Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/12042
Tipo do documento: Tese
Título: Um estudo sobre o lirismo contemporâneo em Ruy Espinheira Filho: inspiração, emoção e subjetividade
Título(s) alternativo(s): A study on contemporary lyricism in Ruy Espinheira Filho: inspiration, emotion and subjectivity
Autor: Martins, Pauliany Carla
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/3342133468538687
Primeiro orientador: Camargo, Goiandira de Fátima Ortiz de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/3029764057965151
Primeiro membro da banca: Paula, Marcelo Ferraz de
Segundo membro da banca: Camargo, Goiandira de Fátima Ortiz de
Terceiro membro da banca: Ricarte, Patrícia Silva Chanely
Quarto membro da banca: Salgueiro, Wilberth Claython Ferreira
Quinto membro da banca: Souza, Jamesson Buarque de
Resumo: O poeta Ruy Espinheira Filho tem sido considerado, comumente, como o “lírico por excelência”, o que desperta em nós o ensejo de investigar o que caracteriza o lírico e de que modo esse conceito se aplica à poesia do autor. Partindo dessa ideia, esta pesquisa tem como objetivo investigar o que tradicionalmente se conhece por lírico e o que leva a poesia de Ruy Espinheira a ser lida como poesia lírica. A fim de compreender o que é a lírica e como ela se configura na obra do autor estudado, propomos uma investigação a respeito da subjetividade, que vincula sentimento e reflexão, tendo como ponto de partida o período literário do Romantismo. Nossa hipótese inicial é de que ao dar mais ênfase ao indivíduo e à subjetividade, os românticos contribuíram para a consolidação do que tratamos por lírica. Para nossa pesquisa, partiremos de autores importantes para o Romantismo, como Hegel (1993), Friedrich Schlegel (2016) e Victor Hugo (2007). Com base na teoria de Jean-Michel Maulpoix (2000) mostraremos como o conceito de lírica se consolidou ao longo dos anos e passou a se confundir com o próprio conceito de poesia. A partir dessa discussão, abordaremos o conceito de contemporâneo a fim de delimitar o espaço-tempo em que o autor aqui analisado está inserido. Com o intuito de abordar o conceito de contemporâneo, os escritos de Giogio Agamben (2009), de Magnus Enzensberger (2003), Afonso Berardinelli (2007) e de Karl Erik Schøllhammer (2009) serão imprescindíveis para esta pesquisa. Ademais, para compreender de que modo a lírica se realiza na modernidade e na contemporaneidade e, mais especificamente, de que modo a encontramos na poesia de Ruy Espinheira Filho, usaremos como fundamentação teórica Michel Collot (2018) para tratar da relação entre lírica, emoção e subjetividade e Celia Pedrosa (2001) e José Guilherme Merquior (1997) para tratar da lírica na contemporaneidade. Por fim, utilizaremos a crítica sobre Ruy Espinheira, como Ivan Junqueira (2005) e Iacyr Anderson Freitas (2001), a fim de observar como o poeta utiliza-se da subjetividade e cria uma poesia notadamente “lírica por excelência”.
Abstract: The poet Ruy Espinheira Filho has been considered, commonly, as the “lyrical par excellence”, which awakens in us the opportunity to investigate what peculiarities the lyrical and how this concept applies to the author's poetry. Based on this idea, this research aims to investigate what is traditionally known as lyrical and what makes Ruy Espinheira's poetry to be read as lyrical poetry. In order to understand what the lyric is and how it is configured in the work of the author studied, we propose an investigation about subjectivity, which links feeling and reflection, having as a starting point the literary period of Romanticism. Our initial hypothesis is that by giving more emphasis to the individual and subjectivity, romantics contributed to the consolidation of what we treat as lyrical. For our research, we will start from important authors for Romanticism, such as Hegel (1993), Friedrich Schlegel (2016) and Victor Hugo (2007). Based on the theory of Jean-Michel Maulpoix (2000) we will show how the concept of lyric has consolidated itself over the years and has become confused with the concept of poetry itself. From this discussion, we will approach the concept of contemporary in order to delimit the space-time in which the author analyzed here is inserted. In order to address the concept of contemporary, the writings of Giogio Agamben (2009), Magnus Enzensberger (2003), Afonso Berardinelli (2007) and Karl Erik Schøllhammer (2009) will be essential for this research. Furthermore, to understand how the lyric is performed in modernity and contemporaneity and, more specifically, how we find it in Ruy Espinheira Filho's poetry, we will use Octavio Paz as a theoretical foundation to deal with modern lyric and Celia Pedrosa (2001) and José Guilherme Merquior (1997) to deal with the lyric in contemporary times. Finally, we will use the criticism about Ruy Espinheira, as Ivan Junqueira (2005) and Iacyr Anderson Freitas (2001), in order to observe how the poet makes use of subjectivity and creates a poetry notably “lyrical par excellence”.
Palavras-chave: Ruy Espinheira Filho
Subjetividade lírica
Lírica
Lírica contemporânea
Ruy Espinheira Filho
Lyrical subjectivity
Lyric
Contemporary lyric
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LITERATURA BRASILEIRA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Letras - FL (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL)
Citação: MARTINS, P. C. Um estudo sobre o lirismo contemporâneo em Ruy Espinheira Filho: inspiração, emoção e subjetividade. 2022. 137 f. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2022.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/12042
Data de defesa: 25-Fev-2022
Aparece nas coleções:Doutorado em Letras e Linguística (FL)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Pauliany Carla Martins - 2022.pdf1,95 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons