Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11764
Tipo do documento: Dissertação
Título: Compreensão psicodiagnóstica na contemporaneidade: diálogos com a fenomenologia e com Karl Jaspers
Título(s) alternativo(s): Contemporary psychodiagnostic understanding: dialogues with phenomenology and with Karl Jaspers
Autor: Nogueira, Guilherme
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/6136968046479241
Primeiro orientador: Resende, Maria do Rosário Silva
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/9438831227539163
Primeiro coorientador: Andrade, Celana Cardoso
Currículo Lattes do primeiro coorientador: http://lattes.cnpq.br/0854003365172460
Primeiro membro da banca: Resende, Maria do Rosário Silva
Segundo membro da banca: Andrade, Celena Cardoso
Terceiro membro da banca: Marques, Rodrigo Vieira
Quarto membro da banca: Lima, Priscila Melo Ribeiro de
Resumo: Praticamente em todas as sociedades, do passado e do presente, as pessoas com comportamentos dissonantes da maioria entram em foco, e a psicopatologia é uma das ciências que auxilia o alcance da compreensão psicodiagnóstica dessas pessoas. Uma proposta clássica psicodiagnóstica é a de Karl Jaspers, a qual propõe estudar o que o homem vivencia e como o faz, investigando juntamente a biografia do paciente. Para Jaspers alcançar patamar científico, foi necessário classificar, definir, diferenciar e descrever os fenômenos psíquicos particulares por meio do método fenomenológico. Agrupar e classificar os sintomas é um processo de grande relevância para a compreensão da sociedade; desse modo, o objetivo dessa pesquisa foi responder ao problema: como está o diagnóstico em saúde mental, por meio de uma compreensão crítica da fenomenologia e da teoria de Karl Jaspers? Para responder a esse problema, foi apresentada a fenomenologia enquanto proposta de pesquisa e o modelo de psicopatologia e psicodiagnóstico de Karl Jaspers, para averiguar a postura da quinta edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), do modelo biopsicossocial de atenção à saúde mental, dialogando com a fenomenologia e Jaspers. Esse trabalho foi realizado por meio de uma pesquisa teórica, com base no desenvolvimento metodológico do método fenomenológico, e a sua fundamentação teórica foi realizada pelos fundamentos da abordagem fenomenológica. De acordo com os dados levantados, nota-se que a proposta de Jaspers, por focar no vivido pelo paciente e significados que este dá a sua experiência, tem-se mantido ao longo de mais de cem anos da sua proposição, conseguindo ainda manter-se atualizada e coerente para o exame clínico e tratamento humanizado do paciente, sem que fosse preciso alterar objetivos e métodos ao longo de novos estudos do autor. A postura fenomenológica permite respeito à experiência vivida pelo usuário do serviço, em coloca profissional e paciente na relação, para a compreensão da experiência do psicopatológico. Essas posturas assemelham-se às propostas do modelo de atenção biopsicossocial da saúde mental, voltado a práticas mais humanizadas, que vislumbram o paciente como ser ativo do processo e o resgate de sua dignidade e emancipação. Conclui-se que, mesmo ao longo do percurso diagnóstico ter havido muitas posturas desumanizadas, há desde os clássicos uma postura de humanização sendo resgatada na contemporaneidade, permitindo que diálogos entre eles sejam feitos e, assim, possa haver embasamento e possibilidades de práticas que valorizam cada vez mais a pessoa que vivencia algum transtorno mental.
Abstract: In practically all societies, past and present, people with dissonant behaviors from the majority come into focus, and psychopathology is one of the sciences that helps to reach the psychodiagnostic understanding of these people. A classic psychodiagnostic proposal is that of Karl Jaspers, who proposes to study what man experiences and how he does it, investigating together the patient's biography. For Jaspers to reach a scientific level, it was necessary to classify, define, differentiate and describe the particular psychic phenomena through the phenomenological method. Grouping and classifying symptoms is a process of great relevance for understanding society; thus, the objective of this research was to answer the problem: how is the diagnosis in mental health, through a critical understanding of phenomenology and the theory of Karl Jaspers? To answer this problem, phenomenology was presented as a research proposal and Karl Jaspers' model of psychopathology and psychodiagnosis, to investigate the position of the fifth edition of the Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-5), of the biopsychosocial model of attention to mental health, dialoguing with phenomenology and Jaspers. This work was carried out through a theoretical research, based on the methodological development of the phenomenological method, and its theoretical foundation was carried out by the foundations of the phenomenological approach. According to the data collected, it is noted that Jaspers' proposal, by focusing on what the patient experiences and the meanings that this gives to their experience, has been maintained over more than one hundred years of its proposition, still managing to maintain it. updated and coherent for the clinical examination and humanized treatment of the patient, without the need to change objectives and methods throughout the author's new studies. The phenomenological posture allows respect for the experience lived by the service user, placing the professional and the patient in the relationship, for the understanding of the psychopathological experience. These postures are similar to the proposals of the biopsychosocial mental health care model, aimed at more humanized practices, which envision the patient as an active being in the process and the rescue of their dignity and emancipation. It is concluded that, even along the diagnostic path there have been many dehumanized postures, there has been, since the classics, a posture of humanization being rescued in contemporaneity, allowing dialogues between them to be made and, thus, there may be a foundation and possibilities of practices that value increasingly the person who experiences some mental disorder.
Palavras-chave: Psicodiagnóstico
Psicopatologia fenomenológica
Saúde mental
Karl Jaspers
Processos psicossociais
Psychodiagnosis
Phenomenological psychopathology
Mental health
Psychosocial processes
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA DO ENSINO E DA APRENDIZAGEM
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Educação - FE (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Psicologia (FE)
Citação: NOGUEIRA, G. Compreensão psicodiagnóstica na contemporaneidade: diálogos com a fenomenologia e com Karl Jaspers. 2021. 93 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2021.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11764
Data de defesa: 26-Out-2021
Aparece nas coleções:Mestrado em Psicologia (FE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Guilherme Nogueira - 2021.pdf814,26 kBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons