Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11814
Tipo do documento: Dissertação
Título: Se movendo por território: os caminhos traçados pela comunidade de Sangradouro Grande para a garantia do território
Título(s) alternativo(s): Moving for territory: the paths traced by the community of Sangradouro Grande to guarantee the territory
Autor: Acypreste, Izadora Pereira
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/4279348687162397
Primeiro orientador: Lima, Roberto Cunha Alves de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/1622829460229904
Primeiro membro da banca: Lima, Roberto Cunha Alves de
Segundo membro da banca: Alencar, Edna Ferreira
Terceiro membro da banca: Herbetta, Alexandre Ferra
Resumo: A mortandade e escassez de peixes, a diminuição do volume das águas do rio, a pesca amadora, a falta de acesso ao rio e o despejo de esgoto industrial no rio são algumas das ameaças frequentemente denunciadas pelos pescadores artesanais do Alto Médio São Francisco. Tendo em vista que o acesso aos recursos naturais é fundamental para a reprodução da vida dos pescadores e pescadoras, entendo os problemas denunciados por eles como uma ameaça ao seu modo de vida. A angústia provocada por tais denúncias me levaram a refletir elas e a entender que elas são, acima de tudo, questões territoriais. Desse modo, creio que o direito ao território e as formas de luta por esse território são discussões fundamentais e inadiáveis. Assim, este trabalho, fruto da pesquisa de mestrado junto à população ribeirinha de Sangradouro Grande, situada no município de Januária (MG), pretende discutir as formas com que esta comunidade vem buscando defender seu território. Algo que se dá, como pude observar, a partir de suas articulações com os movimentos sociais e dos seus processos de afirmação identitária. Como a relação com o território se constitui a partir de práticas de trabalho na terra, no rio e também a partir da relação histórica com o lugar, busquei compreender qual era o território reivindicado pelo grupo. Enquanto me dedicava à estes levantamentos, percebi que havia uma multiplicidade de identidades sendo afirmadas e que era preciso levar todas em consideração, pois elas possuíam estreitas relações com o território reivindicado pelo grupo. Entre as identidades anunciadas por eles estavam a de pescador, vazanteiro, camponês, trabalhador rural e também quilombola. O território reivindicado pelo grupo é baseado no fato de que eles realizam atividades que vão além da pesca propriamente. Além do rio, por exemplo, eles precisam das beiradas de rio para plantarem vazante, e precisam também da parte alta para fazer roçado e colher a madeira para a construção dos barcos. Assim como a multiplicidade de identidades, havia também uma multiplicidade de alternativas por meio das quais o grupo poderia se organizar e lutar pela garantia do território. Como o processo de afirmação dessas identidades, no caso dos moradores de Sangradouro Grande, institui relações com diferentes grupos e instituições do estado, a partir dessa experiência de campo foi possível perceber a relação existente entre a luta por direitos, a organização política e a afirmação de identidades. É a partir dessa percepção que esse trabalho é construído. O objetivo dele é mostrar as relações entre direitos, política e identidade.
Abstract: The mortality and scarcity of fish, the decrease in the volume of river water, recreational fishing, lack of access to the river and the discharge of industrial sewage into the river are some of the threats frequently denounced by artisanal fishermen in the Upper Middle São Francisco. Considering that access to natural resources is essential for the reproduction of life for fishermen and fisherwomen, I understand the problems they denounce as a threat to their way of life. The anguish provoked by such accusations led me to reflect on them and understand that they are, above all, territorial issues. In this way, I believe that the right to territory and the ways to fight for that territory are fundamental and urgent discussions. Thus, this work, the result of a master's research with the riverside population of Sangradouro Grande, located in the municipality of Januária (MG), intends to discuss the ways in which this community has been seeking to defend its territory. Something that happens, as I have seen, from its articulations with social movements and its processes of identity affirmation. As the relationship with the territory is constituted from work practices on the land, in the river and also from the historical relationship with the place, I sought to understand the territory claimed by the group. While dedicating myself to these surveys, I realized that there was a multiplicity of identities being affirmed and that it was necessary to take them all into account, as they had close relations with the territory claimed by the group. Among the identities announced by them were that of fisherman, vazanteiro, peasant, rural worker and also quilombola. The territory claimed by the group is based on the fact that they carry out activities that go beyond fishing itself. In addition to the river, for example, they need the banks of the river to plant their ebb, and they also need the upper part to make clearing and harvest wood for the construction of boats. As well as the multiplicity of identities, there was also a multiplicity of alternatives through which the group could organize itself and fight for the guarantee of the territory. As the process of affirming these identities, in the case of the residents of Sangradouro Grande, establishes relationships with different groups and institutions in the state, from this field experience it was possible to perceive the relationship between the struggle for rights, political organization and affirmation of identities. It is from this perception that this work is built. His aim is to show the relationship between rights, politics and identity.
Palavras-chave: Quilombolas
Território
Identidade
Movimento
Luta
Territory
Identity
Movemen
Struggle
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::ANTROPOLOGIA::ANTROPOLOGIA RURAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Antropologia Social (FCS)
Citação: ACYPRESTE, I. P. Se movendo por território: os caminhos traçados pela comunidade de Sangradouro Grande para a garantia do território. 2015. 122 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2015.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11814
Data de defesa: 13-Jul-2015
Aparece nas coleções:Mestrado em Antropologia Social (FCS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Izadora Pereira Acypreste - 2015.pdf5,98 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons