Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3058
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorBorges, Clayton Ferreira e Ferreira-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/7098175241410254por
dc.contributor.advisor1Arrais, Cristiano Alencar-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0048549261262609por
dc.date.accessioned2014-09-15T14:08:17Z-
dc.date.issued2013-08-26-
dc.identifier.citationBORGES, Clayton Ferreira e Ferreira. Revue historique e revue de synthèse historique: o caso A. D. Xénopol. 2013. . Dissertação (Mestrado em Historia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2013.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3058-
dc.description.resumoO presente trabalho tem por objetivo investigar a teoria da história do filósofo e historiador romeno Alexandru Dimitrie Xénopol, a partir de seus artigos publicados na Revue de Synthèse Historique entre os anos de 1900 e 1914. Xénopol desenvolveu uma teoria da história baseada em uma classificação própria das ciências, onde a caracterização dos fatos serviu de base para uma definição do caráter científico da história, como uma ciência particular onde a noção de tempo possuiu uma importância primordial. A sua exigência de historicização dos fatos históricos a uma determinada época e lugar tem por consequência uma maior ênfase nas categorias de mudança, evolução, desenvolvimento e de transformação, tais categorias constituindo a dimensão primordial, a única que interessaria á analise dos fatos históricos pela história ciência.por
dc.description.abstract´This study aims to investigate the theory of the history of Romanian philosopher and historian Alexandru Dimitrie Xénopol from their articles published in the Revue Historique Synthèse between the years 1900 and 1914. Xénopol developed a theory of history based on its own classification of the sciences, where the characterization of facts formed the basis for a definition of the scientific character of the story, as a particular science where the notion of time owned a primary importance. Your requirement historicization of historical facts at a given time and place has consequently a greater emphasis on categories of change, evolution, development and transformation, these categories constitute a crucial dimension, the one that would interest will analyze the historical facts by history science.eng
dc.description.provenanceSubmitted by Cássia Santos (cassia.bcufg@gmail.com) on 2014-09-15T13:05:52Z No. of bitstreams: 2 Dissertacao Clayton F e F Borges.pdf: 1748368 bytes, checksum: 175edac6aefdade0cf746073f43ce233 (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5)eng
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Luciana Ferreira (lucgeral@gmail.com) on 2014-09-15T14:08:17Z (GMT) No. of bitstreams: 2 Dissertacao Clayton F e F Borges.pdf: 1748368 bytes, checksum: 175edac6aefdade0cf746073f43ce233 (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5)eng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2014-09-15T14:08:17Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertacao Clayton F e F Borges.pdf: 1748368 bytes, checksum: 175edac6aefdade0cf746073f43ce233 (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) Previous issue date: 2013-08-26eng
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPqpor
dc.formatapplication/pdf*
dc.thumbnail.urlhttp://repositorio.bc.ufg.br/tede/retrieve/7627/Dissertacao%20Clayton%20F%20e%20F%20Borges.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Goiáspor
dc.publisher.departmentFaculdade de Odontologia - FO (RG)por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFGpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Historia (FH)por
dc.relation.referencesALBUQUERQUE JR., Durval Muniz de. História: a arte de inventar o passado. Bauru; São Paulo: EDUSC, 2007. ARRAIS, Cristiano P. Alencar. A Escola Metódica e o conhecimento histórico como problema. In: Emblemas, Catalão, v. 01, n. 02, p. ?, 2006. ARON, Raymond. La philosophie critique de l’histoire. Essai sur une théorie allemande de l’histoire. Paris: J. Vrin, 1969. ARON, Raymond. As etapas do pensamento sociológico. São Paulo: Martins Fontes/UnB, 1987. BARROS, José D’Assunção. A escola dos Annales e a crítica ao historicismo e ao positivismo. Revista Territórios e Fronteiras, v. 03, n. 01, Jan/Jun. 2010. _________________________. O campo da história: especialidades e abordagens. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010. BENTIVOGLIO, Julio. A Historische Zeitschrift e a historiografia alemã do século XIX. História da historiografia, Ouro Preto, número 6, março 2011, p. 81-101. ___________________.; LOPES, Marcos Antônio (org.). A constituição da história como ciência: de Ranke a Braudel. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013. BERR, Henri. La synthèse en histoire: essai critique et théorique. Paris: Librairie Félix Alcan, 1911. BERR, Henri. L'Histoire traditionelle et la synthèse historique: essai critique et théorique. Paris: Librairie Félix Alcan, 1921. BERR, Henri. Erudição, filosofia da história e síntese. In: MALERBA, Jurandir. (org.). Lições de História: o caminho da ciência no longo século XIX. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010, p. 423-432. BORGES, Clayton F. e F. Historiografia francesa fin-de-siècle: a heterogeneidade de sua produção científica. Monografia apresentada à Faculdade de História da Universidade Federal de Goiás, 2010. BOURDÉ, Guy & MARTIN, Hervé. As Escolas Históricas. Lisboa: Editora Europa-América, 1983. BRAUDEL, Fernand. Escritos sobre a história. São Paulo: Perspectiva, 1978. CALDAS, Pedro S. P. O espírito dos papéis mortos: Um pequeno estudo sobre o problema da verdade histórica em Leopold Von Ranke. Emblemas, Catalão, v. 02, n. 03, p. 11-15, 2007. CALDAS, Pedro S. P. O limite do historismo: Johann Gustav Droysen e a importância do conceito de bildung na consciência histórica alemã do século XIX. Revista Filosófica de Coimbra, n. 29, p. 139-160, 2006. CARBONELL, Charles-Olivier. L'histoire dite “positiviste” en France. In: Romantisme, n. 21-22. Les positivismes, 1978, p. 173-185. Disponível em: http://www. persee.fr/web/revues/home/prescript/article/roman_0048-8593_1978_num_8_21_5216 CERTEAU, Michel de. A escrita da história. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000. COLLINGWOOD, R. G. A idéia de história. Lisboa: Editorial Presença, 1989. COMTE, Auguste. Curso de filosofia positiva; Discurso sobre o espírito positivo; Discurso preliminar sobre o conjunto do positivismo. São Paulo: Abril Cultural, 1978. COULANGES, N. D. Fustel de. A cidade Antiga. São Paulo: Martins fontes, 2000. DOSSE, François. A história á prova do tempo: da história em migalhas ao resgate do sentido. São Paulo: UNESP, 2001. DOSSE, François. A história. Bauru: EDUSC, 2003. DOSSE, François. História e ciências sociais. Bauru: EDUSC, 2004. FEBVRE, Lucien. Combates pela história. Editorial Presença, 1977. GOMES, Tiago de Melo. A Força da Tradição: a persistência do Antigo Regime historiográfico na obra de Marc Bloch. Varia História, Belo Horizonte, v. 22, n. 36, p. 443-459, Jul/Dez. 2006. HARTOG, François. O século XIX e a História: O caso Fustel de Coulanges. Rio de Janeiro: UFRJ, 2003. HARTOG, François. Regimes de historicidade: presentismo e experiências do tempo. Belo Horizonte: Autêntica, 2013. HOLANDA, Sérgio Buarque de. (Org) Leopold von Ranke: História. São Paulo: Ática, 1979. KOSELLECK, R. Futuro passado: para uma semântica dos tempos presentes. Rio de Janeiro: Contraponto, 2006. LIMA, Michelle Schreiner. Jules Michelet. In: BENTIVOGLIO, Julio. LOPES, Marcos Antônio (org.). A constituição da história como ciência: de Ranke a Braudel. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013. LOPES, Marcos Antônio. Voltaire, interlocutor de Bossuet. In: Voltaire Historiador: uma introdução ao pensamento histórico na época do iluminismo. São Paulo: Papiros, 2001. LOPES, Marcos Antônio. Voltaire, historiador das luzes. In: Voltaire Historiador: uma introdução ao pensamento histórico na época do iluminismo. São Paulo: Papiros, 2001. LOPES, Marcos Antônio. O tempo Voltairiano: acelerações. In: Voltaire Historiador: uma introdução ao pensamento histórico na época do iluminismo. São Paulo: Papiros, 2001. MALERBA, Jurandir. (org.). Lições de História: o caminho da ciência no longo século XIX. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010. _________________. (org.). Lições de História: da história científica à crítica da razão metódica no limiar do século XX. Vol. 2, Rio de Janeiro: Editora FGV, 2013 (no prelo). MARROU, H. I. Do conhecimento histórico. 3° edição. Lisboa: Pedagógica Universitária, 1974, p. 199-217. MARTINS, Estevão C. de Rezende. Historicismo: o útil e o desagradável. In: ARAUJO, Valdei Lopes. et al. A dinâmica do Historicismo: revisitando a historiografia moderna. Belo Horizonte: Argvmentvm, 2008, p. 15-48. ______. Introdução: O renascimento da História como ciência. In: Martins, Estevão de Rezende. (org.). A história pensada: teoria e método na historiografia européia do século XIX. São Paulo: contexto, 2010. MASTROGREGORI, Mássimo. Historiografia e tradição das lembranças. In: MALERBA, Jurandir (Org.). A história escrita: teoria e história da historiografia. São Paulo: Contexto, 2006. MATTA, Sérgio da. Leopold von Ranke (1795-1886): apresentação. In: Martins, Estevão de Rezende. (org.). A história pensada: teoria e método na historiografia européia do século XIX. São Paulo: contexto, 2010. MEINECKE, Friedrich. El historicismo y su génesis. México: Fondo de Cultura Económica, 1943. MONOD, Gabriel. Do progresso dos estudos históricos na França desde o século XVI. In: MALERBA, Jurandir. (org.). Lições de História: o caminho da ciência no longo século XIX. Rio de Janeiro: Editora FGV, p. 332-352, 2010. PROST, Antoine. Doze lições sobre a história. Belo Horizonte: Autêntica editora, 2008. PROST, Antoine. Seignobos revisité. Vingtième Siècle. Revue d'histoire. Ano: 1994, V. 43, N. 43, p. 100-118. Disponível em: http://www.persee.fr QUINTANEIRO, Tânia; BARBOSA, Maria Ligia de Oliveira; OLIVEIRA, Márcia Gardênia Monteiro de. Um toque de clássicos: Marx, Durkheim e Weber. Belo Horizonte: UFMG, 2009. REIS, José Carlos. A história, entre a filosofia e a ciência. São Paulo: Ática, 1996. REIS, José Carlos. Henri Berr. In. Lições de História: o caminho da ciência no longo século XIX. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010, p. 413-423. RICKERT, Heinrich. As quatro formas do “geral” em história. In. Malerba, Jurandir. (org.) Lições de história: da história científica à crítica da razão metódica no limiar do século XX. Vol. 2, p. 116-132, 2013. RICOEUR, Paul. A memória exercitada: uso e abuso. In: A memória, a história, o esquecimento. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2007. RODRIGUES, José Honório. Teoria da História do Brasil: introdução metodológica. São Paulo: Nacional, 1978. RUSEN, Jorn. Razão histórica: teoria da história: fundamentos da ciência histórica. Brasília: UnB, 2001. RUSEN, Jorn. Reconstrução do passado: teoria da história II: os princípios da pesquisa histórica. Brasília: UnB, 2007. RUSEN, Jorn. História viva: teoria da história III: formas e funções do conhecimento histórico. Brasília: UnB, 2007. SCHWARCZ, Lilia Moritz. Jules Michelet. In: MALERBA, Jurandir. (org.). Lições de História: o caminho da ciência no longo século XIX. Rio de Janeiro: Editora FGV, p. 91-98, 2010. WHELING, Arno. A invenção da história: estudos sobre o historicismo. Rio de Janeiro: UGF; Niterói: UFF, 1994. WHELING, Arno. Américo Jacobina Lacombe e a tradição hermenêutica na historiografia brasileira. Revista Brasileira. Fase VII, julho-agosto-setembro 2003, Ano IX, N. 36, pág. 33-40. WHITE, Hayden. Meta-história: a imaginação histórica do século XIX. São Paulo: EDUSP, 1995. XÉNOPOL, A. D. Les principes fondamentaux de l’histoire. Paris: Leroux, 1899. Disponível em: http://archive.org/details/lathoriedelhist00xenogoogpor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/-
dc.subjectXénopolpor
dc.subjectRevue historiquefra
dc.subjectRevue de synthèse historiquefra
dc.subjectHistóriapor
dc.subjectCiênciapor
dc.subjectXénopoleng
dc.subjectHistoryeng
dc.subjectScienceeng
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::HISTORIApor
dc.titleRevue historique e revue de synthèse historique: o caso A. D. Xénopolpor
dc.typeDissertaçãopor
Aparece nas coleções:Mestrado em História (FH)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao Clayton F e F Borges.pdfDissertação - PPGHIS/RG - Clayton Ferreira e Ferreira Borges1,71 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons