Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11892
Tipo do documento: Tese
Título: Ecos do oeste: o conceito de fronteira na escrita da história dos Estados Unidos
Título(s) alternativo(s): Western echoes: the frontier and the United States historiography
Autor: Sousa, César Henrique Guazzelli e
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/5332862673336296
Primeiro orientador: Salomon, Marlon Jeison
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/0631789010231492
Primeiro membro da banca: Salomon, Marlon Jeison
Segundo membro da banca: Gomes, Ivan Lima
Terceiro membro da banca: Almeida, Tiago Santos
Quarto membro da banca: Borges, Rafael Gonçalves
Quinto membro da banca: Ávila, Arthur Lima de
Resumo: Desde a apresentação da clássica hipótese de Frederick Jackson Turner à American Historical Association em 1893 – que associava a história nacional estadunidense ao contínuo movimento dos colonos em direção ao Oeste – até a metade do século XX, a escrita da história dos Estados Unidos foi dominada pela tese/hipótese da fronteira. Para além da escrita da história, a fronteira permeia o imaginário estadunidense de maneira inconteste, funcionando como um conceito-sinédoque que busca aglutinar em seu interior os elementos fundamentais relacionados à ideia de 'ser americano'. Por isso, a noção de fronteira se apresenta como um lugar privilegiado para a compreensão da dinâmica relação existente entre os conceitos acadêmicos e certos aspectos da cultura, integrando múltiplas temporalidades e discursividades em sua formação. Propõe-se, desse modo, uma história do conceito turneriano de fronteira. Para isso, além da síntese historiográfica, foram estabelecidos dois caminhos distintos, ainda que complementares. Por um lado, busca-se compreender a inserção da fronteira dentro de uma formação discursiva que se funda no acrisolamento da wilderness e o reavivamento do motivo pastoralista na modernidade. Por outro, pretende-se delinear a relação do referido conceito com as ciências da vida, com ênfase na forma como as ciências naturais dos séculos XVIII e XIX foram encampadas pelo pensamento histórico-social dos Estados Unidos, performando, a partir de uma matriz neolamarckista, uma parte importante do núcleo duro de hipóteses que o sustentam.
Abstract: Since the presentation of Frederick Jackson Turner's seminal hypothesis to the American Historical Association in 1893 - wich associates American national History with the settlers' continuous westward movement - until the first half of the twentieth century, the writing of the United States History had been dominated by the frontier thesis. Even outside of professional History, the frontier strongly permeates the American imaginary, working as a synecdoche concept that brings with it key elements related to the general idea of 'being american', such as liberty, democracy, igualitarianism and workmanship. The notion of frontier presents itself as an unique point of view for us to comprehend the dinamic relationship that exists between academic concepts and culture, mingling multiple temporalities, ideas and discourses. So, we propose a history of the turnerian concept of frontier from Canguilhem's metodological approach. Together with the historiographic synthesis, we seek two complementary paths. On one hand, we analyse the insertion of the frontier in the discursive formation related to the purification of the wilderness and the unearthing of the pastoral idea. On the other hand, we outline the relation between the life sciences and the frontier, emphasizing how the natural sciences of the eighteenth and nineteenth were encompassed by the historical and social thinking in the the United States. This process became an important component of the frontier concept, particularly through the neolamarckian thinking of the late nineteenth century.
Palavras-chave: Fronteira
Turner
Wilderness
Meio
Frontier
Turner
Wilderness
Milieu
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA::HISTORIA MODERNA E CONTEMPORANEA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de História - FH (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em História (FH)
Citação: SOUSA, C. H. G. Ecos do oeste: o conceito de fronteira na escrita da história dos Estados Unidos. 2021. 318 f. Tese (Doutorado em de História) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2021.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11892
Data de defesa: 10-Set-2021
Aparece nas coleções:Doutorado em História (FH)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - César Henrique Guazzelli e Sousa - 2021.pdf2,98 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons