição de uma ordem natural para o humano. Com o desenrolar do movimento da pesquisa apresentamos uma discussão teórica rumo aos fundamentos da prática clínica e às histórias que, mantidas sob esquecimento, dão a ver a face bárbara da cultura, o estado de exceção que a política moderna institui e a violência agenciada pelo capitalismo avançado naquilo que se dispõe a constituir uma prática de cuidado para o sofrimento psíquico. O problema geral do normal e do patológico percorre o que se discute a partir de um encontro e do que vai sendo encontrado ao longo da pesquisa, conduzindo-nos às inversões produzidas com inclusão da loucura no campo da linguagem. Assim, ao longo de toda a pesquisa, trabalha-se com a subversão freudiana e lacaniana de partir da psicose para referir as demais estruturas e dissolver a fronteira entre o normal e o patológico; reconhecendo nisso um ato político importante na medida em que questiona a conjuntura para tentar assegurar o direito à subjetividade nos tratamentos para o sofrimento psíquico do psicótico, mas não só, consequentemente.
Abstract: This research returns to some memories in order to, from the interrogation about the moulds that build the image of the mad person, question what right the psychotic has to his subjectivity in the (hegemonic) treatments for his psychic suffering. Thus, we start from an altered focus: not aiming at the mad person, but going through his process against normality. Preserving the interest for the fractures produced by language in listening, looking, framing and in knowledge, this research starts from the field of Freudo-Lacanian psychoanalysis and the contribution of authors from other fields of knowledge. A text was built from some clippings in current News about the history of the Colônia Hospital (State of Minas Gerais - Brasil) and the researcher's memories, and it became clear the insistence on retracing the path of some words that, with the advent of modern subjectivity, turned into signs that shaped the assumption of a natural order for the human. During the development of the research, we presented a theoretical discussion towards the foundations of the clinical practice and the stories that, kept in oblivion, revealed the barbaric face of culture, the state of exception instituted by modern politics and the violence orchestrated by advanced capitalism in what is intended to set a care practice for mental suffering. The general problem with normality and the pathological runs through what is discussed from an encounter and what is being found throughout the research, leading us to the inversions produced by the inclusion of madness in the field of language. Accordingly, throughout the entire research, we work with the Freudian and Lacanian subversion of starting from psychosis to refer to the other structures and dissolve the boundary between the normal and the pathological; recognizing it as an important political act as it questions the environment to try to ensure not only the right to subjectivity in treatments for the psychotic's mental suffering.
Palavras-chave: Psicose
Psicanálise
Memória
Normal
Patológico
Psychosis
Psychoanalysis
Memory
Normal
Pathologic
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Educação - FE (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Psicologia (FE)
Citação: URUBATÃ, M. H. N. Memórias de um olhar: algumas considerações psicanalíticas a partir da psicose. 2021. 69 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2021.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11668
Data de defesa: 26-Ago-2021
Aparece nas coleções:Mestrado em Psicologia (FE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Marcella Hannah Nunes Urubatã - 2021.pdf1,16 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons