Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/12177
Tipo do documento: Dissertação
Título: Alimentação monástica nos fins da Idade Média: o mosteiro de Santa Maria de Alcobaça (Portugal, séculos XV - XVI)
Título(s) alternativo(s): Monastic food in the end of the Middle Ages: The monastery of Santa Maria de Alcobaça (Portugal, 15th-16th centuries)
Autor: Carrijo, Letícia Cardoso
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/3588585519095944
Primeiro orientador: Santos, Dulce Oliveira Amarante dos
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/2317207486041256
Primeiro membro da banca: Santos, Dulce Oliveira Amarante dos
Segundo membro da banca: Gonçalves, Ana Teresa Marques
Terceiro membro da banca: França, Susani Silveira Lemos
Resumo: Esta dissertação objetiva identificar os diferentes aspectos envolvidos na prática alimentar do mosteiro cisterciense de Santa Maria de Alcobaça nos séculos XV e XVI, no reino de Portugal. Para tal, duas questões principais são colocadas ao longo do texto: Como e por que a prática alimentar se constituiu de certa forma naquele determinado lugar e naquele tempo? Utilizou-se como fontes principais as normas espirituais da comunidade alcobacense, a Regra de São Bento e o Livro dos Usos da Ordem de Cister, sendo a alimentação também caracterizada a partir de documentos normativos, como despesas e foros, além de livros de cozinha e outros escritos cistercienses. A fundação e formação da comunidade alcobacense, assim como as mudanças ocorridas nos fins da Idade Média, principalmente na administração e modo de vida do cenóbio, se destacam inicialmente como informações necessárias para caracterizarmos as práticas dos monges residentes no mosteiro de Alcobaça. Conhecer os espaços do mosteiro, tanto internos, quanto externos, como também os recursos hídricos são também importantes visto o destaque desses locais na transformação, preparação e consumo dos alimentos. O primeiro aspecto analisado são os naturais e de consumo, a partir da investigação da disponibilidade de alimentos no reino de Portugal do período. A mesa alcobacense é analisada, a partir da quantidade e qualidade dos alimentos servidos, assim como a composição das refeições consumidas. O comportamento à mesa, específico ao grupo monástico, onde todos os gestos e o silêncio fazem parte de um ritual próprio dos homens devotos a Deus é destacado como fator de distinção em relação aos outros grupos da sociedade. Os porquês da alimentação dos monges de Alcobaça são também abordados, com destaque para o papel do discurso religioso em práticas como a do jejum e abstinência, além das ações caritativas de doação de alimentos aos pobres. Dentro das exceções alimentares, a tradição médica hipocrático-galênica ganha espaço, quando a alimentação é vista como meio de cura e prevenção de doenças, trazendo de volta o equilíbrio para os enfermos e sangrados do mosteiro.
Abstract: Cistercian Order, with food also being characterized from normative documents, such as expenses and forums, in addition to cookbooks and other Cistercian writings. The foundation and formation of the Alcobaça community, as well as the changes that took place at the end of the Middle Ages, mainly in the administration and way of life of the monastery, initially stand out as necessary information to characterize the practices of the monks residing in the monastery of Alcobaça. Knowing the spaces of the monastery, both internal and external, as well as the water resources are also important given the prominence of these places in the transformation, preparation and consumption of food. The first aspect analyzed is the natural and consumer aspects, based on the investigation of the availability of food in the kingdom of Portugal at the time. The Alcobacense table is analyzed, based on the quantity and quality of the food served, as well as the composition of the meals consumed. The behavior at the table, specific to the monastic group, where all gestures and silence are part of a ritual proper to men devoted to God, is highlighted as a factor of distinction in relation to other groups in society. The role of religious discourse in practices such as fasting and abstinence was also highlighted, in addition to charitable actions for donating food to the poor. Within the food exceptions, the Hippocratic-Galenic medical tradition gains space, when food is seen as a means of healing and disease prevention, bringing back balance to the sick and bleeding of the monastery.
Palavras-chave: Alimentação monástica
Mosteiro de Alcobaça
Ordem cisterciense
Baixo medievo
Portugal
Monastic food
Monastery of Alcobaça
Cistercian order
Late middle ages
Portugal
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de História - FH (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em História (FH)
Citação: CARRIJO, L. C. Alimentação monástica nos fins da Idade Média: o mosteiro de Santa Maria de Alcobaça (Portugal, séculos XV - XVI). 2022. 128 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2022.
Tipo de acesso: Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/12177
Data de defesa: 20-Abr-2022
Aparece nas coleções:Mestrado em História (FH)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Letícia Cardoso Carrijo - 2022.pdf1,71 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons