Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11881
Tipo do documento: Dissertação
Título: Gênero na geografia escolar: uma proposição para o ensino com as práticas espaciais cotidianas
Título(s) alternativo(s): Gender in school geography: a proposition for teaching with everyday spatial practices
Autor: Morais, Juliana Mendes de
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/6223065939479397
Primeiro orientador: Souza, Vanilton Camilo de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/1374656969635983
Primeiro membro da banca: Souza, Vanilton Camilo de
Segundo membro da banca: Costa, Carmem Lucia
Terceiro membro da banca: Alves, Adriana Olívia
Resumo: Entende-se que as discussões referentes às questões de gênero no ensino de Geografia ainda carecem de mais investigações que contribuam para que professoras/es possam ter segurança em abordar a temática no cotidiano da sala de aula. Posto isto, esta pesquisa, ancorada nos pressupostos das Geografias Feministas, partiu do seguinte problema: o ensino de Geografia ainda não aborda as relações de gênero pautando a sua dimensão espacial para a inserção nos conteúdos de ensino, considerando os conhecimentos das/os professoras/es sobre o assunto e contribuindo para o entendimento das diferenças, discriminações e desigualdades que podem estar relacionados aos lugares. Deste modo, objetivou-se compreender como os conhecimentos a respeito das relações de gênero na Geografia Escolar podem ser inseridos nos conteúdos e contribuir para a formação cidadã por outra proposta de abordagem para o ensino. Como objetivos específicos: situar a emergência do debate de gênero na ciência geográfica para subsidiar a Geografia Escolar; identificar os saberes/conhecimentos que as professoras têm sobre gênero e a sua relação com os conteúdos de ensino da Geografia; analisar as abordagens de gênero presentes nos livros didáticos; elaborar encaminhamentos e orientações didáticas para o tratamento da temática nos conteúdos de ensino; e, por fim, avaliar os encaminhamentos e orientações didáticas elaboradas sobre as relações de gênero no ensino de Geografia. A abordagem qualitativa ofereceu condições e aportes necessários para o desenvolvimento desta pesquisa, do tipo participante, a partir das seguintes estratégias: entrevistas semiestruturadas, análises de três coleções de livro didático de Geografia dos anos finais do Ensino Fundamental e a elaboração de percursos didáticos e de fascículo orientador sobre o assunto. A análise de conteúdos e a observação participante foram relevantes neste processo, principalmente diante da participação de cinco professoras de Geografia da Rede Municipal de Educação de Goiânia. A partir da análise dos materiais e das entrevistas realizadas constatou-se que o gênero ainda é pensado e tratado a partir dos estudos populacionais e do mundo do trabalho. Isto posto, os percursos didáticos elaborados no decorrer da pesquisa articularam as questões de gênero com as práticas espaciais cotidianas como potencialidade para o ensino de conteúdos geográficos. Reconhece-se, contudo, a complexidade do tema, principalmente considerando o processo formativo das professoras, dos materiais utilizados e da perseguição do tema no contexto educacional. Assim, aponta-se alguns resultados em todo esse processo: a importância de momentos formativos que articulem as dimensões aqui discutidas; o entendimento das professoras sobre o assunto pode ditar a sua abordagem em aulas; a correspondência entre os conteúdos presentes nos livros didáticos e as falas das professoras; e, por fim, a necessidade de articular a troca de conhecimentos entre a escola e a universidade.
Abstract: It is understood that the discussions regarding gender issues in Geography teaching still need more research to contribute to the teachers' confidence in approaching the theme in the classroom. Having said this, this research, anchored on the assumptions of Feminist Geographies, starts from the following problem: the teaching of Geography still does not approach gender relations based on its spatial dimension for the insertion in the teaching contents, considering the teachers' knowledge on the subject and contributing to the understanding of differences, discrimination, and inequalities that may be related to places. Thus, the objective was to understand how knowledge about gender relations in School Geography can be inserted in the contents and contribute to citizen education through another proposed approach to teaching. As specific objectives: to situate the emergence of the gender debate in geographic science to subsidize School Geography; to identify the knowledge teachers have about gender and its relation to the Geography teaching contents; to analyze the approaches to gender present in textbooks; to elaborate didactic directions and guidelines for the treatment of the theme in the teaching contents; and, finally, to evaluate the directions and didactic guidelines elaborated about gender relations in Geography teaching. The qualitative approach offered the necessary conditions and support for the development of this research, of the participant type, based on the following strategies: semi-structured interviews, analysis of three collections of Geography textbooks for the final years of Ensino Fundamental, and the elaboration of didactic paths and a guiding fascicle on the subject. Content analysis and participant observation were relevant in this process, especially in view of the participation of five Geography teachers from the Rede Municipal de Educação de Goiânia. With the analysis of the materials and the interviews, it was found that gender is still thought of and treated based on population studies and the world of work. That said, the didactic paths developed during the research articulated gender issues with everyday spatial practices, as a potentiality for the teaching of geographic contents. It is recognized, however, the complexity of the theme, especially considering the formation process of the teachers, the materials used, and the pursuit of the theme in the educational context. Thus, we point out some results in this whole process: the importance of training moments that articulate the dimensions discussed here; the teachers' understanding of the subject may dictate their approach in classes; the correspondence between the contents present in the textbooks and the teachers' statements; and, finally, the need to articulate the exchange of knowledge between the school and the university.
Palavras-chave: Gênero
Ensino de geografia
Conteúdos
Práticas espaciais cotidianas
Percurso didático
Gender
Geography teaching
Content
Everyday spatial practices
Didactic course
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA::GEOGRAFIA HUMANA::GEOGRAFIA DA POPULACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Instituto de Estudos Socioambientais - IESA (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Geografia (IESA)
Citação: MORAIS, J. M. Gênero na geografia escolar: uma proposição para o ensino com as práticas espaciais cotidianas. 2022. 191 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2021.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11881
Data de defesa: 10-Dez-2021
Aparece nas coleções:Mestrado em Geografia (IESA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Juliana Mendes de Morais - 2022.pdf20,94 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons